Pular para o conteúdo principal

Indiferença um sentimento negativo presente nas relações humanas.


A indiferença presente nos diversos setores da vida.

A indiferença  destrói as relações humanas. 
A indiferença um dos sentimentos humanos extremamente impresumível inerte em sua índole humana. Todavia, quando despertada provoca indignação à pessoa alvejada. Este sentimento negativo pode estar infiltrado em inúmeras circunstancias da vida. O mais preocupante é a insensibilidade neste mundo individualista; mesmo diante de muitas amizades virtuais vazias e geladas de sentimentos.

Podemos perceber nas relações familiares em gerais e entre amigos. No plano social há muitas situações onde as pessoas reagem plenamente indiferentes em relação aos semelhantes nas situações de fragilidade e incapacidade. São característicos dos humanos reagirem indiferentemente frente os problemas alheios. No âmbito governamental o sentimento de indiferença é visível e constante por parte das autoridades que se comportam em total indiferença frente aos problemas sociais do povo. Também este sentimento é muito presente entre nação dominante em relação à nação dominada.

A indiferença nas relações familiares.  

Nas relações familiares este sentimento de indiferença é muito aflorado entre membros de uma mesma família, quantas vezes se escuta reclamações entre casais um reage indiferentemente ao problema do outro. Durante a convivência lentamente por vários fatores se desperta este sentimento negativo da indiferença entre os parceiros. Morre então o diálogo, a compreensão, a admiração e o companheirismo entre ambos e consequentemente não existe mais afetividade indispensável para brotar o sentimento de solidariedade e de sensibilidade entre ambos. Automaticamente se oferecer lugar para nascer furiosamente o sentimento ruim da indiferença, nenhuma das partes se dão conta do que está acontecendo entre os cônjuges. Se um membro do casal está passando por uma situação problemática de qualquer natureza, a outra parte nem percebe, e assim sucessivamente até chegarem o fim de um relacionamento que parecia inabalável. É muito difícil se ter realmente uma amizade verdadeira e desvencilhada de qualquer tipo de interesse. Isto por quer geralmente brota a indiferença entre os amigos e termina-se a amizade.

O convívio familiar indiferente.

Este sentimento de frieza acontece até entre irmãos sanguíneos. Percebe-se obviamente que há certos desgastes na boa convivência familiar. No decorrer do tempo às vezes a convivência se torna intolerável, não havendo mais vínculo familiar devido à indiferença presente na vida de todos. Geralmente nasce a partir de interesses banais e materiais, que levam a desenvolver sentimento de indiferença total, em relação ao sofrimento do outro que mora na mesma casa, ou é mesmo vizinho. Há casos que chega aos extremos acontecer homicídios entre irmãos por disputar heranças. Há muitos casos recentes no Brasil onde filhos eliminam seus progenitores para tomarem seus bens.   Tem outras situações ridículas entre irmãos: quando se cruzam um pelo outro, fazem de tudo para que não se percebam quem estar atravessando, ou fazem de conta que não se conhece ou existe. Desaparece a mínima solidariedade neste momento existencial entre as partes.  A mesma situação de indiferença surge nas amizades de muitos anos entre os amigos. Existem hoje vários tipos de interesses que fazem provocar desgastes nas amizades e consequentemente, surge à indiferença como resultada das amizades interesseiras que existem na sociedade de hoje. É muito difícil se ter realmente uma amizade verdadeira e desvencilhada de qualquer tipo de interesse. Sendo assim brota a indiferença entre os amigos.

Predominância da indiferença em múltiplos setores da sociedade. 

Esta situação de apatia é predominante em circunstâncias onde os semelhantes não se importam com as condições de vida das outras pessoas que vivem em estados de vulnerabilidade. A indiferença é tamanha que se faz chegar a desviar para não olhar tal cena de fragilidade; em que se encontra o semelhante. Isto chega a ser gritante e vergonhoso diante da distância e frieza em que vivem os seres humanos nesta sociedade movida pelo egoísmo e sensibilidade humana.


