Pular para o conteúdo principal

Postagem recente.

Para relaxar ouça músicas clássicas e eruditas.

A Música Clássica: Um Oásis de Tranquilidade no Mundo Barulhento. No espaço cultural do blog tem música. Em meio à sinfonia caótica da vida moderna, onde ruídos incessantes e sons estranhos dominam o nosso cotidiano, há um refúgio silencioso que nos convida a encontrar paz interior: a música clássica. Mais do que mero entretenimento, a música clássica transcende para o reino da arte, conectando-nos com algo mais profundo. As composições dos grandes mestres, como Mozart, Beethoven e Bach, são verdadeiras obras-primas. Suas melodias suaves, harmonias ricas e estruturas bem elaboradas podem acalmar a mente e o coração, proporcionando um oásis de tranquilidade em um mundo frenético. Benefícios que Harmonizam a Vida: Inspiração e Criatividade: A música clássica estimula a criatividade, despertando novas ideias e visões inesperados. As nuances das composições podem desencadear pensamentos inovadores e soluções criativas para os desafios do dia a dia. Equilíbrio Emocional: As peças clássica

O El Niño, menino bipolar, do Oceano Pacífico, acorda surtado.

O El Niño é habitante das águas gélidas do oceano pacífico.

 

A foto mostra a enchente provocada pelo EL Niño.
A enchente no Vale dos sinos, provocada pelo EL Niño. Foto: Metsul.


No momento em que as águas do Oceano Pacífico são aquecidas, o El Niño é despertado e permanece muito zangado. Ele fica irritado, tanto que irá alcançar ao ponto de desvairar. A partir de então, começa a ocasionar grandes vandalismos no Continente sul-americano.

Os meteorologistas definiram como El Niño (em português o menino, criatura das águas oceânicas) esse fenômeno, o qual é o responsável direto por todas as destruições meteorológicas, em razão do aquecimento das correntezas gélidas do Oceano Pacífico. Contudo, existem temporadas do ano em que a temperatura aquece até 3,3° Celsius. No entanto, será o momento da explosão e será então a ocasião que o delinquente juvenil meteorológico surta e cause estragos principalmente no Sul do Brasil.

O pivete El Niño está na fase da rebeldia e da balbúrdia climática.

Como o garoto está na fase da pré-adolescência, se deprime facilmente, porque ele gosta de repousar no gelo e não no calor. Então, se aborrece com o calor e se acorda todos os dias mal-humorado. Geralmente é no mês de julho, em que esse menino bipolar, o pré-adolescente abre os olhos e age muito cedo e provoca grandes badernas e enormes prejuízos no âmbito climático. O revoltado através da alta temperatura, geralmente atua de maneira sazonal. Como está muito encolerizado, a sua ação é de provocar uma verdadeira confusão climática no Brasil e nos países vizinhos.

O ser das águas gélidas do Oceano Pacífico tem sua, gangue, ventos, chuvas e frio.


As chuvas são severas na Região Sul, instiga terríveis enchentes, e expulsa milhares de famílias das suas casas. O delinquente meteorológico tem um caso amoroso, com a rebelde La Niña. Ela é a grande provocadora das grandes secas, em várias outras regiões do país. Ela castiga, principalmente sem dó e sem piedade, os habitantes do Nordeste.

O desequilíbrio no clima é visível em todo o continente da América do Sul. Até em alguns pontos da Amazônia a alvorotada ajuda a provocar queimadas intermináveis porque tem a petulância de proibir, as suas amigas nuvens, de derramar algumas gotas de água, sobre as florestas durante muitos meses, e sem chover, aflorar tudo, a partir daí começam os incêndios florestais sem controle. Os prejuízos tanto na flora quanto na fauna são incalculáveis.

O menino das águas gélidas oceânicas prova a sua personalidade bipolar.

A foto mostra uma tempestade a noite de raios, nuvens e chuvas torrenciais.
Relâmpagos e nuvens o El-Niño  está chegando.


