Pular para o conteúdo principal

Tempos de medos da covid-19.

A covid-19 tem gerado medos nesses tempos difíceis.
O vírus da covid-19 visto a partir da lente do microscópio. Ele  tem o formato ou perfil de uma coroa,  daí vem esse nome de coronavírus. É  pertencente a família do coronavírus da síndrome respiratória aguda grave 2 (SARS-CoV-2)
O vírus da covid-19 visto a partir da lente do microscópio.
Quando tudo o que você vê ao seu redor é preocupação e incerteza, é difícil não permitir que isso influencie seus pensamentos, seu ser e seu estilo de vida diário. O medo é uma característica natural presente na essência humana e se aflora de maneira exuberante em tempos de crises como essa pandemia do Coronavírus e seus desdobramentos imprevisíveis na vida de todos os sobreviventes dessa pandemia do Século XXI. O medo é tão intenso o qual faz com que a adrenalina  reaja lentamente em defesa do organismo.


É muito difícil para qualquer ser humano ser forte o suficiente nesses  tempos de incertezas para não sentir  medo. Quem afirmar que nesses períodos de inseguranças não ser tomados através do medo  a qualquer momento poderá ser contaminado  através desse novo Coronavírus o causador da covid-19 ou está subestimando o poder de contágio rápido ou faz parte da corrente da extrema direita que defende a não existência desse vírus letal. Não é por falta de vastas informações sobre essa pandemia que que já infectou e matou milhões em todo o mundo. Além disso não existe data para o término e a volta à normalidade em todos os países.

Esse medo natural atua sob vários aspectos na vida humana.

O vírus tem uma foma de coroa  vista no microscópio eletrônico.  A  doença causada por esse vírus foi denominada de coronavírus que recebeu o nome de covid-19 a atual pandemia mundial do século XXI.
O vírus tem uma forma de coroa  vista no microscópio eletrônico.
A preservação da vida é o aspecto mais importante e difícil  nesse momento de incertezas. É a luta de todos e junto  vem o   aspecto medo generalizado que toma a essência humana. Esse medo de perder ou não a vida é avassalador a todos os humanos. Todos tem  é sem dúvida  o medo do contágio, o sofrimento durante o tratamento  para  se obter  sucesso ou não   na cura,mas  caso contrário irá à óbito. Hoje é a realidade cruel na qual passa a humanidade. 
Os números diários são angustiantes para todos o homens tantos para os que já sentem a dor da perda ou  aqueles que se dizem céticos até ser atingido ou perder algum familiar, aí será que a teimosia do ceticismo preconceituoso persistirá ou acreditará na existência do novo coronavírus. 
Existem no mundo 3.002.303 milhões de infectados e 206.803 mortes pelo vírus, números parciais.
Esse vírus já provocou uma enorme tragédia,  com mais de 3 milhões de infectados e se aproxima aos dígitos de  meio milhão de mortes  nas estatísticas oficiais, fora todos aqueles casos que não entraram na contabilidade de alguns países e em especial o Brasil onde os números de infectados e de mortes, existe uma diferença proporcional que não traduz a realidade. Ninguém jamais saberá os números exatos no fim dessa tragédia que se abateu sobre a humanidade deste século. 
O aspecto psicológico é outro lado dessa tragédia quase sem fim,  que atinge diretamente as famílias que perderam os seus  entes queridos e todos aqueles que  são afetados de maneira indireta no sentido de que amanhã será a próxima vítima desse vírus letal.  Essas marcas perdurarão por tempo indeterminado, mesmo com o fim da pandemia. O sofrimento não termina com a divulgação do último caso, mas continuará com outros desdobramentos inimagináveis após as OMS oficializar o final de tudo e os meios de comunicações disserem assim, a vida pode voltar o normal. Essa normalidade somente será possível para quem saiu ileso da covid-19.  Para os demais o sofrimento continuará sem data para terminar. Muitos terão depressões e outras outras doenças psíquicas que necessitam atenção especial através dos órgãos de saúde do mundo e de todos os países afetados. 
O aspecto econômico é um drama para todos que precisam trabalhar para se manter e prover a família.  Nos países que colocam a vida acima de tudo essa situação é mais fácil de ser resolvida. Os governos não pouparam suas reservas econômicas para preservar primeiro a vida e depois a economia.
Agora quando o governo pensa em primeiro lugar no dinheiro e em décimo lugar a vida aí é complicado. É lamentável situação do Brasil onde o governo é inimigo da vida,  ele pensa e coloca o dinheiro acima da vida. Para justificar essa insanidade ele afirma que a economia do país vai quebrar. Que quebre! Conquanto que não pereça nenhuma única vida se quer.  Ele defende a ideia da não existência da pandemia a denomina ou faz chacota de gripezinha e resfriadinho. Muitas pessoas fanáticas os seguem. Ele clama para que as pessoas voltem a trabalhar em meio a forte pandemia. É uma irresponsabilidade insana de um chefe de Estado ir de contra mão as orientações da OMS e colocar a vida dos brasileiros em risco tudo em nome do dinheiro, da economia já quebrada desse país, algo que nunca se preocupou e nem fez nada em um ano e 5 meses de péssima administração. 
Antes da pandemia o país já estava quebrada, o índice de desemprego já passava dos 13 milhões de pessoas sem postos de trabalho. Milhares de cidadãos morando nas ruas das principais capitais porque foram despejados de suas casas. O governo nunca apresentou um plano para gerar trabalho e renda! Agora quer aparecer que está preocupado com a economia do Brasil é de conhecimento público que nunca fez nada porque chegou no governo sem nenhum plano de administração séria para esse país de dimensões continentais. Ele sempre esteve e estará preocupado com a economia da família dele e não da nação. Tem muita gente já passando fome esperando esse auxilo de R$ 600,00. Esse dinheiro não é do presidente bozo17 é dos impostos da nação e agora precisa ser usado para sacia a fome das pessoas sem rendas, não é um favor do governo é uma obrigação socorrer o povo em necessidades.
Evidentemente que o mundo sofrerá um revés financeiro gigantesco e os economistas juntamente com seus governos planejaram uma saída eficiente. Agora a vida é única e bela é necessário o cuidado máximo tanto dos governos dando suporte, quanto para cada um individualmente cuidar de si e dos outros de maneira segura e  de maneira solidária.  

