Pular para o conteúdo principal

O matrimônio é uma permanente construção.

Os matrimônios duradouros são semelhantes as construções civis construídas em bases sólidas. 

A imagem mostra as alianças o simbolo da construção com amor


Os casamentos sólidos e duradouros podem-se comparara-os a uma construção arquitetada em bases solidificadas. Uma pequena ou grande construção para ser segura tem vários passos a serem seguidos e elementos colocados em prumo, que irão dar segurança para não cair, quando vierem as circunstâncias diversas tais como vendavais, tempestades e etc. 

Para isso é necessário iniciar o projeto bem pensado, através de algum renomado engenheiro ou arquiteto que irão planejar como vai ser a estrutura da casa do início ao fim. 

A quantidade exata de materiais a serem utilizadas na obra na medida exata; nem mais e nem menos. Somente a assim sairá uma construção segura e confortável para morar. Se uma construção não seguir as normas de segurança certamente ruirá em pouco tempo de existência. Da mesma forma funciona um casamento, para ser firme até o final “até que a morte os separe”, sem muito sofrimento e dores, mas que seja menos sufocante; deve ser igual a uma construção de pequeno, médio e grande porte, mas agradável, mas sobretudo com comodidade. Inicialmente deve ter uma planta, este projeto existencial, é diferente de qualquer planta da construção civil. Que é planejada, projetada e efetuada a obra, em um prazo de tempo determinado pela equipe de construtores. 

O projeto ou planta de um casamento tem início, mas somente termina com a morte de um dos cônjuges. 

A imagem mostra o coração e palavra  sentimento!  amor entre o casal.
A planta ou projeto do casamento tem início, mas praticamente não existe um término para sua conclusão; pelo contrário, ela é construída permanentemente durante uma vida. Esta planta pode ser definida como grande planejamento de contínua duração no matrimônio. Também é imprescindível pensar no planejamento tendo em vista a vinda e educação dos filhos. Isso deve ser começado inicialmente no namoro onde serão construídas, as bases fundamentais e iniciais, que servirão de boas regras de comum acordo para uma futura e saudável convivência a dois. Esta obra necessita ser erguida serenamente, a partir de muitos diálogos e sempre ter em vista as mais diversas circunstâncias imprevisíveis; que a vida irá apresentar no dia a dia.

Os cônjuges precisam observar e respeitar as bases de sustentação do casamento para não ruir a primeira é o amor verdadeiro. 

Durante a construção desta obra existencial entre duas pessoas se pode identificar alguns elementos chaves no conjunto desta grande obra matrimonial. Primeiramente um dos pilares é o amor verdadeiro que deve haver entre os cônjuges. Isso quase de forma incondicional, para que o casamento possa continuar firme e forte durante as grandes intempéries que possam surgirem repentinamente, numa convivência a dois. Porém, unidos possam resolver com serenidade. Somente assim, dentro de uma estrutura de amor verdadeiro é capaz de suportar todos os tipos de dores e um casal que se respeita e compreende mutuamente, podem ser vencedores; e vitoriosos.
Sejam nos momentos de alegrias e principalmente nos momentos das grandes dificuldades, quem sabe as mais diversas, onde o casal devem externarem este amor sem limites um pelo outro e permanecer inabaláveis. Não é um amor apenas da boca para fora; necessita ser um amor puro, que não se deixa abalar e cair na primeira dificuldade. Hoje muitos casamentos duram pouco tempo por que não existe um amor aguerrido e forte.
O ciúme doentio destrói qualquer relacionamento por isso em vez de ciúme deve prevalecer a confiança entre os dois que dizem se amar.
O amor intenso e legitimo tem algumas qualidades singulares como, por exemplo: compreensão, carinho, cooperação, respeito, unidade, valorização mútua e solidariedade, um não é superior ao outro, é imprescindível que prevaleça a supremacia da igualdade e se elimine a superioridade entre ambos.
Ninguém manda em ninguém, ninguém poderá ser dono do outro, mas a ternura nos momentos de alegria e de dor, e solidariedade em tudo que se faz e pensa em fazer, em vez das brigas violentas, se deve cultivar o diálogo respeitoso para continuar juntos na luta nesta construção permanente.

 Outro pilar indispensável na vida de um casal é a comunicação clara. 

O casal que se comunica transparentemente sem mentiras enfrenta as dificuldades sem muita angustia e desencontros de pensamentos. É fundamental que haja entre ambos um tempo sublime para conversar, dialogar, sobre os filhos, os problemas rotineiros, financeiros, amorosos, doenças, planejar o futuro dos filhos e planejar viagens e etc. Fundamental que cada um deva ouvir atenciosamente as angustia do outro sempre com ternura. Não deixem morrer o tempo para dialogar diariamente e compreensivamente. Não sufoque a palavra da esposa respeite a como se fosse à vez de você falar e querer ser ouvido. Conversar serenamente para que prevaleça a harmonia e a solidez entre ambos. Não permita que a internet, a televisão ou outras coisas fúteis da sociedade contemporânea entrem na vida conjugal e venha destruir o diálogo. A ausência de diálogo é o início do enfraquecimento de um dos pilares básicos num relacionamento nupcial que poderá levar ao desmoronamento.