Os seres humanos, percebem esse transtorno, através das diversas oscilações dos temperamentos climáticos desequilibrados, causando fortes prejuízos a toda a população. Pense bem! O indivíduo é desequilibrado, ele apresenta características hipomaníacas graves. Esse rapazinho mimado, utiliza as táticas de combate sempre em duas frentes distintas e perigosas.

 

A mais violenta é na forma de tempestade severa e a segunda é no formato de ciclone extratropical, o mais destrutivo da natureza. Normalmente acompanhada de ventos que passam de 100 km/hora e mais rajadas de granizo. Outra forma de atuação é o deboche, o escárnio e as risadas em formas de trovões, raios e granizos para se auto estiver no prazer de suas proezas nas catástrofes climáticas das regiões atingidas. No entanto, este falastrão, folgado e cínico, entretanto, sabe da sua impunidade e ainda assim se utiliza da ingenuidade e boa vontade do Sol com seu calor abrasador, para fazer secar todas as águas derramadas em poucas horas, das badernas e deixa tudo para o Astro Rei limpar. A outra revoltada, é a Lã Niña, ela é a destruição da agricultura familiar, o agronegócio e da vegetação do país. No entanto, causam enormes prejuízos para a população da cidade, do meio rural e a agropecuária, em geral.

 

As duas formas de agir são agressivas, alvoroçadas e destruidoras. Como é um moleque que vem do fundo das águas frias; é sem noção, das consequências dos seus atos. Ele sempre atua acompanhado, de duas gangues, perigosas. Tem uma gangue, formada com nuvens mal-encaradas, de peso pesado, aquelas que colocam medo em qualquer mortal. Seu meio de transporte é o mais rápido e destruidor da natureza o temeroso vento. Ele destelha casas, derruba postes de energia elétrica causando a falta de luz durante dias e de água potável para a população, em geral.

O fenômeno El-Niño viaja a milhares de quilômetros acompanhado de suas mancebas nas nuvens e outro delinquente juvenil o vento o submisso às ordens do menino dengoso.

As exibições do menino rebelde no Sul do Brasil são preocupantes.

As nuvens são de todos os tamanhos e variedades. Elas são densamente carregadas de águas; fazem suas extravagâncias e rebeldias. O menino enlouquece quando chega ao sul do Continente da América do Sul. Sem cerimônia provoca grandes estragos e destruição das populações destas localidades. Em cada evento meteorológico, por onde ele passa deixa seus rastros de guerra. Todavia revela sua personalidade desequilibrada, rebelde, patológica e sem limites.

Quem faz o transporte do delinquente; da meteorologia?

O sujeito viaja de graça e suas escravas, e cúmplices são as nuvens. Elas servem de meio de transporte e açoitadas através das fortes chicotadas do vento severo. Ele é conhecido como ciclone ou superviolento, apavorante, detonador de tudo que vem à sua frente. Provocador, atrevido com as pessoas. Um verdadeiro fora da lei, ou melhor, ele é a norma. Por isso, onde passa aniquila em poucos segundos e minutos, as coisas que os humanos construíram ao longo dos anos. Nenhum delegado se atreve a intimá-lo para prestar depoimento e abrir inquérito policial e mandá-lo aos tribunais para ser interrogado por um juiz; ele é o togado do judiciário! Contudo, ele pode dar ordens aos ventos e mandar transformar em pó as delegacias, os tribunais das cidades por onde passar e ninguém tem como detê-lo.

O ser invisível, delinquente da natureza é habitante de onde?

O menino insano é o nosso vizinho do Oceano Pacífico. Ele em sua arrogância, avisa que está chegando riscando os céus com clarões dos relâmpagos, como se fosse coquetéis molotovs. Para ficar bem evidente da sua presença e de suas (gangues) meteorológicas. O fenômeno atrevido o El Niño mandou estourar trovões com barulhos ensurdecedores, até fazer a população tremer de medo.

A gangue do Sol é comandada pela La niña.

A foto mostra o Pôr do Sol de Verão em época inadequada  provocado pela La Niña.
O Pôr do Sol de Verão em época inadequada e provocado pela La Niña. 


