Pular para o conteúdo principal

A primeira tragédia da raça humana.

Gênesis 3 traz a história do pecado, e o plano de Redenção de Deus. 

A imagem retangular de fundo preto e caracteres em branco diz: A primeira tragédia da raça humana. Gênesis 3.
 A primeira tragédia da raça humana. Gênesis 3.


A história do Plano perfeito de Salvação do homem destroçado, escravizado e humilhado inicia neste Primeiro Livro da Bíblia no Capítulo três em diante. Há uma sequência lógica: Adão e Eva desobedecem às ordens de Deus e comem do Fruto do conhecimento, instigado por satanás na personificação da serpente, Deus determina o castigo para os dois e os expulsa do Edem. Na sequência Ele sela toda a história perfeita da salvação, no formato de aliança, entre Este  Deus misericordioso e sua Graça para com todos nós pecadores.

Ao longo dos  1.189 capítulos na Bíblia Sagrada. Somente quatro deles não envolvem um mundo caído: os primeiros dois e os últimos dois - antes da queda e depois da criação de um novo céu e uma nova terra. O resto é a crônica da tragédia do pecado relatada  tanto  no  Antigo Testamento,   quanto no Novo Testamento onde esse  drama do pecado se torna mais clara. Quando todos rejeitaram o Senhor e Salvador, deturparam a verdade de Deus, desse modo condenaram  a si mesmos.

A crônica do pecado continua até o fim dos tempos e até o retorno de Cristo para realizar com justiça o julgamento de todos os homens.

Contudo, O Senhor a partir de então, já entra com seu plano de Salvação para resgatar o ente pecador da morte eterna. Tudo ocorre através do sacrifício de Seu Filho Primogênito e Unigênito na cruz, para a redenção em definitivo  da raça humana; isto é para aqueles que se arrepender de seus pecados.   

A sentença de Deus contra o pecado homem.
 

Em Gênesis no Capítulo 3 já tem esta sentença do Criador, para o homem desobediente. “Com o suor do seu rosto você comerá o seu pão, até que volte à terra, visto que dela foi tirado; porque você é pó e ao pó voltará" (Gen. 3: 19 ). Aqui inicia  a história autêntica,  da queda do homem através do pecado, e em seguida a iniciativa de Deus para redimir o homem pecador.

Entretanto sob o  ponto de vista teológico esta passagem do Antigo Testamento, tem um pano de fundo muito amplo, o qual  revela a origem do pecado na humanidade. 

Não somente este versículo, mas é fundamental o entendimento total  deste capítulo 3, porque  ele nos   traz a história completa do pecado, do homem contra o Seu Criador Deus. 

Mas não apenas ler e entender este único capítulo, mas é imprescindível ler a Bíblia por completo se não fica fora do contexto e nunca entenderá a história da Salvação por completo. 

A leitura e a meditação Bíblica são um dever de todos os Cristãos, diariamente para nos manter em intimidade com o Senhor.

As controvérsias sobre a interpretação deste capítulo 3 de Gênesis.

Muitos estudiosos (se é que são) sem fundamentos e os quais se dizem entendidos sobre a Bíblia,  atentam grandes erros, sobre a compreensão deste capítulo três,  do primeiro livro das Sagradas Escrituras. Há afirmações aberrantes,  do tipo é uma história simplesmente repletas  de figuras de linguagem, para explicar quando o homem saiu,  do sono da ingenuidade para a luz do conhecimento.

Conhecimento este o qual levou a separação de Deus e consequentemente a morte.  Há outros ousados em afirmar que este capítulo não passa de uma mera alegoria literária. Deus havia permitido que o primeiro casal, comesse do fruto de todas as árvores do jardim, exceto do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal. Essa árvore estava plantada no centro do jardim ao lado da árvore da vida.(Gen. 3 3-5)

Deus falou que se o homem desobedecesse a sua ordem e comesse do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal, ele morreria. Mas aí a serpente argumentou que se o primeiro casal desobedecesse ao Senhor, certamente não morreria (Gênesis 3: 4). Contudo estas afirmações sem nenhum embasamento teológico, contradiz a Palavra do Senhor.

O mais grave, é que nenhum destes invenções não indicam fontes confiáveis, porém pode se contrapor, que são teorias inventadas, e ilusórias no intuito de desvirtuar, o Plano perfeito de Salvação  de Deus; para com o Homem Pecador. Se assim fosse correta,  estas teorias insanas, se poderia rasgar toda a Bíblia, porque não haveria sentido,  lê-la.

Seria perda de tempo, ler este livro se não fosse autêntico, se não houvesse concisão e principalmente, que não há contradição do início ao fim, em toda a narrativa  desta história autêntica, que foi escrita por mãos humanas, mas sobretudo com a inspiração e revelação divina.   

Aliás, há diversos textos do Novo Testamento os quais traçam paralelos diretos com a História patenteada neste capítulo três de Gênesis,  e acareiam a desobediência de Adão com a obediência de Cristo (Romanos 5). 

Portanto se essa história fosse mera figura linguística, uma narrativa, uma alegoria (o mito da caverna de Platão) a partir deste pressuposto errôneo, o Salvador Jesus,  seria o grande mito da história, não haveria Salvação em Jesus Cristo. Seria uma grande decepção para todos os cristãos. Contudo confio plenamente a autenticidade da Palavra de Deus, porque é a sua Revelação para com os homens pecadores deste mundo de dores e sofrimentos.

