Pular para o conteúdo principal

Nos encontros humanos ocorrem as divergências e convergências.

Os conflitos e a paz são conceitos opostos, mas natos entre homens.

A foto mostra um rio com água limpa e ao lado vegetação e no destaque uma linda palmeira. Tem uma placa e diz: Encontros de amigos.
Encontro de amigos.



É no pequeno grupo e nas badaladas conferências e fóruns, onde ocorrem as maiores divergências, antes das convergências de ideias.

Para conhecermos melhor alguns comportamentos e as mais diversas reações entre os humanos, experimentem conviver alguns dias com pessoas ou grupos diferentes do seu convívio habitual. Seja para o lazer, turismo, estudos e principalmente nos grandes encontros de trabalhos para defender ideias visando objetivos pertinentes ou construir metas comuns. 

Entre pessoas de múltiplos lugares, etnias e até mesmo aqueles que as conhecemos e vivenciamos juntos há muito tempo, não importa o tipo de grupo social que frequentamos, jamais os conheceremos em plenitude. Somente são nestes momentos especiais, quando ocorrem os calorosos embates, de pensar diferente entre as aglomerações, entre humanos mistos; é que nestas ocasiões exclusivas muitas pessoas deixam transparecer um pouco de sua personalidade, temperamento e a retidão de caráter irrepreensível.

São nas reuniões entre os homens, que nascem a consonância, após a cizânia.

 

Poderia descrever várias situações, mas irei concentrar nos clássicos exemplos dos grandes encontros onde são reunidas diferentes pessoas para debaterem temas de relevância do momento e de interesse da coletividade social. São nestes encontros, tais como seminários, fóruns, conferências, nacionais e mundiais. Onde se reúnem os seres humanos, de todas as partes dele, município, estado, país e mundo.

Todos têm pensamentos divergentes em torno do mesmo alvo. No entanto, reunidos e munidos de ideias opostas, arriscar-se, resolver uma equação complicada, repleta de interesses e teorias para chegarem a uma convergência ideológica envolvendo uma situação real. Principalmente apontando soluções concretas, práticas para um determinado problema social.

 

Naqueles casos específicos como as badaladas conferências e os fóruns internacionais as discordâncias e às vezes as consonâncias são frequentes. É interessante, se observar que hoje existem duas modalidades de debates de grande porte no mundo que são bem definidas nos fóruns e conferências internacionais dos países emergentes, em desenvolvimento, que debatem assuntos conflitantes de interesse global. Contudo, os fóruns mundiais das autoridades que representam os países ricos são um tipo de fórum excludente e conflituoso entre o menor número de participantes. Ainda assim, todos se dizem unidos em torno de um mesmo objetivo comum ao restante do mundo pobre financeiramente. Não obstante, que estes eventos sejam realizados em poucos dias. Muitas divergências revisitam e quase nada se conclui em volta dos objetivos propostos. Esta situação é bem visível e preponderante nos fóruns mundiais das nações ricas. Isso quando uma nação se propõe a ser superior às outras e impõe sua arrogância e “bate o martelo” e tranca qualquer possibilidade de diálogo e termina o fórum sem unidade. No entanto, principalmente sem ideias consensuais práticas para resolverem situações graves que prejudicam a todos os habitantes do planeta Terra.

O estresse brota de maneira natural entre os homens nos congressos, locais ou globais.

 

As conferências de vários dias entre os humanos naturalmente começam a entrar num certo processo de estresse. Aquele convívio que era para ser esplendoroso muitas vezes se transforma tedioso gerando inúmeras insatisfações por vários motivos que muitos não concordam e gera decepção, frustração em muitas destas famosas conferências internacionais. Os próprios desdobramentos conjunturais destes encontros são conduzidos às discussões, debates que podem desencadear conflitos de ideias, na convivência que deveria ser harmoniosa.

É no campo das ideias onde os homens se revelam um pouco de si.

 

Portanto, quando nos reunimos entre amigos com objetivos definidos, porém, na adversidade de ideologia geralmente por um período para explanação, exposição e defesa de teses, naturalmente os conflitos, as discordâncias brotam de maneira natural e simultânea. O objetivo de promover a integração e a união entre pessoas vai depender da diplomacia do mediador dos debates para se chegar a um resultado perto do mais aceito pela maioria absoluta.

