Pular para o conteúdo principal

Postagem recente.

Os dois palestrantes na CPI da covid-19 foram extraordinários.

A ciência iluminou a CPI a despontar as mentiras negacionista do governo.   A Imunização de Rebanho uma prática da direita.   A CPI da COVID-19 no Senado Federal, fez muito bem, ter convidado para ouvir a voz da Ciência sob a sabedoria dos cientistas, na sexta-feira (11/06/2021).  A renomada microbiologista Natália Pasternak e o renomado médico sanitarista Cláudio Maierovitch . Os dois discorreram críticas categóricas às ações desse desgoverno do país em meio ao combate com ineficiência, da pior pandemia da história, sem sombras de dúvidas já é a maior tragédia humana, sem precedentes em terras brasileiras.

Ministro da saúde não leu as bulas das vacinas.

A bula das vacinas, um dos temas da CPI da covid-19.

 

A foto mostra a foto da vacina AstraZeneca. Frasco com 5 ml de vacina contra o vírus da COVID-19
A foto mostra frasco da vacina AstraZeneca 5 ml. 


Assistir a CPI da COVID-19 se descobre muitos fatos. A sessão de hoje dia 08/06/21 foi marcada por muitos momentos tensos. No entanto, um desses foi quando o Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga(depoente) ao ser interrogado pelo senador Otto Alencar (PSD-BA). O senador foi enfático ao perguntar se ele leu a bula de todas as vacinas contra a COVID-19 em uso no país. A reação do senador foi de indignação e a partir de então a discussão foi calorosa. “Lamento o senhor não ter lido, porque eu li, de todas”, disse o senador, que também é médico. "O senhor é a autoridade sanitária desse país, determina como a vacina deve ser aplicada e quem deve tomar a vacina”. O senador Otto Alencar disse que "ignorar a bula e não conhecer a posologia e os efeitos colaterais dos imunizantes seria o ato mais irresponsável que um ministro da Saúde poderia fazer".  Confira o vídeo abaixo:



Geralmente antes de ingerir qualquer medicação, leio a bula.
 

O que é muito estranho é a primeira autoridade sanitária do Brasil? O Ministro da Saúde não lê a bula de nenhuma das bulas de todas as vacinas que os brasileiros estão recebendo contra a COVID-19. Espero ser chamado logo no dia no qual irei receber a vacina, vou sim, pedir a bula para ler e saber principalmente a posologia, e as reações que porventura possam ocorrer e se acontecer, procurarei as autoridades competentes que consigam me orientar a fazer. Evidentemente as vacinas são muitíssimas seguras e as reações são quase inexistentes. Para a maioria dos que receberam às duas doses não sofreram nada de reações. Contudo, são raríssimos os casos (gravíssimos) e as pequenas reações que são relatadas por todas as pessoas que já receberam as vacinas no Brasil e no mundo.

Como um tanto neurótico, só tomo quaisquer medicações primeiramente sob indicações através do meu médico de todas as especialidades e ainda assim, após a leitura longa e cuidadosa da bula, de todos os medicamentos. No entanto, se surgir aquelas dúvidas, não hesito em ligar para o médico e se não pode atender, então, ligo para farmacêuticos que no país existem nas farmácias durante 24h de plantão das drogarias da cidade. Geralmente, são atenciosos e tiram todas as dúvidas dos usuários porque nem todas têm acesso aos médicos para tirar descrenças, que aparecem quando se lê a bula das medicações.

A bula medicamentosa é um contrato oficial.


A foto mostra a foto da vacina AstraZeneca. Frasco com 5 ml de vacina contra o vírus da COVID-19
A vacina da AstraZeneca/Fio Cruz , frascos com 5 ml.

Considero a bula medicamentosa como o documento jurídico entre o laboratório (detentor da fórmula química), médico (aquele que tem autoridade para indicar contra as enfermidades) e o paciente (o usuário aquele que toma para curar suas doenças). Portanto, é por isso que considero de suma importância a leitura da bula do que vou ingerir e permanecer ciente das reações que poderão causar ou não.

Pode ser que esteja errado, mas considero a bula do medicamento este contrato entre o fabricante, o médico e o usuário, e a importância de ler e se não consegue manusear em razão do tamanho da letra que muito pequenas pedir para alguém recitar. Todos esperam que os médicos tenham leram as bulas das drogas medicamentosas que eles indicam a seus pacientes. A segurança que o paciente tem em seu médico é justamente quando ele indica uma droga medicamentosa e traz efeitos rápidos e eficientes. Alguns podem demorar a vir os efeitos, sobre as doenças, mas o profissional já adverte que a cura poderá chegar a curto, médio e a longo prazo, mas vem. É nos efeitos positivos que surge a relação de confiabilidade entre médico, paciente e vice-versa.

