Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de fevereiro, 2024

Postagem recente.

Conheça a lenda do prefeito fujão

  A lenda que se alastra entre a terra e o mar O  barco do Zé das Marés,  navegando no Oceano Atlântico e sem norte. Nas noites escuras e chuvosas do litoral norte-grandense, os bares de bebidas ecoam piadas, brincadeiras e histórias. Entre o tilintar dos copos e o aroma de petiscos do mar, uma lenda se espalha como fumaça dos rastilhos de pólvoras: a saga do Prefeito Fujão. Não se trata de uma brincadeira ou uma mentira, mas sim uma realidade que desafia a lógica e a política. O homem em questão era o Zé das Marés, um candidato improvável. Nas eleições de 2020, ele não tinha chances reais de vencer. A sua campanha foi modesta, e quase esquecida entre os discursos inflamados dos adversários. No entanto, ocorreu um evento inesperado: Zé foi o vencedor. A população, cansada das promessas estúpidas, votou nele como forma de protesto. No entanto, o prefeito José das Marés não demonstrou aptidão para a função de prefeito. Ele era um ex-subprefeito de uma pequena cidade da região, conhecido

Conheça a lenda do prefeito fujão

  A lenda que se alastra entre a terra e o mar O  barco do Zé das Marés,  navegando no Oceano Atlântico e sem norte. Nas noites escuras e chuvosas do litoral norte-grandense, os bares de bebidas ecoam piadas, brincadeiras e histórias. Entre o tilintar dos copos e o aroma de petiscos do mar, uma lenda se espalha como fumaça dos rastilhos de pólvoras: a saga do Prefeito Fujão. Não se trata de uma brincadeira ou uma mentira, mas sim uma realidade que desafia a lógica e a política. O homem em questão era o Zé das Marés, um candidato improvável. Nas eleições de 2020, ele não tinha chances reais de vencer. A sua campanha foi modesta, e quase esquecida entre os discursos inflamados dos adversários. No entanto, ocorreu um evento inesperado: Zé foi o vencedor. A população, cansada das promessas estúpidas, votou nele como forma de protesto. No entanto, o prefeito José das Marés não demonstrou aptidão para a função de prefeito. Ele era um ex-subprefeito de uma pequena cidade da região, conhecido

Os dramas humanos, na visão de Shakespeare.

Shakespeare entendeu e escreveu sobre os dramas humanos com excelência! Os dramas humanos, na visão de Shakespeare. William Shakespeare, o renomado escritor e poeta da dramaturgia universal, permanece como um dos maiores pensadores dos dramas humanos em todos os tempos. Sua genialidade permitiu que ele explorasse todas as facetas dos sentimentos e sofrimentos humanos em suas obras. As criações de Shakespeare continuam extremamente relevantes, mantendo-se conectadas à realidade da sociedade moderna e seus inúmeros conflitos. Ele caracterizou as tragédias da humanidade, imersas na velocidade do tempo e agora na era digital e avançada. Uma das peças mais conhecidas é Hamlet , onde temas como traição, vingança, incesto, corrupção e moralidade são minuciosamente analisados e apresentados ao público. No entanto, devo cometer uma heresia ao comparar as peças de Shakespeare com as novelas brasileiras. As novelas do Brasil, embora abordem temas atuais e sociais, muitas vezes são simplistas e po

A festa, os dramas e o mar

I.A folia enlouquecida Maré alta no mar. Três dias de folias se passaram, E a loucura no mar se instalou. Uma gente tresloucada e desvairada, Em busca de alegria se afogou. II. O mar como divã O mar, como um divã gigante, Absorveu dramas e reações. Após a abundância de festas e comilanças, Vício, dor e redenção, em suas entranhas. Carnaval, a carne em festa se encontra! III. Angústias e alívios no mar Ao mar as pessoas levaram suas angústias, Seus prantos e gritos estridentes, Semelhantes às alegrias. Não! Eram dores e alívios no divã marítimo. IV. Ondas que levam e trazem Prantos e alegrias incomuns, Nas ondas furiosas se perderam. Juras de amor se esvaíram, Afogadas sem serem notadas. Brigas de todos os tipos, O mar as consumiu. V. Amores efêmeros Novos amores nasceram de repente, Autênticos, não! São efêmeros. Não se pode generalizar, Uns poucos ainda vivem. VI. O mar, o bom amigo O mar, o bom amigo, tomou para si Todas as coisas, segredos e dramas humanos. VII. A ressaca emblemátic

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe, para expressar, as suas qualidades.

As mães possuem suas qualidades no abc da vida.   A imagem diz o  abc da mãe  As mães, quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhecem esta árdua luta das mães e são gratos a elas. Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.   Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dando à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e lamentar a sua real importância quando elas morrem. Os filhos deveriam observar e valorizar as qualidades da mãe.   Neste simples abc da mãe, todos os filhos deveriam sempre obser

Você já rotulou alguém de burro?

Essa atitude é preconceituosa, ela  ferirá o sentimento de outrem e ruim para o convívio social. A expressão Burro comprova o preconceito  entre as pessoas.  Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas têm uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes. Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.

Candeeiro ou lamparina antiga, mas muito usado no Brasil.

O candeeiro fez parte da vida do povo nos tempos remotos e na atualidade.   Sem luz se usa o candeeiro. Candeeiro é a lamparina, artefato antiquíssimo, composta por duas partes simples. A sua base é feita de lata comum. Pode-se observar que é um desenho simplório, num formato de uma pirâmide. No topo desta pirâmide usa-se pavio de fabricado de algodão. Ele é umedecido com querosene, que é colocado na parte de baixo, como podemos observar tem uma forma redonda, mas como base piramidal.