Pular para o conteúdo principal

Postagem recente.

O que que pensar dos políticos brasileiros?

Os políticos ao longo da história construíram seu legado negativo. Na imagem tem uma pergunta: Política não se discute? É importante deixar claro que no âmbito do contexto do campo político, nem todos compactuam com o pensar da população, ao afirmar que todos os políticos são iguais, são pertencentes à mesma má índole. Não dentro do meio político, mas de todas as vertentes partidárias, que são corretas. Contudo, existe infelizmente, uma grande maioria destes senhores, que são engajados nos quadros partidários e são considerados políticos corruptos. Alguns deles já foram investigados, condenados e presos.  Contudo, existem aqueles extremistas que estão no poder para praticar todos os tipos de crimes nas redes sociais atrás da Bandeira Nacional, uma total falta de respeito destes covardes, diante do maior símbolo de todos os brasileiros. O verde e amarelo é sinônimo de violência no país.   Não obstante, na atual conjuntura política mais triste da história, o verde e amarelo se tr

Neste dia triste, o Brasil atingiu o recorde fúnebre de 500 mil mortes por covid-19.

É lamentável, mas o Brasil atinge, meio milhão de mortes nesta pandemia.


O vírus da covid-19 visto a partir da lente do microscópio. Ele tem o formato ou perfil de uma coroa, daí vem esse nome de coronavírus. É pertencente à família do coronavírus da síndrome respiratória aguda grave 2 (SARS-CoV-2)
O vírus da covid-19 visto a partir da lente do microscópio. 
É com muita tristeza e consternação que redijo esta matéria para informar que o Brasil neste dia, bateu o recorde macabro de 500 mil, mortes dos cidadãos por covid-19. Nossa mais absoluta solidariedade a todas as famílias atingidas direta e indiretamente nesta tragédia humana no Brasil e no mundo.

Os números exatos eram de 500.868 vidas perdidas. Foram sonhos, projetos e alegria de viver que estão nos cemitérios de todo o país. Contudo, este cenário muda a cada atualizações dos Estados da Federação ao Ministério da saúde.


Será o legado fúnebre que este governo negacionista do país, carregará em sua consciência e biografia histórica de chefe da nação.

Todos esperam que ele e todo o seu governo um dia venha responder por cada morte que ele e sua equipe poderiam ter se esforçado para evitar, mas de forma desprezível não o fizeram em tempo célere.


Cronologia da pandemia que arrasou o Brasil.


Os primeiros rumores da existência deste vírus letal surgiram do outro lado do mundo, muito distante do Brasil, parecia inacreditável que chegaria aqui e chegou rapidamente e não saiu mais. As informações admitiam o primeiro caso, dessa nova doença a partir da confirmação de contaminação e morte, por coronavírus no mundo, especificamente localidade de Wuhan na província chinesa, em 1 de dezembro de 2019. Ninguém imaginaria que este vírus pudesse aterrissar em terras brasileiras. No mês de dezembro de 2019 ocorrem as festas de fim de ano, em plena normalidade, mas de olhares e pensamentos apreensivos no que ocorreriam em todos os países da Ásia e partes da Europa. Ocorreram as festas do carnaval de 2020, mas com grau de apreensões superior ao do mês de dezembro de 2019.


O medo cresceu sobre todos os brasileiros, no início de fevereiro dia (5/20) e se aprofundou quando as pessoas que residiam na China, em Wuhan, pediram socorro ao governo do Brasil para retirá-los e trazê-los de volta ao país. Após o Senado ter aprovado o projeto que prevê regras para a quarentena, o governo negacionista deslocou duas aeronaves da Força Aérea Brasileira. Resgatou 34 dos 58 cidadãos e foram, as pessoas e a tripulação do voo que levaram para a quarentena em uma base da Força Aérea Brasileira em Anápolis — GO. Em 23 de fevereiro todos foram liberados da quarentena. A partir de então a tranquilidade no país não era mais a mesma, as notícias da disseminação do vírus que chegavam do hemisfério norte, não eram tranquilizadoras, mas desesperadoras, dia a dia com eles. A quarentena terminou em 14 dias, quatro dias antes do previsto, pois, repetidos testes deram negativos para a COVID-19.


