Pular para o conteúdo principal

Postagem recente.

Para relaxar ouça músicas clássicas e eruditas.

A Música Clássica: Um Oásis de Tranquilidade no Mundo Barulhento. No espaço cultural do blog tem música. Em meio à sinfonia caótica da vida moderna, onde ruídos incessantes e sons estranhos dominam o nosso cotidiano, há um refúgio silencioso que nos convida a encontrar paz interior: a música clássica. Mais do que mero entretenimento, a música clássica transcende para o reino da arte, conectando-nos com algo mais profundo. As composições dos grandes mestres, como Mozart, Beethoven e Bach, são verdadeiras obras-primas. Suas melodias suaves, harmonias ricas e estruturas bem elaboradas podem acalmar a mente e o coração, proporcionando um oásis de tranquilidade em um mundo frenético. Benefícios que Harmonizam a Vida: Inspiração e Criatividade: A música clássica estimula a criatividade, despertando novas ideias e visões inesperados. As nuances das composições podem desencadear pensamentos inovadores e soluções criativas para os desafios do dia a dia. Equilíbrio Emocional: As peças clássica

A festa, os dramas e o mar

Além da Folia: O Mar Como Testemunha

A foto mostra pessoas anônimas caminhando na praia em dia de maré alta.
Maré alta no mar.


A folia enlouquecida, maré a brilhar,

Três dias de festa, o mar a dançar.

Gente desvairada, na alegria a se afogar,

No divã das águas, dramas a se lavar.


O mar, como palco de emoções a desvendar,

Absorveu as cenas, vícios a se entrelaçar.

Carnaval em festa, a carne a se entregar,

Angústias e alívios, no salso divã a se embalar.


Prantos e risos, nas ondas a se misturar,

Amores e brigas, o mar a devorar.

Efêmeros encontros, na espuma a se formar,

O mar, amigo fiel, segredos a guardar.


Após a festa de Momo, a ressaca a chegar,

Três dias de folia, três de mar a se acalmar.

Dramas expulsos, na areia a repousar,

Sussurros da ressaca, almas a se lamentar.


Ondas desalmadas, na praia a se quebrar,

Almas embriagadas, na areia a se deitar.

O mar, purificador, agonias a limpar,

Sóbrios ignorantes, na maré a questionar.


“Por que o mar se agita, amor, a nos assustar?”

“É a lua nova, a maré a comandar,

Como bateria que ao samba faz vibrar,

O mar, valente, na ressaca a se expressar.”


Comparando com a Lua, o Carnaval a se espelhar,

O mar, em sua dança, dramas a expulsar.

“Ah, a culpa é da Lua!” o mar a murmurar,

Mas são os dramas humanos, ele vem purificar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Candeeiro ou lamparina antiga, mas muito usado no Brasil.

O candeeiro fez parte da vida do povo nos tempos remotos e na atualidade.   Sem luz se usa o candeeiro. Candeeiro é a lamparina, artefato antiquíssimo, composta por duas partes simples. A sua base é feita de lata comum. Pode-se observar que é um desenho simplório, num formato de uma pirâmide. No topo desta pirâmide usa-se pavio de fabricado de algodão. Ele é umedecido com querosene, que é colocado na parte de baixo, como podemos observar tem uma forma redonda, mas como base piramidal.

O abc da mãe, para expressar, as suas qualidades.

As mães possuem suas qualidades no abc da vida.   A imagem diz o  abc da mãe  As mães, quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhecem esta árdua luta das mães e são gratos a elas. Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.   Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dando à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e lamentar a sua real importância quando elas morrem. Os filhos deveriam observar e valorizar as qualidades da mãe.   Neste simples abc da mãe, todos os filhos deveriam sempre obser

Você já rotulou alguém de burro?

Essa atitude é preconceituosa, ela  ferirá o sentimento de outrem e ruim para o convívio social. A expressão Burro comprova o preconceito  entre as pessoas.  Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas têm uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes. Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.