Pular para o conteúdo principal

Momento de todos pensar e analisar a nossa independência.

O Brasil é uma nação plenamente independente?

07/09/1822. Independência politica do Brasil.
Momento de festejar, refletir e analisar sobre a nossa independência brasileira. Cada cidadão pode escolher seu enfoque para construir sua reflexão e descobrir se somos ou não uma nação totalmente independente. Irei fazer minha análise a partir do ângulo econômico. Categoricamente sobre o olhar de várias carências e por ausência de políticas sociais sérias podem alegar que ainda somos uma nação dependente em muitos aspectos. Entretanto, do ponto de vista político somos sim, uma nação independente e soberana. Estamos na busca de uma independência incondicional que pode levar muitas décadas ou séculos de grandes lutas organizadas pelo nosso povo. Além disso, temos o voto esta ferramenta democrática em nossas mãos que pode mudar os rumos nosso país para ser o melhor lugar do mundo para viver definitivamente.


Então hoje é um grande dia de comemoração pela passagem de mais uma data histórica da nossa independência política e ao mesmo tempo não deixa de ser um dia de lutas por uma independência plena em todos os sentidos. Lutar por: educação, saúde, segurança, mobilidade de qualidade e salário mínimo justo, respeito humano e solidariedade entre as nações.

Sobre pressão ficamos livres do domínio de Portugal, muitas delas relatadas em manuais históricos, outras até agora são incógnitas bem divergentes dos historiadores. O nosso país ausentou-se formalmente da dependência portuguesa, mas por outro lado, a dependência econômica continua. Nas relações com quase todos os países do mundo para manter certa estabilidade principalmente econômica devido às próprias relações globalizadas que geram a dependência econômica e política até os dias de hoje.
Tanto que em 07/09/1822 o Brasil através de D. Pedro I, fez esta façanha histórica de abrir a boca e gritar para o mundo decretando sua independência político do Reino de Portugal. Apenas iniciou um processo de independência que está muitíssimo de longe de chegar ou talvez nunca chegue a uma conclusão de uma dependência definitiva e plena sobre todos os aspectos.

A famosa pintura do nobre Pedro Américo ilustra bem esta cena de heroísmo do nosso imperador as margens do riacho Ipiranga em SP decretando a nossa independência política. Ele iniciou a escrita da nossa história através do seu grito de “independência ou morte” para que todos assumissem a responsabilidade de continuar a escrever, em cada época um novo capítulo da história do Brasil rumo uma independência plena.
Este grito de liberdade ecoa até os dias de hoje em busca de uma independência verdadeira.  Considerando do ponto de vista político ainda somos uma nação que grita todos os dias por independência e autonomia política, econômica, e social diante do mundo. Permanecemos num processo de caminhada para sermos de fato uma nação independente em plenitude.
 

O sete de setembro para comemorar a independência do Brasil. 
Avançamos muito ao longo desses 191 anos de independência política determinada pelo imperador Pedro I., entretanto temos um longo caminho a percorrer. Somos uma nação rica onde predomina uma concentração da riqueza colossal nas mãos de meia dúzia de brasileiros.  Enquanto num universo de mais 200 milhões de habitantes a maioria trabalha para manter os deleites destes poucos que concentram todos os poderes econômicos em suas mãos. Precisamos dar o grito da equidade e justiça social em nosso país.
Somos uma nação marcada pela mancha vergonhosa da corrupção. Esta marca está presente em todos os setores das administrações públicas e privadas. Esta situação abjeta nos envergonha e que nos faz envergonhamos diante do mundo. Também precisamos de um grito que origine o fim deste comportamento abominável do nosso país.

O julgo do atraso brasileiro.