Enquanto isso, em 11 de março o que era epidemia foi elevado o nível de pandemia através da Organização Mundial da Saúde (OMS), a partir de então se gerou o medo em redor do mundo. Acompanhe a cronologia da pandemia da covid-19. Aqui no Brasil iniciava o pesadelo sem fim, com o anúncio do primeiro caso confirmado, de contaminação de covid-19, em 25 de fevereiro de 2020. O desespero aumentou com a divulgação da primeira morte confirmada por covid-19, no dia 17 de abril de 2020 e de lá até aqui, essa corrida macabra não parou mais. Contudo, não existe data para o fim de tantos sofrimentos, dores, saudades e sequelas psiquiátricas de muitas famílias enlutadas em todo o Brasil. Perdi, muitos amigos de infância, conhecidos próximos, parentes e vizinhos, que tombaram nesta gravíssima pandemia do século XXI.


Sem vacinas a OMS pediu, que os países adotassem, os protocolos de segurança.


Até então as únicas armas contra o vírus foram orientadas através da OMS que são as máscaras, álcool gel (70%) lavar as mãos com sabão, distanciamento social, quarentenas e lockdown. Além do socorro financeiro para todos permanecerem em suas casas nos períodos de confinamentos e se manterem dignamente. No Brasil o governo central fez tudo ao contrário do resto do mundo, uma espécie de desafio a OMS e as autoridades sanitárias brasileiras. Quem assumiu a situação foram os governadores e os prefeitos, caso contrário a tragédia humana seria impensável.


O governo do país, como é negacionista, rejeitou todas essas armas e pior provocou as aglomerações sem o uso da máscara e debocha da pandemia e vítimas.


É uma guerra com o inimigo invisível, mas visível aos olhares dos microscópios dos cientistas na grande maratona para produzir vacinas e conseguiram em tempo rápido e aqui fez a diferença para atacar este agressor imperceptível.


A campanha negacionista era forte nas redes sociais, uma vergonha.


O presidente de extrema-direita e negacionista do país, intensificou sua campanha de desdém e cruéis deboches no ritmo das contaminações e mortes de brasileiros. Ainda que diante dos números crescentes de contaminados e mortes, o presidente não demonstrou nenhum sentimento com os órfãos, as famílias desfeitas, e grande evolução de muitos óbitos diariamente sem parar.


Ele sem nenhuma formação na área da medicina, em vez de seguir as orientações e os protocolos da OMS e do Ministério da saúde e todas as autoridades sanitárias, fez tudo ao contrário e foi de contramão a Ciência médica e iniciou a campanha negacionista no país. Fez opção pela imunização de rebanho e promoveu grandes aglomerações nos piores momentos da pandemia. Nunca usou máscara nas aglomerações com seus seguidores e apoiadores que seguem a seita bozonarista cegamente. Não entende nada de medicina, mas começou a receitar o uso da cloroquina e outras drogas medicinais, para combater a pandemia, mas, com efeito, zero, contra a COVID-19.


O governo negacionista do Brasil priorizou a economia em vez da vida.


Sob pressão do Congresso e aprovaram o auxílio emergencial de (R$ 600), mas é bom lembrar que inicialmente, ele fez um deboche, uma piada de péssimo gosto, em relação à fome dos brasileiros. Não teve dignidade, mas ofereceu (R$ 200) de auxílio emergencial, para as famílias necessitadas sobrevirem, um escárnio.


Ele deu prioridade à economia do que a vida da população e com isso, incentivou muitos brasileiros correm o risco de contaminações e contaminar outrem em busca de emprego, quando não mais já existiam vagas de trabalhos. O revés da economia foi fortíssimo em todo o Brasil. 

Não se pode esquecer, que bem antes do surgimento da pandemia, a economia já andava de mal a pior desde o golpe de 2016 e se aprofundou em 2019, com a sua posse em 1/01/2019. Todavia, a sua incompetência para administrar a nação do porte do Brasil é visível e estava muito aquém, do seu histórico pífio como parlamentar, isto é, deputado federal em 30 anos de mandato.

Até agora é um grande enigma (quer dizer tem toda a história das fake News) sua vitória em 2018 em relação à atuação zero, como parlamentar durante 30 anos. Então não era para se esperar grandes coisas deste desgoverno.


A CPI da pandemia confirma a sabotagem contra a compra de vacinas.