Esta situação de apatia é predominante em circunstâncias onde os semelhantes não se importam com as condições de vida das outras pessoas que vivem em estados de vulnerabilidade. A indiferença é tamanha que se faz chegar a desviar para não olhar tais cenas de fragilidades; em que se encontram os semelhantes. Isto chega a ser gritante e vergonhoso diante da distância e frieza em que vivem os seres humanos nesta sociedade movida pelo egoísmo e insensibilidade humana.

A indiferença também é marcante nas relações governamentais: muitos governantes apresentam um desprezo aos problemas sociais da população de uma crueldade sem limites. Muitos chegam a usar dos próprios problemas do povo para obter vantagens eleitoreiras. Porém, a apatia em solucionar as situações populares é intensamente displicente até gerar entre as sociedades grandes revoltas populares. Estas revoltas disseminam entre a população obrigando mudanças sociais.  A indiferença é produzida da mesma forma de nação para nação. Geralmente as nações dominantes reagem de maneiras desprezíveis as situações de dependência em relação às outras que dependem de um auxílio da nação dominante.
Assim conseguem justificar simploriamente as ausências nas questões da sociedade e permanecem no comodismo, na omissão em colaborar com os movimentos sociais que os resultados positivos colhem sem constrangimento. Neste tipo de indiferença todos tem consciência de que sua participação era essencial para uma decisão importante que mudaria sua vida e de todos, como não foi nada aconteceu e agora bate o remorso sem volta.

A indiferença nos movimentos sociais.

Podemos perceber claramente a indiferença de muitas pessoas, diante dos movimentos sociais do país. E também nas questões políticas, nas atividades do sindicato que os defende diante da justiça em todas as questões trabalhistas etc. Para permanecerem na omissão afirma que nada disso lhe diz respeito, isso não as atingem. Não tenho algo a haver com isso, se dizem a políticos e tem aversão a qualquer espécie de mobilização.  Assim conseguem justificar simploriamente as ausências nas questões da sociedade e permanecem no comodismo, na omissão em colaborar com os movimentos sociais que os resultados positivos colhem sem constrangimento fruto da luta de outras pessoas.  Neste tipo de indiferença todos tem consciência de que sua participação era essencial para uma decisão importante que mudaria sua vida e de todos, como não foi nada aconteceu e agora bate o remorso sem volta.

Portanto, a indiferença é este sentimento presente na alma humana e que pode ser notada em muitas e muitas reações ou comportamento das pessoas em relação à realidade em que vive. Também nas várias circunstancias, em que o homem como um ser participante da sociedade na qual vive é corresponsável pela sua manutenção e de seus direitos e deveres perante a sociedade em plena ebulição e já mais pode permanecer indiferentes ao clamor do povo nas ruas. A indiferença contribuiu para abortar qualquer sinal de esperança para brotar transformação em qualquer sociedade que habitamos.👍

Postagens mais visitadas deste blog

Vender cosméticos é excelente opção para derrotar a crise econômica pessoal e familiar.

Alternativas para derrotar a crise econômica.  Nos momentos de crise econômica não se pode permanecer parado. A venda direta de cosméticos ao consumidor é uma ótima opção de renda e ganho rápido. Não adianta permanecer parado em situações de crise econômica que afetam diretamente o núcleo familiar e pessoal, esperando as coisas acontecerem sem partir para uma incisiva ação. Esta atitude não resolverá em absolutamente nada. Pelo contrário provocará desanimo, ansiedade e muitas doenças imagináveis que impedirá de fazer qualquer coisa. Neste momento são necessárias atitudes ousadas, criativas, sobretudo muito esforço visando aumentar a renda mensal.
Melhor do que pensar em fazer empréstimos neste momento para quitar dívidas, somente irá piorar a situação para todos. Ao mesmo tempo entrar numa bola de neve monetária sem fim, para somente enriquecer os bancos e financeiras.

O abc da mãe e suas qualidades.

As mães e suas qualidades no seu abc. As mães quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhece está árdua luta das mães e são gratos a elas.  Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.
Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dão à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e se lamentarem a sua real importância quando elas morrem.