O país vive sobre o julgo do atraso em relação às principais questões sociais: A educação desde a base até a universidade é carente e muito onerosa; transformaram a educação no grande negócio lucrativo. Quem pode pagar estuda e quem não pode vai trabalhar. Os profissionais desta área são os menos valorizados e remunerados. Temos vários Estados da federação onde há greve por melhores condições de trabalho, reajuste salariais e cumprimento do piso salarial dos professores. E assim, temos muitos problemas em relação à saúde onde muitos morrem nos corredores dos hospitais. A violência é predominante em todos os cantos do país. O cidadão honesto e trabalhador gasta um absurdo em sistema de segurança para sua casa e continuar a ser trancafiado em seus lares. Enquanto, que os marginais permanecem soltos provocando todos os tipos de criminalidade.    Precisamos de um grito de independência para todos os setores sociais do nosso país em situação agonizant

Muitas dependências sociais  necessitam do grito de independência.

Quanto à política de independência externa o Brasil ainda tem suas dependências tanto no que tange ao aspecto político e principalmente econômico. Estes dois aspectos daria um tratado para discorrer sobre eles. Porém ficaria muito extensa a matéria.  Em relação à questão econômica hoje não só o Brasil quanto o resto do mundo vivem uma evidente dependência entre ambos os países do mundo para manterem a economia funcionando.

 

O Brasil grita por moralidade e justiça social.
Portanto neste   dia festivo da nossa independência política nunca devemos esquecer que existe muito para se fazer para que um dia seja um país totalmente independente em relação às questões econômicas e sociais, sobretudo na defesa da soberania nacional. Este grito por independência: política, econômica e social que surgiu no riacho do Ipiranga em setembro de 1822 voltou a ecoar fortíssimo nas manifestações de junho começando pelos R$ 02, centavos e que estremeceu o poder central. O povo sofisticou para gritar por independência se organizando rapidamente através das redes sociais e os gritos continuam não pode parar. De qualquer forma parabéns Brasil e está grandiosa nação brasileira que temos uma história de muitas lutas e vitórias ao longo destes 191 anos de independência brasileira. E estou orgulhoso de ser brasileiro.  

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe e suas qualidades.

As mães e suas qualidades no seu abc. As mães quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhece está árdua luta das mães e são gratos a elas.  Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.
Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dão à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e se lamentarem a sua real importância quando elas morrem.

Indiferença sentimento negativo presente nas relações humanas.

A indiferença está presente na vida humana e   setores da sociedade. A indiferença um dos sentimentos humanos extremamente impresumível inerte em sua índole humana. Todavia, quando despertada provoca indignação à pessoa alvejada. Este sentimentonegativo pode estar infiltrado em inúmeras circunstancias da vida. O mais preocupante é a insensibilidade neste mundo individualista; mesmo diante de muitas amizades virtuais vazias e geladas de sentimentos.
Podemos perceber nas relações familiares em gerais e entre amigos. No plano social há muitas situações onde as pessoas reagem plenamente indiferentes em relação aos semelhantes nas situações de fragilidade e incapacidade. São característicos dos humanos reagirem indiferentemente frente os problemas alheios. No âmbito governamental o sentimento de indiferença é visível e constante por parte das autoridades que se comportam em total indiferença frente aos problemas sociais do povo. Também este sentimento é muito presente entre nação dominante …

Quando a ganância vem ofuscar a razão.

Quando a razão é ofuscada pela ganância do ter, o homem caminha para autodestruição do ser.A ganância um dos sentimentos inatos dos homens carregados de muitas perversidades próprias de sua natureza pecaminosa e insaciável para querer tudo que os sentidos percebem. Averiguada, desde o início da humanidade até os dias de hoje, tem causado muitas dores e sofrimentos ao ganancioso e a sociedade. Na atualidade surge com mais intensidade e métodos extremamente nefandos para conseguir os desejos materiais impossíveis, muito dinheiro e poder sem limites. O brilho das moedas recebidas de maneira fraudulenta vem ofuscar a razão deixando a entorpecida para qualquer tentativa de chamar a reflexão, a sanidade humana, fundamentada nos valores éticos e morais.