Nos momentos mais graves da pandemia, o governo iniciou fortemente a prática da campanha negacionista através das notícias falsas, sobre o virus e o desincentivo ao uso da máscara. No entanto, quando os cientistas descobriram as primeiras vacinas, ele caprichou sobre os mais diversos tipos de sabotagens, para não comprar as imunizações. Segundo foram revelados nos depoimentos dos depoentes na CPI da pandemia. O diretor do Butantan, o Médico Dimas Covas, poderíamos ter sido os primeiros a vacinar, no mundo, ele disse na CPI da pandemia. Como não ocorreu, as consequências foram a disseminação do vírus em todo o país e na sequência muitos óbitos. O epidemiologista e professor da Universidade de Pelotas, Pedro Hallal do Rio Grande do Sul estimou que de 3 a 4 mortes poderiam ter sido evitadas se houvesse a vacinas em tempo rápido, mas como ocorreu o desprezo, e o desdém através desse desgoverno, negacionista da morte a tragédia se aprofundou.


O Brasil é atualmente o epicentro da pandemia.


Portanto, é fato, hoje o país é considerado o epicentro da pandemia da COVID-19 no mundo. É triste, mas existem previsões assustadoras dos renomados infectologistas do país que preveem, que estes números serão muito mais de meio milhão de mortos, até o fim dessa pandemia. Não obstante, este fim, ninguém saberá antecipar ainda com esse pequeno aumento das imunizações das vacinações numa pouca parcela da população brasileira. Contudo, existem os negacionistas que se negam a tomar a vacina porque seguem os péssimos exemplos e as orientações toscas, do presidente do Brasil, que até o momento não foi vacinado. Pasme, mas defende a imunização de rebanho e a cloroquina, Ivermectina e outros fármacos (objeto de ampla, investigações e debates na CPI da covid) para combater o vírus da covid-19. Esta e outras medicações já foram comprovadas cientificamente que são ineficazes para eliminar o vírus da pandemia.


Contudo, os negacionistas cegos, continuam defendendo sem nenhum embasamento científico o uso desses fármacos (Na terminologia farmacêutica, fármaco designa uma substância química conhecida e de estrutura química definida dotada de propriedades farmacológicas), no combate a covid-19, um absurdo.


Agora é o momento de a população ir para as ruas e pedir o Fora Bolsonaro.


Não se deve perder mais tempo é chegada a hora de todos tomarem as ruas do Brasil e exigir vacinas para todos, porque somente é através da vacinação total da população para erradicar a pandemia do país e do mundo.


O Congresso Nacional precisa ficar de olho nos negacionistas que se recusam a receber as vacinas e criar mecanismos legais, que os obriguem a tomar os imunizantes. Estes sim poderão segundo a posição de todos os cientistas, serem os vetores disseminadores do vírus e o mais grave, podem ser os multiplicadores das novas variantes perigosas do coronavírus.


Lutar por renda que necessariamente passará pela geração de novos postos de trabalhos e a reaberturas de créditos para os micros, pequenos e grandes negócios gerarem mais empregos para essa massa da população desempregada em todo o país. Somente assim para começar a terminar com a miséria e a fome que este desgoverno implantou no Brasil.


Nestas manifestações intensificar o Fora Bolsonaro e o fim de seu malfadado, este desgoverno que levou esses números assustadores de mais de meio milhão de vidas perdidas por ele dar créditos a negacionista que mata e desacreditar na Ciência que salva.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe, para expressar, as suas qualidades.

As mães possuem suas qualidades no abc da vida.   A imagem diz o  abc da mãe  As mães, quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhecem esta árdua luta das mães e são gratos a elas. Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.   Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dando à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e lamentar a sua real importância quando elas morrem. Os filhos deveriam observar e valorizar as qualidades da mãe.   Neste simples abc da mãe, todos os filhos deveriam sempre obser

Você já rotulou alguém de burro?

Essa atitude é preconceituosa, ela  ferirá o sentimento de outrem e ruim para o convívio social. A expressão Burro comprova o preconceito  entre as pessoas.  Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas têm uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes. Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.

Candeeiro ou lamparina antiga, mas muito usado no Brasil.

O candeeiro fez parte da vida do povo nos tempos remotos e na atualidade. Sem luz se usa o candeeiro. Candeeiro é a lamparina , artefato antiquíssimo composta sobre duas partes simples. A sua base é feita de lata comum. Um desenho simplório num formato de uma pirâmide. No topo desta pirâmide usa-se pavio de fabricado de algodão. Ele é umedecido com querosene, que é colocado na parte de baixo, como podemos observar tem uma forma redonda, mas como base piramidal. Este utensílio domestica há muitos anos foram usados no país inteiro até chegar às primeiras transmissões de energia elétrica nas capitais e aos poucos foram se disseminado para o restante do país.