Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2021

São desastrosos os mil dias do desgoverno bozonarista no Brasil.

Mil dias de desgoverno que equivalem a um milênio.   A imagem diz: a era bozonarista. O que comemorar nestes mil dias macabros bozonaristas! Mortes por COVID-19, desemprego, fome, miséria, negacionismo, incêndios na Amazônia, Cerrado e vergonha internacional nos vexatórios discursos da ONU.  A comitiva negacionista do Planalto, comeram pizza nas calçadas de Nova Iorque e o ministro da saúde, mostra o dedo médio, de maneira obscena para os brasileiros. Em 26 de setembro de 2021, o desgoverno completou mil dias de destruição do país. Realmente é fato, este tempo de mil dias da era bozonarista, parecem mil anos. É, na prática, um milênio de atrasos, grandes perdas para todos os brasileiros.

Nos encontros humanos ocorrem as divergências e convergências.

Os conflitos e a paz são conceitos opostos, mas natos entre homens. Encontro de amigos. É no pequeno grupo e nas badaladas conferências e fóruns, onde ocorrem as maiores divergências, antes das convergências de ideias. Para conhecermos melhor alguns comportamentos e as mais diversas reações entre os humanos, experimentem conviver alguns dias com pessoas ou grupos diferentes do seu convívio habitual. Seja para o lazer, turismo, estudos e principalmente nos grandes encontros de trabalhos para defender ideias visando objetivos pertinentes ou construir metas comuns. 

Primavera é o prelúdio de uma nova vida.

Na primavera tudo nasce!   A foto mostra as flores multicores da primavera. Tudo se renova, floresce e há aroma no ar. A esperança surge com entusiasmo. É a vida mais colorida em relances. O iniciar do novo ciclo natural. De superação, perfume no ar. Há novas tendências de modas, nas roupas masculinas e femininas.   Nascem novas roupagens nas plantas,  árvores e árvores. Cada qual tem seus atributos. As suas lindas, cores e multicores. O ar  se renova com mais oxigênio.   Já revigoram os pulmões humanos. As ondas do mar se agitam. Elas trazem alegria e esperança de vida. Nas águas límpidas tem múltiplas vidas.   No canto dos pássaros; Eles nos ordenam! É hora de despertar cedo. É no seu namoro noturno. Vem a alertar, já é o anoitecer!   Os pólens das flores soltas no ar. Aflora a rinite, sinusite e tudo o que atinge a respiração. É a alegria genérica, é no trajar, no caminhar, nas ruas, nas avenidas, nas orlas, nos campo

Hoje o Mestre Paulo Freire, se vivesse; faria cem anos.

Alguns descorteses do Brasil, não aceitam as ideias do Educador e Filósofo Freire. Créditos: para Wikipédia/CEFORTEPE / Luiz Carlos Cappellano/Painel Paulo Freire..   O Brasil e o mundo se orgulham de ter (in memoria) o maior educador e filósofo da história, o grandioso Paulo Freire. (2/09/1921 - 2/05/1927) Neste dia (19/09/2021), completaria 100 anos de vida. Infelizmente o grande Mestre, educador e filósofo da educação do país não é bem-querido por uma mínima minoria raivosa, descorteses, bufões, caricatas, burlescas e negacionista do Brasil. É aquela pequena massa de gente imunda , as quais não amam o conhecimento. Estes se dizem negacionista, para fundamentar sua ignorância e estupidez. São na realidade, pessoas inimigas do saber. Eles findam no poder do dinheiro e nada além disso. Uma negação total para a sociedade que ama o saber. Contudo, são os responsáveis por atacar quem pensa diferente e até os que nos deixaram, mas permanecem vivos através de suas obras imortais.

Amor é atrevido.

A ousadia cortês é imperativa, para nascer o amor. O Céu azul com nuvens sobre as montanhas e oceanos.  O amor é atrevido, sem medo para amar; É ousado e inconsequente. Para amar, não têm fronteiras, precisa ser atrevido, ousado e respeitoso, repleto de paixão!   Contudo, é intrometido, mas domina a elegância; é cativante. O autêntico amor , rompe os muros; abraça o mar de emoções. É maior que os Oceanos, é mais forte que o vento, é mais claro que a luz do Sol. Para encontrar o ardor amoroso, brilha na densa e escuro noite. Neste particular é mais rápido do que o relâmpago.   Assim, é amar sem ver obstáculos, sem perceber o tamanho do poder do afeto. Amor não admite regras, ocorre na mais pura leveza, ele é mais doce que o puro mel.   A doçura instiga a liberdade, o fogo ardente do coração, o amante é forte para amar. Seu atrevimento sem fim, faz o amor arder e gemer. Gemer de amor, sem se machucar, todavia, possui aquela dor; o calor enigmático.   A dor deamor é anestesiada com pra