Pular para o conteúdo principal

Escolas particulares intensificam pressão por matriculas.

O ensino elitizado das escolas particulares do Brasil é um ótimo negócio para seus donos, mas sem muito resultados para quem contrata este serviço.
A imagem mostra o livro e diz:escolas particulares um bom negócio.
O ensino elitizado das escolas particulares do Brasil é um ótimo negócio para seus donos, mas sem muito resultados para quem contrata este serviço. Geralmente todos os anos neste período das matriculas e rematrículas para as escolas particulares e elitizadas de todo o Brasil fazem uma pressão colossal aos pais e responsáveis dos alunos que já estudam ou são postulantes a uma das vagas nestas instituições educacionais para efetuarem as matriculas dos filhos.  É neste momento que percebemos que a educação é um excelente negócio para os donos das escolas particulares e um abissal pesadelo para quem contrata os serviços caríssimos destas instituições educacionais.

A lacuna deixada pelo poder público de oferecer uma educação de qualidade gera apreensão entre os pais que gozam de poder aquisitivo para enfrentarem a ferocidade financeira das escolas privadas. A precariedade deste setor público leva a criação desta necessidade para esta classe social de uma escola que pelo menos não haja falta de professores durante o ano. Que tenha um ambiente e estrutura física que seja seguro do que as escolas públicas. Entretanto, os apelos comerciais, as mensagens, as propagandas de uma escola satisfatória são exageradas. Estão muito aquém da prática do que é apregoado como chamariz perspicaz, um tanto forçado para quem pode deixar seus filhos nestes ambientes educacionais. Evidentemente que não são todas as escolas privadas que apresentam um engodo para os pais comparem para seus filhos. Tem sim aquelas cumpridoras de sua missão e vão além do que está escrito nos contratos. Outras, simplesmente vendem em seus contratos uma realidade que não existe e nem podem desempenhar ações pedagógicas sérias para um desenvolvimento dos conteúdos, que gere qualidade de ensino real, na prática durante o ano letivo.

Apenas vendem aparências, enganam pais e alunos, esta realidade é muito fácil de identificar devido ao baixo aprendizado dos filhos que chegam em casa com seus cadernos vazios e nenhuma tarefa escolar a ser desenvolvida.  Acontece isso durante todo o ano letivo vigente. Querem ser diferentes, mas não fogem muito das escolas públicas. A qualidade do ensino se iguala ou permanecem abaixo das muitas escolas públicas deste país que faltam professores, materiais didáticos e estruturas pedagógicas básicas e todos os velhos problemas conhecidos historicamente. Entretanto, muitos destes estabelecimentos de educação das redes públicas com todas as suas mazelas como baixos salários para os professores, descasos, e abandono pelo poder público. Mesmo assim, estas possuem professores que tem uma missão de legítimos soldados da educação. Estas escolas espalhadas por todo o Brasil fazem das “tripas corações” (um dito popular) para promoverem um ensino de qualidade, um exemplo de bravura, esmero amor e zelo profissional.

Enquanto que, muitas escolas particulares investem abundantemente em marketing e aspectos físicos do ambiente escolar, algumas ainda pagam mal aos seus profissionais, esquecendo-se do principal o ensino de qualidade que tanto prometem na hora de fazer ou renovar as inscrições dos alunos para o novo ano letivo. Pura fachada, ou melhor, propaganda enganosa. Os donos destes estabelecimentos de ensino fazem uma ampla pressão aos progenitores e responsáveis para matricularem ou renovarem as matriculas para o ano letivo subsequente.  A maioria dos pais ou responsáveis assumem um enfadonho compromisso financeiro, acima do seu poder aquisitivo para garantir um ensino de qualidade e são enganados pela lábia dos mascates da educação e principalmente, oferecem uma proposta pedagógica de algo que não tem condições de cumprirem.
 
Esta situação ocorre nas séries iniciais e também nas faculdades e universidades particulares e públicas.
A imagem mostra a cédula de cem reais que representa o custo do ensino no Brasil.
Percebe-se aqui uma óbvia analogia nesta situação educacional brasileira, que remota à filosofia da Grécia antiga. Lembram-se dos sofistas gregos da antiguidade? Como agiam? O que ensinavam? Entretanto, eles tinham um invejável compromisso com seus discentes. Ensinavam seriamente e formaram uma grande corrente filosófica da época a sofistica. Muitas pessoas por falta de conhecimento tem uma ideia pejorativa, mas são aqueles que se fundamentam no “disse que disse” de outros e apenas repetem o que muitos falam e não vão às fontes.  Hoje os sofistas da educação brasileira, gerenciam de maneira requintada as cifras provindas das sofridas mensalidades pagas pelos pais e responsáveis dos alunos na esperança de receberem uma educação de excelência. Porém, se decepcionam ao verem seus filhos receberem uma formação insuficiente em relação aos custos benefícios. Os sofistas de hoje se adaptaram rapidamente aos tempos modernos e criam escolas que não correspondem às exigências da sociedade competitiva.