Sob as ordens da La Niña a outra (gangue) é constituída pela luz do sol, que aparece de maneira sorridente, feliz, mas, sobretudo, faz desordem de forma serena com um poder destrutivo incalculável nas regiões da seca. O menino do pacífico sempre promove suas ações envolvendo outros elementos naturais climáticos. Nunca age sozinho é uma das características deste depressivo bipolar, que habita no fundo, gélido do Oceano Pacífico.

 

Após atos de vandalismos, o delinquente climático volta a repousar no Oceano Pacífico.

Portanto, este pré-adolescente climático, mora no Oceano Pacífico, e de tempos em tempos, entra em crises psicóticas radicais para causar medo e destruição em suas viagens insanas. Imediatamente decide viajar furiosamente com destino ao continente para fazer suas proezas maldosas, causando, dores, sofrimentos e destruições aos humanos.

Todavia, tudo isso ocorre naqueles momentos das crises depressivas, acionadas através do calor das águas, ao se sentir desconfortável, não conta duas vezes, para sair da crise psicótica. O sujeito rabugento inicia a sua viagem exibicionista de vandalismo. Imediatamente, decidiu formar estes dois bandos revoltados para fazer suas desordens pelo continente sul-americano.

Contudo, ele ama mostrar sua rebeldia, e fazer muitos vandalismos climáticos. Sua estadia nesta área do Planeta Terra, segundo seus psiquiatras meteorológicos, geralmente tem período longo. Depois de todos os estragos, ele volta para o aconchego gélido do Oceano Pacífico. Vai dormir durante um bom tempo indeterminado. Ele agora necessita voltar a seu “habitat” porque se cansou de tantas rebeldias e nenhuma punição levou é ficha limpa, mas está cansado, esgotado e exausto.

LEIA MAIS: A fúria do ciclone extratropical no Sul do Brasil.

Todavia, irá adormecer rapidamente durante alguns anos até despertar para se tresloucar novamente. Entretanto, assim, provocou outras destruições pelo continente sul-americano afora. Ele deixou seu legado de valentia e covardia aos muitos habitantes humanos, que permanecem em pavor. Todavia, assim é a vida do garoto mimado e psicopata da natureza. Ele vive nessa sequência, de destruição, devastações e calmaria sonolenta prolongada no fundo do Oceano Pacífico. Portanto, até agora nenhum psiquiatra meteorológico foi capaz de aplicar um ansiolítico para fazer esse elemento hibernar para sempre em seu “habitat”, no dia em que a Ciência descobrir essa vacina os latino-americanos estão livres desse ser revoltado e destruir do sossego humano.

Comentários

  1. Ele deixou seu legado de valentia e covardia aos muitos habitantes humanos, que permanecem em pavor. Todavia, assim é a vida do garoto mimado e psicopata da natureza. Ele vive nessa sequência, de destruição, devastações e calmaria sonolenta prolongada no fundo do Oceano Pacífico.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Por gentileza deixe seu comentário é muito importante para nosso trabalho.

Postagens mais visitadas deste blog

Candeeiro ou lamparina antiga, mas muito usado no Brasil.

O candeeiro fez parte da vida do povo nos tempos remotos e na atualidade.   Sem luz se usa o candeeiro. Candeeiro é a lamparina, artefato antiquíssimo, composta por duas partes simples. A sua base é feita de lata comum. Pode-se observar que é um desenho simplório, num formato de uma pirâmide. No topo desta pirâmide usa-se pavio de fabricado de algodão. Ele é umedecido com querosene, que é colocado na parte de baixo, como podemos observar tem uma forma redonda, mas como base piramidal.

O abc da mãe, para expressar, as suas qualidades.

As mães possuem suas qualidades no abc da vida.   A imagem diz o  abc da mãe  As mães, quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhecem esta árdua luta das mães e são gratos a elas. Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.   Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dando à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e lamentar a sua real importância quando elas morrem. Os filhos deveriam observar e valorizar as qualidades da mãe.   Neste simples abc da mãe, todos os filhos deveriam sempre obser

Você já rotulou alguém de burro?

Essa atitude é preconceituosa, ela  ferirá o sentimento de outrem e ruim para o convívio social. A expressão Burro comprova o preconceito  entre as pessoas.  Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas têm uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes. Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.