Sempre a discordância vai existir e contribuirá no processo de construção de uma tese que seja a mais plausível de defesa. É no embate das ideias, onde nasce a filtragem das melhores teses até a criar um funil, para passarem e serem editadas como opiniões consensuais. É no campo das ideias que também os seres humanos, deixam escapar do seu inconsciente quem é ele, como se portam na divergência, e como são capazes ou não de reconhecer os erros, e corrigir ou simplesmente permanecer em suas teses do seu próprio engano.

 

No transcorrer dos trabalhos e permanência dos grandes grupos conferencistas as coisas começam a enredar-se. Muitas amizades são construídas e outras são detonadas devido à mesquinhez e falta de espírito de solidariedade e nobreza que levam aos desafetos e as discórdias.

Nas relações humanas, tanto a empatia quanto a antipatia, são inerentes a todos os membros dos grupos.

 

Na sequência dos acontecimentos e relações interpessoais, no primeiro momento que entra num grupo desconhecido dentro do ciclo social, onde os membros já se conhecem, existe a estranheza. Num segundo momento ocorre um processo de interação para haver o conhecimento de todos. Durante o momento de integração ocorrem as revelações de afinidades, empatia e antipatia entre os humanos. Num curto período de convivência, poderá aumentar ou também desaparecer a antipatia entre alguns humanos.

A empatia deve ser o foco primordial para que ocorram momentos saudáveis de convivência e crescimento entre os membros dos grandes eventos, sejam eles locais, estaduais, nacionais e internacionais. Já que, o objetivo de todos é a união que construam e lutem por um mundo melhor, mais humano e equitativo na distribuição das riquezas sem prejudicar ninguém.

Todavia, para encontrar soluções práticas para os problemas sociais de todas as espécies que aflige a humanidade, não é nada fácil. Principalmente nesta era digital, onde impera a velocidade de tudo.

Existe o excesso de oscilações, do comportamento das pessoas, com o objetivo de impor o valor ter, sobre o ser; uma tendência perigosa que descaracteriza o sentido da vida. Atualmente vem a ser banalizada sob todos os sentidos. Portanto, nunca esquecer que o ser humano é o autor principal da história.

Comentários

  1. O homem de maneira natural é conflituoso e este conflito é demonstrado em grupos de quaisquer tamanhos. É o ser humano em permanente conflito sem fim com seus semelhantes. Como resolver isso é impossível, simplesmente assim!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente o ser humano é complexo sob todos os sentidos! No entanto, no tocante as relações é fato, as coisas se complicam exageradamente. Para resolver determinadas situações de relacionamentos sociais é preciso muita diplomacia e compreensão entre ambas as partes. Se não houver isso, o convívio se tornará quase que impossível. Atualmente no Brasil, se vive essa polarização politica e a tendência é se acirrar cada vez mais. É lamentável!

      Excluir

Postar um comentário

Por gentileza deixe seu comentário é muito importante para nosso trabalho.

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe, para expressar, as suas qualidades.

As mães possuem suas qualidades no abc da vida.   A imagem diz o  abc da mãe  As mães, quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhecem esta árdua luta das mães e são gratos a elas. Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.   Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dando à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e lamentar a sua real importância quando elas morrem. Os filhos deveriam observar e valorizar as qualidades da mãe.   Neste simples abc da mãe, todos os filhos deveriam sempre obser

Você já rotulou alguém de burro?

Essa atitude é preconceituosa, ela  ferirá o sentimento de outrem e ruim para o convívio social. A expressão Burro comprova o preconceito  entre as pessoas.  Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas têm uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes. Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.

Candeeiro ou lamparina antiga, mas muito usado no Brasil.

O candeeiro fez parte da vida do povo nos tempos remotos e na atualidade. Sem luz se usa o candeeiro. Candeeiro é a lamparina , artefato antiquíssimo composta sobre duas partes simples. A sua base é feita de lata comum. Um desenho simplório num formato de uma pirâmide. No topo desta pirâmide usa-se pavio de fabricado de algodão. Ele é umedecido com querosene, que é colocado na parte de baixo, como podemos observar tem uma forma redonda, mas como base piramidal. Este utensílio domestica há muitos anos foram usados no país inteiro até chegar às primeiras transmissões de energia elétrica nas capitais e aos poucos foram se disseminado para o restante do país.