O respeito mútuo é fundamental nessa permanente construção matrimonial. 

Nesta ampla e imutável construção matrimonial se pode destacar o pilar chamado respeito. Quando esta coluna estiver deteriorada praticamente o casamento já não existe mais; já ruiu e nem foi percebido entre ambos os cônjuges. O respeito dentro de um casamento é uma das colunas de excelência; igual ao amor. Havendo amor verdadeiro consequentemente haverá respeito e vice-versa. O respeito é tão sublime quanto o ar que respiramos. Quando há respeito mútuo existe amor e havendo respeito e fidelidade se constrói um amor inabalável. E a vida conjugal é menos sofrida, dolorida, angustiante e os problemas triviais serão mais leves e fáceis de resolver. Tudo se resolve dentro da constância do respeito reciproco.

A relação de igualdade é imprescindível para manter o casamento de maneira respeitosa. 

As alianças simbolo universal da construção permanente do amor.
Outra pilastra que jamais pode ser esquecida na vivencia amorosa é a igualdade. Tanto o homem quanto a mulher todos devem viver em pedestal de igualdade nesta construção interminável do amor. Quando o homem diz: na minha casa quem manda é eu! Significa que ele não manda mais em nada; perdeu o controle de tudo. Em um lar onde existe amor, comunicação, confiança, fidelidade e respeito reina a paz. Neste ambiente ninguém manda em ninguém todos dialogam e vivem e andam mutuamente. O autoritarismo do esposo em relação a sua esposa é sinal de fraqueza, inferioridade, medo, etc. Mandar é a palavra que não poderia ser pronunciada numa relação de respeito e confiança. O vocábulo bonito para ser pronunciado deve ser utilizada é vamos dialogar em plena igualdade e nos ajudar, cooperar, contribuir para juntos, unir as forças e levar o fardo de todos os dias em todas as situações que a vida nos apresentar. Portanto, está ampla e permanente construção de uma vida conjugal tem muitos pilares e vigas a serem construídas continuamente para que a vida seja mais harmoniosa e menos dolorosa. Poderia discorrer várias pilastras nesta construção apenas citei quatro: amor, comunicação, respeito e igualdade. Em outro momento trabalharei outras colunas básicas que devem sustentar um casamento forte e durável até que a morte separe um dos cônjuges.

Atualmente a instituição casamento recebe inúmeros ataques e os casais precisam se precaverem dessa realidade. 

 A instituição casamento recebe todos os dias ataques de todas as espécies e os casais em um curto espaço de tempo terminam com uma relação, que do início parecia ter sido construída com colunas resistentes e profundas, que estivessem alcançados a rocha de sustentação. Há uma verdadeira banalização do amor, do casamento e da família. Todavia muitos casamentos são desfeitos por que foram construídos sem fundamentos e pilastras fortes, mas foram simplesmente construídos sobre a areia ou na camada superficial de um amor não autêntico. Nos primeiros problemas ruíram irreversivelmente. A única solução é recomeçar uma nova construção e muitos recomeçam no mesmo erro e assim vão errando e errando e não aprendem nunca. Outros aprendem a lição no primeiro desmoronamento de uma relação conjugal e recomeçam outra de uma maneira correta e vivem felizes. Assim é o homem vive errando para aprender acertar enquanto que outros continuam permanentemente no erro sem perspectivas de acertar. 👪

Comentários

  1. Maravilhosa publicação sobre esta instituição que muitas vezes e em certos lugares está falindo .Excelente artigo!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Por gentileza deixe seu comentário é muito importante para nosso trabalho.

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe e suas qualidades.

As mães e suas qualidades no seu abc. As mães quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhece está árdua luta das mães e são gratos a elas.  Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.
Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dão à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e se lamentarem a sua real importância quando elas morrem.

Você já rotulou alguém de burro?

É uma atitude preconceituosa para ferir o sentimento de outrem e ruim para o convívio social.Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas tem uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes.  Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.

Indiferença é este sentimento negativo presente nas relações humanas.

Este sentimento ruim, a indiferença está presente na vida e setores sociais. A indiferença é um dos sentimentos humanos extremamente impresumível inerte em sua índole humana. Todavia, quando é despertada provoca indignação à pessoa alvejada. Este sentimento negativo pode estar infiltrado em inúmeras circunstancias da vida. O mais preocupante é a insensibilidade neste mundo individualista; mesmo diante de muitas amizades virtuais vazias e geladas de sentimentos. Podem-se perceber nas relações familiares em gerais e entre amigos. 
No plano social, há muitas situações onde as pessoas reagem plenamente indiferentes, em relação aos semelhantes nas situações de fragilidade e incapacidade. São característicos dos homens reagirem indiferentemente frente aos problemas de outrem. No âmbito governamental, o sentimento de indiferença é visível e constante por parte das autoridades que se comportam em total indiferença frente aos problemas sociais do povo. Também este sentimento é muito presente ent…