Volto a enfatizar que há exceções neste universo das escolas particulares. Vamos ser justos e afirmar que realmente tem escolas que cumprem o que foi formalizado nos contratos entre contratantes e contratados. Todavia, imensas maiorias destas redes de ensino privadas simplesmente vendem “gato por lebre” (dito popular) um bondoso pacote lindíssimo de enganação aos pais e tutores de alunos. Tudo para se precaverem das precariedades das escolas públicas e correm para as escolas particulares. Como lá estivesse a tábua de salvação para todos os problemas educacionais. Todas estas paranoias devido à péssima reputação da escola pública em nossa sociedade. Elas geraram conflitos financeiros entre as escolas e pais de alunos. Quem tem condições financeiras se veem quase no compromisso de colocar seus filhos nestas instituições privadas. Uma espécie de status social estereotipado. Forçando quem pode a comprar uma utopia educacional, que só existe no contrato de prestação de serviço.  A prática não difere muito das escolas públicas, até por quer muitos profissionais trabalham nas duas redes educacionais para sobrevirem. Os professores fazem de conta que ensinam e os alunos também fazem de conta que aprendem. No momento de tirar “a prova dos nove” em um exame nacional do ensino médio ou um concurso para disputar uma vaga, ou mesmo no vestibular para entrar na universidade. Geralmente muitos alunos egressos das escolas da elite passam sufoco e desconhecem os conteúdos postos a prova.

Há uma rede de escolas particulares aqui no Brasil que nesta época das renovações das matriculas investem intensamente em marketing de uma maneira extrapolada repleta de anúncios sensacionalistas.   Enche os veículos de comunicações de massa, e indubitável a internet que é o mais abrangente dos meios de comunicação do mundo. Esta onerosa campanha desta rede particular de ensino, sem dúvida, seus custos serão repassados para as mensalidades dos alunos. Não citarei o nome desta rede educacional para evitar fazer um merchandising de graça. Portanto, basta abrir qualquer a página na internet dos grandes aos insignificantes sites, ou blogs, eles estão lá apelando fortíssimo para esta rede que já é elitista e agora estão rumando à elitização total.
 
O livro digital é uma realidade nas escolas brasileiras após o acesso facilitado da internet nos estabelecimentos de ensino.
A imagem mostra o livro digital uma realidade nas escolas brasileiras.
Por tanto, esta é a realidade educacional brasileira, de um lado temos uma escola pública precária, que não corresponde às expectativas dos nossos alunos que não pode frequentar uma escola elitizada. E de outro lado temos as escolas particulares caríssimas, excludentes e lucrativas.   Não são todas que agem assim, mas infelizmente temos escolas privadas que não assumem o que vendem aos alunos e são exigentes a cada ano letivo. Aumentam seus preços de forma absurda acima da inflação oficial do Brasil. E seus gerenciadores são duros para negociar as mensalidades. Além do mais existe uma interminável lista de material já pré-determinada que superem os preços das mensalidades. Estudar no Brasil é muitíssimo caro. Esta realidade inicia desde as séries inicias aos cursos superiores nas faculdades e universidades tanto públicas quanto particulares. Tudo é difícil para quem quer obter uma habilitação de qualquer curso na área do conhecimento almejado.



É uma realidade histórica em nosso país desde o início da colonização a educação foi e continua sendo excludente. Os senhores de engenhos mandavam seus filhos para a Europa para estudarem e os pobres trabalhavam para manter os filhos dos fazendeiros e senhores de engenhos no Velho Mundo. Quando existia alguma escola era precária e poucos frequentavam. Hoje mudou bastante temos uma rede pública que abrange todos os estados e municípios e suas precariedades e uma rede particular elitizada que disponibiliza pelo menos nos contratos um ensino de qualidade, mas, com exceções, que nem sempre é verídico. Não é sem motivos que somos a sexta economia mundial, mas contraditoriamente somos a nação que permanece no atraso e na pobreza cultural e principalmente em relação à educação. Atualmente amargando uma vergonhosa posição mundial de 88ª colocação no Rank mundial (Octogésima oitava) segundo a UNESCO. Há um erro gravíssimo do governo em não priorizar a educação. Simplesmente se omite e tem dinheiro, mas não investe pesadamente em educação. Todavia, os resultados são tristes e vexatórios para os estudantes diante de quaisquer circunstâncias de testes. Há solução basta querer investir intensamente em educação. Agora se nunca existir interesse de fazer a educação uma prioridade nacional nunca   seremos uma nação desenvolvida, mas infelizmente o país do atraso eternamente.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O alcoolismo é uma enfermidade destruidora do ser humano.

