Pular para o conteúdo principal

O governo gaúcho humilha seus funcionários ao parcelar seus parcos salários.

EM NOME DA CRISE ECONÓMICA O GOVERNO GAÚCHO ELEGE OS FUNCIONALISMO COMO OS CULPADOS E PARCELA SEUS ÍNFIMOS SALÁRIOS.  


passeata dos professores em direcção ao palácio piratini  

O Estado do RS sempre viveu em guerras históricas, sempre tendo como pano de fundo as finanças. A mais lembrada é a Revolução Farroupilha, conhecida como a guerra dos farrapos. Atualmente o estado continua em guerra com uma parcela da sociedade gaúcha.

O alvo principal é meramente o funcionalismo público. Entretanto, Hoje os funcionários públicos iniciaram a semana paralisando todos os serviços do estado. Tudo por quer o governo do PMDB parcelou os salários de fome paga aos servidores públicos. Estes sobrevivem sem dinheiro mensalmente, somente com dividas a quitar a longos prazos. Porém, trabalham arduamente para cumprir com seus deveres como servidores honestos dedicados à sociedade gaúcha. Dignos de exercer com profissionalismo suas tarefas recebidas. Porém o governo faz seus funcionários passarem vergonha, humilhação e vexame, por quer simplesmente não foi pago aos trabalhadores seus vencimentos que fazem jus receber integral todos os meses. 

Por isso, que o estado parou e certamente todas as categorias se unificarão para decretar uma greve geral por tempo indeterminado até que este governo do PMDB pare de massacrar seus funcionários em nome de uma cortina de fumaça, simplesmente pura pirotecnia denominada de crise econômica gaúcha. Na intenção de confundir e jogar a população contra os servidores. Uma estratégia bem comum dos governos gaúchos e se saírem como vitimas da crise para não honrem com seus compromissos para com seus funcionários.

Os funcionários públicos estes sim vivem literalmente como legítimos farrapos. Continuam a viverem há muitos anos em plena humilhação; recebendo salário miseráveis e de fome. Entretanto, os mandatários palacianos rotularam como os principais responsáveis pela recessão do Estado. Porém este governo desconhece a importância dos servidores para fazer movimentar a máquina estatal, ajudando na produção das riquezas e no desenvolvimento deste solo gaúcho.   O atual governo além de está desrespeitando vários outros direitos dos trabalhadores do Estado. Agora impôs o parcelamento dos parcos salários destes batalhadores, humilhados pelo chefe do poder executivo. Ainda que cansados e explorados estes trabalhadores de fato são responsáveis pelo crescimento deste rico Estado do RS, não tem justificativas para o governador decretar esta medida autoritária contra os trabalhadores estaduais. Os farrapados contemporâneos são os funcionários públicos gaúchos. Estes foram eleitos como “os bodes expiatórios” para levarem a culpa da falência econômica gaúcha.

Toda a crise econômica do Estado do RS, segundo o governo é culpa dos funcionários públicos. Será que é mesmo? Não é mais uma maneira de castigar a quem já vem sendo castigado há muitos anos, ganhando migalhas salariais do Estado? Além do mais o governo joga os funcionários contra a sociedade. Ou está querendo implantar a terceirização dos serviços públicos? O governo esquece-se dos grandes sonegadores gaúchos e massacra o funcionalismo público. Até agora o governo não sinalizou nenhum interesse de pagar o piso do magistério. Mais uma lei que é desrespeitada pelo governo do estado e ninguém faz absolutamente nada para forçar pagar aos professores este piso salarial; desrespeitados por todos os governos que passaram pelo Palácio Piratini desde a sua criação como lei.

viver com salário de fome não é fácil
Portanto, ninguém, consegue trabalhar sem receber os ínfimos salários nos dias certos. Todos precisam comer honrar suas dívidas com os bancos e o comércio na data exata. Quem vai arcar com os juros cobrados por cada dia de atraso de um boleto bancário, operadoras de cartões de créditos, água, luz, telefone, e tantas outras coisas que se compra no comercio em várias prestações! É claro que o governador e sua equipe não vão pagar os juros das dívidas dos funcionários em atraso. Todos tem que se virar e pagar suas contas. Alguém consegue trabalhar com fome? Óbvio que não!

Todavia a única alternativa é paralisar todos os serviços e cobrar do chefe do executivo gaúcho, que pague seus funcionários em dia. Ele e seus secretários são ricos e tem como viver sem depender dos míseros salários que ele paga aos seus funcionários. Os valores que eles ganham em um mês a maioria dos funcionários levam um ano ou mais, para receber próximo do valor que cada membro do executivo estadual recebe. Então todos na rua e parados para não passar fome e tantas humilhações como já vem passando. 

Discurso da Presidente do CPERS/SINDICATO.



Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe e suas qualidades.

As mães e suas qualidades no seu abc. As mães quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhece está árdua luta das mães e são gratos a elas.  Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.
Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dão à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e se lamentarem a sua real importância quando elas morrem.

Indiferença sentimento negativo presente nas relações humanas.

A indiferença está presente na vida humana e   setores da sociedade. A indiferença um dos sentimentos humanos extremamente impresumível inerte em sua índole humana. Todavia, quando despertada provoca indignação à pessoa alvejada. Este sentimentonegativo pode estar infiltrado em inúmeras circunstancias da vida. O mais preocupante é a insensibilidade neste mundo individualista; mesmo diante de muitas amizades virtuais vazias e geladas de sentimentos.
Podemos perceber nas relações familiares em gerais e entre amigos. No plano social há muitas situações onde as pessoas reagem plenamente indiferentes em relação aos semelhantes nas situações de fragilidade e incapacidade. São característicos dos humanos reagirem indiferentemente frente os problemas alheios. No âmbito governamental o sentimento de indiferença é visível e constante por parte das autoridades que se comportam em total indiferença frente aos problemas sociais do povo. Também este sentimento é muito presente entre nação dominante …

Quando a ganância vem ofuscar a razão.

Quando a razão é ofuscada pela ganância do ter, o homem caminha para autodestruição do ser.A ganância um dos sentimentos inatos dos homens carregados de muitas perversidades próprias de sua natureza pecaminosa e insaciável para querer tudo que os sentidos percebem. Averiguada, desde o início da humanidade até os dias de hoje, tem causado muitas dores e sofrimentos ao ganancioso e a sociedade. Na atualidade surge com mais intensidade e métodos extremamente nefandos para conseguir os desejos materiais impossíveis, muito dinheiro e poder sem limites. O brilho das moedas recebidas de maneira fraudulenta vem ofuscar a razão deixando a entorpecida para qualquer tentativa de chamar a reflexão, a sanidade humana, fundamentada nos valores éticos e morais.