Pular para o conteúdo principal

O Homem insano, com poder é atroz.

O poder político nas mãos do homem insano é perigoso.

A foto mostra a Russia a explodir bombas nas cidades da Ucrânia mantando civis inocentes e indefesos.
A foto mostra o inicio da guerra entre Rússia e Ucrânia/créditos para Google imagens. 


O homem louco tem em suas mãos o poder político, econômico; emanado do povo! Na sua mente doentia, ele pode fazer tudo, está acima da lei; ele é a lei, já é um ditador!

Ele é mais covarde, dentre os homens, não mata sozinho, manda matar!

O covarde regozija-se com o troféu, manchado de sangue dos inocentes.

 

Comando este que dar acesso às forças armadas, às armas, às bombas, aos mísseis e aos laboratórios químicos e biológicos.

Com este poderio bélico, se acha o dono do mundo; o poderoso!

Na sua frente ele tem uma cobiça, uma nação, suas riquezas estratégicas, um povo e sua história.

 

O maluco tem homens domados para invadir, disparar mísseis e bombas sobre civis inocentes.

Inocentes crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos.

São pessoas que estão nas creches, escolas, universidades, trabalhos, hospitais e nas casas. Agora muitos fugiram, alguns permanecem a lutar, outros já sem vidas.

Muitos Jaz, como legado da guerra; do alucinado poderoso.

 

O tresloucado não tem mais humanidade, só ver o domínio econômico e assim, já pensa nas riquezas do país vizinho para encampar após o conflito.

Ele não se importa com a vida, mas com a morte.

Em pouco tempo ele destrói tudo por:  terra, espaço aéreo e mar, a nação e a vida de todos.

 

O que se tem hoje no país vizinho? Som de bombas, sirenes de alertas, fogo, mortes, cadáveres, mau cheiro, escombros, dor e sofrimentos.

Há fumaça e fogo dos prédios em chamas e bravos bombeiros a defender o seu país.

O invasor mentecapto em nome de sua força econômica e louca não escuta, outros poderosos que clamavam pelo fim da guerra.

É insensível não escutar os choros dos inocentes, é indiferente às vidas perdidas, a história devastada, ao brio de uma nação ferida de morte.

 

As nações ausentes temem o desatino e perdem tempo, nas mais diversas diplomacias e sanções.

O orate não cede às pressões e continua com seu plano para cobiçar o país vizinho.

O chefe da nação invadida se sente isolado e abandonado, mas lutará na defesa do país até a morte.

Na atualidade digital é um perigo à vista do outro lado do hemisfério, ter um desvairado com domínio sem limites.

 

O mundo sente a dor e o sofrimento dos exilados e os acolhe de coração.

Neste tempo de guerra nasce a solidariedade nos quatro cantos da terra, menos no país do estapafúrdio invasor.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe, para expressar, as suas qualidades.

As mães possuem suas qualidades no abc da vida.   A imagem diz o  abc da mãe  As mães, quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhecem esta árdua luta das mães e são gratos a elas. Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.   Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dando à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e lamentar a sua real importância quando elas morrem. Os filhos deveriam observar e valorizar as qualidades da mãe.   Neste simples abc da mãe, todos os filhos deveriam sempre obser

Você já rotulou alguém de burro?

Essa atitude é preconceituosa, ela  ferirá o sentimento de outrem e ruim para o convívio social. A expressão Burro comprova o preconceito  entre as pessoas.  Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas têm uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes. Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.

Candeeiro ou lamparina antiga, mas muito usado no Brasil.

O candeeiro fez parte da vida do povo nos tempos remotos e na atualidade.   Sem luz se usa o candeeiro. Candeeiro é a lamparina, artefato antiquíssimo, composta por duas partes simples. A sua base é feita de lata comum. Pode-se observar que é um desenho simplório, num formato de uma pirâmide. No topo desta pirâmide usa-se pavio de fabricado de algodão. Ele é umedecido com querosene, que é colocado na parte de baixo, como podemos observar tem uma forma redonda, mas como base piramidal.