Os alcoólatras não surgem da noite para o dia, mas a partir dos contínuos goles das bebidas alcoolizadas.  Os pacientes alcoólatras necessariamente precisam reconhecerem que o alcoolismo é uma doença. Porém, esse é o primeiro passo para todos os alcoolistas sofredores, iniciarem uma longa caminhada rumo a sanar esta enfermidade; que atormentam as suas vidas. Todos os seres humanos padecedores, através do uso compulsivo do álcool, não se geram da noite para o dia, mas começam a se desenvolverem a partir de um processo embrionário lento. E comumente muito cedo na vida, especialmente, as fases da adolescência e   juventude que atravessam a maioridade; até o fim da vida.

A queima de fogos na virada do ano.

Queimar fogos de artifícios na acolhida do novo ano é linda, mas causa graves acidentes.As explosões dos fogos coloridos de artifícios no último dia e minutos do ano que está para ser encerrado tem seu auge exatamente as 23:59, quando der início a contagem regressiva para a chegada do novo ano.  É uma tradição que marca o advento do novo ano; ela é colorida, bonita e perigosa ao mesmo tempo, quando manipulada por imperícia, provoca sérios acidentes.  Ao longo dos anos vem aumentando o índice de acidentes graves durante a queima de fogos, geralmente por pessoas que não seguem as regras de segurança indicadas pelos fabricantes.

Você já rotulou alguém de burro?

Esta atitude é preconceituosa, machuca o sentimento de outrem, pare com isso.
Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas tem uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes.  Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.  Esta expressão preconceituosa já feriu e continua ferindo o sentimento de muita gente. Atualmente o preconceito vem sendo praticado de maneira escancarada, e com muito mais força, do que em outras épocas. A hostilidade entre as pessoas sempre existiu de forma velada no país, mas agora está passando dos limites nas redes sociais. Provavelmente em certos momentos da vida, alguém já o chamou de “burro”, na pura intenção de ofe…

Sorte não existe o que existe é oportunidade e competência.

Todos devem saber construir a sua história com competência.A vida é uma permanente construção, saber administrar as oportunidades que surgem para fazer uma construção sólida é uma questão de competência e não de sorte. Nenhuma pessoa pode deixar que as coisas possam acontecer através da sorte; algo simplesmente ilusório e inexistente. Ninguém jamais poderá prever o futuro, mas com absoluta certeza precisa planejar com antecedência e perfeição os próximos dias, meses e anos. Fazer esta árdua tarefa sempre; enquanto permanecer respirando fôlego de vida neste mundo. Principalmente numa comunidade de gente submergida em status social avarenta e egoísta. Para viver dignamente nesta sociedade materialista, consumista e competitiva é imprescindível que cada pessoa, seja agente provedor de sua própria história, construtor de seu futuro.

A família Barros no Brasil e no mundo.

APELO DESAFIADOR.
Após vários apelos de familiares, amigos, descendentes da Família Barros que pediram para pesquisar e escrever um artigo sobre as nossas raízes. Agora tomei coragem e assumi esta responsabilidade de fazer este trabalho. Uma missão desafiadora e ao mesmo tempo, muito interessante conhecer as nossas raízes. Em psicologia podemos entender esta busca do homem por sua identidade familiar. Faz parte do ser humano acalentar esta curiosidade de saber onde somos e de onde viemos e que estirpes saíram. Uma tarefa dificílima, mas aos poucos fui construindo esta trajetória histórica. Quero adiantar que é um trabalho de análise histórica genérica e não uma genealogia de uma única família específica. Por isso, considero incompleto este singelo trabalho, devido à grandiosidade desta família espalhada pelo o Brasil e o mundo, mas que pode ser aperfeiçoado através da colaboração dos leitores.

O homem e seus vícios que os conduzem a humilhação.