Nesse tempo mal todos tem medo de perecer, mas Deus está no controle.

A imagem diz: valorize a vida!
A imagem diz: valorize a vida! 
Portanto, não se pode negar a humanidade passa por tempos difíceis e de medo e esse medo é natural  diante desse inimigo de  uma guerra invisível. Desafio qualquer pessoas na sua essência humana não sentir medo desse novo coronavírus o grande inimigo mortífero dessa pandemia do século atual. 
Evidente que não é dessa vez que a humanidade será varrida da face  da Terra, muitos já faleceram e ainda muitos morrerá, ainda não chegou o fim da pandemia, mas muitos permaneceram vivos para escrever as novas páginas da história da humanidade dessa neo pandemia do covid-19. 
Se Deus permitir que viva esse tempo mal, poderei ajudar a escrever algumas frases dessa nova História.
Como Deus é O Senhor e Autor da vida e da História, nenhuma Vida perecerá sem que Ele permita então, farei todas  as precauções e o resto entregarei minha vida sob a proteção do Senhor Deus. Se for da vontade Dele eu e Todos  que o  teme e faz  o deve ser feito atravessar esse deserto de medos, dores,angústias e sofrimentos.
Todavia valorize a vida com todas as suas forças e lute em enquanto respirar pela sua vida e de outrem porque essa dádiva Diva é lida deve ser vivida com intensidade e alegria e não com medo, os medos existem, mas a vida é superior a quaisquer medos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe, para expressar, as suas qualidades.

As mães possuem suas qualidades no abc da vida.   A imagem diz o  abc da mãe  As mães, quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhecem esta árdua luta das mães e são gratos a elas. Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.   Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dando à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e lamentar a sua real importância quando elas morrem. Os filhos deveriam observar e valorizar as qualidades da mãe.   Neste simples abc da mãe, todos os filhos deveriam sempre obser

Você já rotulou alguém de burro?

Essa atitude é preconceituosa, ela  ferirá o sentimento de outrem e ruim para o convívio social. A expressão Burro comprova o preconceito  entre as pessoas.  Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas têm uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes. Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.

Candeeiro ou lamparina antiga, mas muito usado no Brasil.

O candeeiro fez parte da vida do povo nos tempos remotos e na atualidade.   Sem luz se usa o candeeiro. Candeeiro é a lamparina, artefato antiquíssimo, composta por duas partes simples. A sua base é feita de lata comum. Pode-se observar que é um desenho simplório, num formato de uma pirâmide. No topo desta pirâmide usa-se pavio de fabricado de algodão. Ele é umedecido com querosene, que é colocado na parte de baixo, como podemos observar tem uma forma redonda, mas como base piramidal.