Agora o Ministro da Saúde não ler as bulas é incomum.
 

Portanto, repito, é muito estranho o Ministro da saúde não ter lido as bulas, que são esse contrato jurídico de responsabilidade dos laboratórios fabricantes das vacinas as quais os brasileiros estão sendo imunizados contra a pandemia do século a COVID-19. 

Ele é médico e carrega uma responsabilidade maior no Ministério da Saúde. Naquela sessão da CPI o Chefe primeiro da saúde do Brasil passou por uma verdadeira “saia justa” ao afirmar que não leu as bulas das vacinas aplicadas nos cidadãos. Evidente que este fato não tira a confiabilidade das vacinas. Essa situação somente é constrangedora para o Ministro, mas a vacina é sim confiável e a população tem o direito de receber as vacinas o quanto mais rápido melhor. Não existe outro meio para se proteger do vírus da pandemia sem ser as vacinas, o resto é charlatanismo. Cuide da sua vida ela é única, bela e frágil.  Não der atenção aos negacionista e aos charlatões de plantões,   siga confiante as orientações da Ciência e dos cientistas do Brasil e do mundo.  

A vacina é segura e direito de todos receberem.

 

Todavia, é importante enfatizar que se não fosse as birras do governo país para comprar as vacinas, todos já teriam recebido e a pandemia, já estaria deixado o Brasil e normalidade de todas as atividades econômicas e consequentemente a fome e miséria, já não existiriam mais no Brasil. Somente a vacina para erradicar a pandemia da COVID-19 no Brasil e no mundo. Não existe alternativa para eliminar essa doença do Planeta Terra a não ser as vacinas. 

Elas foram produzidas em tempo hábil através do grande esforço dos cientistas para trazer o novo tempo depois da pandemia que já é realidade em muitos países, mas em outros ainda está longe de terminar. Os países que valorizam a educação, a Ciência e os heróis cientistas os resultados positivos vêm rápidos para a humanidade. 

O Brasil é exemplo de vergonha para o mundo, aqui se instalou o governo negacionista, inimigo da educação. Ciência e consequente sofrimento, mortes, lutas, dores e aflições para sempre. Portanto, essa realidade ruim vislumbra o fim com as eleições gerais de 2022. Todavia é fundamental que a população na hora de votar, não esqueça de todas esses sofrimentos e eleja um novo governo sábio que valorize a vida, a educação, a Ciência e a Democracia.

Infelizmente os boicotes desse governo negacionista à pandemia ainda não tem prazo para acontecer. As consequências dessas sabotagens nas compras das vacinas resultará na maior catástrofe ou tragédia da história do Brasil em mais de  quinhentos anos de História. A população espera que essa CPI aponte os culpados e que todos sejam punidos pelos seus crimes.   

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe, para expressar, as suas qualidades.

As mães possuem suas qualidades no abc da vida.   A imagem diz o  abc da mãe  As mães, quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhecem esta árdua luta das mães e são gratos a elas. Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.   Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dando à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e lamentar a sua real importância quando elas morrem. Os filhos deveriam observar e valorizar as qualidades da mãe.   Neste simples abc da mãe, todos os filhos deveriam sempre obser

Você já rotulou alguém de burro?

Essa atitude é preconceituosa, ela  ferirá o sentimento de outrem e ruim para o convívio social. A expressão Burro comprova o preconceito  entre as pessoas.  Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas têm uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes. Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.

Candeeiro ou lamparina antiga, mas muito usado no Brasil.

O candeeiro fez parte da vida do povo nos tempos remotos e na atualidade. Sem luz se usa o candeeiro. Candeeiro é a lamparina , artefato antiquíssimo composta sobre duas partes simples. A sua base é feita de lata comum. Um desenho simplório num formato de uma pirâmide. No topo desta pirâmide usa-se pavio de fabricado de algodão. Ele é umedecido com querosene, que é colocado na parte de baixo, como podemos observar tem uma forma redonda, mas como base piramidal. Este utensílio domestica há muitos anos foram usados no país inteiro até chegar às primeiras transmissões de energia elétrica nas capitais e aos poucos foram se disseminado para o restante do país.