Todos os homens carregam em sua essência o peso da desobediência com o Criador. O homem carrega em sua essência a natureza pecaminosa herdada desde a criação dos primeiros humanos Adão e Eva. Eles foram gerados, a imagem semelhança de Deus perfeitíssimo, mas infelizmente pecaram. Porém se travou na história humana uma luta feroz e constante contra o pecado. Através do pecado a história da humanidade mudou e desde aquela época até hoje, todos sofrem com as consequências da desobediência dos primeiros homens para com Seu Criador. Os humanos adquiriram vários vícios que os oprimem e os deixam em situações de humilhações e escravidões diante da família, amigos e a sociedade.   Tem muitos casos sem volta, outros, no entanto existem soluções quando os próprios viciados se conscientizarem dos seus estados doentios, mas   de livre e espontânea vontade procuram ajuda.

Favicon do blog analiseagora.

Todo blog necessita de uma identificação na web para melhor o público encontrar com facilidade. Esta é a favicon do blog analiseagora. Podem perceber que o título do mesmo, contém quatro letras repetidas [a] então resolvi personalizar como ícone do blog. Essa letra está na fonte Georgia na cor branca com o fundo azul escuro. Como o blog ainda está na sua fase inicial tudo é realizado às pressas e também de maneira simples, mas certamente o blog será reconhecido com muita facilidade pelos leitores quando realizarem suas buscas na internet.
Ainda que seja simples, mas foi criado com muito esmero e carinho a partir do meu conhecimento em design. Posso garantir ao meu público que me esforçarei para a curto prazo, criar uma outra favicon. Tudo terá novo visual, e seguramente deverá ser equivalente ou superior a altura do padrão de qualidade do blog analiseagora. Tudo para agradar a todos aqueles que aqui chegarem, e possam despertar seu interesse de permanecer por muito tempo pesquisando n…

Finalmente 2018! E agora?

O ano recém chegou, mas é necessário traçar metas e planejamentos. Após tantas crises econômicas, financeiras, e morais do país. Além dos aumentos de preços em tudo finalmente chegou o novo ano. Foram muitas as badalações, euforias, estresses e ansiedade do ano que se findou, a festa e a decepção da mega sena da virada para quem sonhou e errou. Aqueles que acertaram os números das probabilidades maravilha e quem não acertou tem que continuar a sonhar durante o ano até chegar a próxima mega da virada do fim do ano. Porém, finalmente chegou mais um ano novo o de 2018. Agora é o momento de todos organizarem seus objetivos a serem desenvolvidos no decorrer desse novo clico do calendário que guiará todos os negócios das pessoas e toda a engrenagem do funcionamento da sociedade, durante esses 365 dias. Muitos acontecimentos sejam eles bons ou ruins estão por vir durante esse novo ciclo e marcará para sempre a história da humanidade. 

O chorinho é a música arte refinada e popular do Brasil.

Chorinho a música arte e popular do Brasil.A música é uma das alas da arte mais refinada que traduz fielmente a cultura, os costumes, os sentimentos e principalmente a história de todos os povos. Ela dispõe de uma lâmina afiadíssima para romper barreiras intransponíveis de outras culturas e interagir com facilidade junto as outras nacionalidades.  Alguns gêneros musicais que nascem em uma determinada nação, em época definida, se espalham por toda a parte contagiando a todos de uma forma unanime, sem precedentes de gerações para gerações, isso sim; é de fato arte em forma de música. A música que nasceu   e se constitui em expressão cultural de certos povos, não morre no tempo e no espaço por que tem conteúdo artístico e é imortal. Contudo, a música arte, representa a vida das pessoas. Ela em todos os momentos se rejuvenesce diariamente.

A retrospectiva de 2017, a mais pessimista dos últimos tempos.

O que recordar desse ano de 2017, que está chegando ao fim? Para os apoiadores do golpe parlamentar de 2016, como todos os partidos de direita, a elite retrógrada e a mídia golpista, simplesmente procuram reafirmar que foi um ano positivo de recuperação da economia e principalmente de extermínio da corrupção nacional. Para as vítimas do golpe parlamentar mais torpe da história recente do país; foi um dos anos, mais péssimos da vida de todos os brasileiros. As consequências dessa insanidade dos políticos, representantes da direita brasileira; foi e continuará sendo avassaladora para todos. As decorrências continuarão a persistir durante muitos anos para todos os brasileiros e em especial; para os mais pobres. O ano fecha com um saldo negativo de desemprego que atinge uma taxa de 12,4% em todo o país. Isso em números reais, equivale a treze milhões trezentos e vinte e seis mil (13.326) é o total de trabalhadores brasileiros desempregados.