Contudo, a palavra de Deus é autêntica  e assim também é todo o Plano Perfeito de Salvação contido nela, porque o Nosso Deus é Eterno, Vivo, Perfeitíssimo e sobretudo Misericordioso para com o ser humano pecador,  e  não merecedor da Graça de Deus. A partir do pecado o que todos merecem é a morte eterna, mas Deus na Sua misericórdia infinita,  nos deu o seu Filho Jesus, em sacrifício de cruz, para nos Salvar da morte eterna. (João  3: 16)  

A história da Salvação começa em Gênesis.

A imagem de fundo preto e caracteres em branco diz: porque você é pó e ao pó voltará.
Porque você é pó e ao pó voltará.

Quando ocorreu a quebra da desarmonia e através da desobediência,  dos nossos primeiros pais Adão e Eva, consequentemente, entrou a desordem pecaminosa na Terra. 

O Castigo inicial seria a morte eterna! “Pois o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor(Romanos.6: 23). Entretanto, O Senhor na sua Misericórdia adotou o plano para resgatar o homem pecador  da morte eterna. 

E assim, é a história humana, uma grande luta contra o pecado até o nascimento de Jesus, que foi  o último sacrifício,  para levar de volta ao Criador.  Tudo isto ocorre de fato,  no momento em que todos aceitarem de coração, Cristo como o único Salvador, e o único Caminho para levar ao Pai Celestial.

Em Gênesis diz que Deus passeava no jardim no fim do dia (Gn. 3: 8). É admissível esta revelação e significa a  teofania entre o Senhor e os nossos pais. Quando Adão e Eva escutaram os passos do Senhor que andava em todo o jardim, rapidamente tentaram se esconder Dele. Suas consciências os acusavam e os condenavam. Então eles desejaram fugir da intimidade com Deus que anteriormente desfrutavam. Certamente quanto desespero do primeiro casal da Terra, mas Deus em meio ao caos humano dar o alento, com a revelação da promessa de salvação para o povo de Deus (Gn. 3: 15).

Não obstante, a partir de então, o  homem não teria mais o mesmo relacionamento harmonioso  a natureza,  de onde ele tira seu alimento de cada dia. A partir de agora todas as coisas seria dura  e cansativa porque a maldição, em razão  do pecado atingiu toda a terra. O castigo inicialmente começa com a expulsão dos dois do Jardim que Deus o preparou para eles.

Adão pecou, trouxe a morte, e Jesus morreu e trouxe a vida.

A foto mostra a cruz de madeira e vazia significa que Cristo Jesus foi crucificado e morreu, mas ao terceiro dia Ressuscitou gloriosamente. E assim seremos, morremos com Cristo e ressuscitaremos com Cristo.
A cruz de madeira vazia significa que Jesus Ressuscitou.

Portanto o capítulo três de Gênesis nos traz a primeira tragédia da raça humana, que terá consequências imprevisíveis para a humanidade e em particular desde o seu nascimento até a sua morte corpórea.

A contaminação pecaminosa, da espécie  humana ocorreu após a desobediência  a Deus.  Neste sentido o primeiro homem se transformou no ícone  do pecado para a  humanidade. Todavia a Bíblia diz com propriedade, que “não há um justo se quer, pois todos pecaram (Romanos 3. 10).

Porém a continuação será para a eternidade e homem terá seu livre arbítrio para escolher o caminho da Salvação em Jesus Cristo ou a sua condenação eterna. Não obstante, isso ocorrerá quando alguém, rejeitar O Filho de Deus, Jesus como o único Salvador.  

É fato, o homem geralmente, tende a fazer o que desagrada a Deus.

Portanto a história do homem, ainda que tenha consciência, de que é pecador, e saiu do pó da Terra,  Deus o deu o sopro da vida e voltará ao pó, só sobrará a alma para ser resgatada por Cristo para levar ao Pai Celestial para o adorar eternamente em sua Gloria. Ainda assim, há esta luta durante a vida terrena para a dominação do pecado.

Todavia, o que nos conforta é que “Jesus, o segundo Adão, triunfou onde o primeiro Adão fracassou. Enquanto a ofensa do primeiro Adão trouxe morte, os méritos do segundo Adão trouxeram vida” ( Romanos 5:12-21).

Aqui está a nossa esperança de vida Eterna, através do sacrifício do Filho de Deus na Cruz, para que houvesse o resgate do ente pecador para eternidade, para a Gloria do Nosso Deus eterno; que ama seus Filhos pecadores.

Comentários

  1. Respostas
    1. Boa noite, Lina! Muito obrigado pela sua visita ao nosso site/blog analiseagora.com e volte sempre. Amei que você tenha gostado do post.

      Excluir

Postar um comentário

Por gentileza deixe seu comentário é muito importante para nosso trabalho.

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe, para expressar, as suas qualidades.

As mães possuem suas qualidades no abc da vida.   A imagem diz o  abc da mãe  As mães, quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhecem esta árdua luta das mães e são gratos a elas. Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.   Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dando à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e lamentar a sua real importância quando elas morrem. Os filhos deveriam observar e valorizar as qualidades da mãe.   Neste simples abc da mãe, todos os filhos deveriam sempre obser

Você já rotulou alguém de burro?

Essa atitude é preconceituosa, ela  ferirá o sentimento de outrem e ruim para o convívio social. A expressão Burro comprova o preconceito  entre as pessoas.  Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas têm uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes. Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.

Candeeiro ou lamparina antiga, mas muito usado no Brasil.

O candeeiro fez parte da vida do povo nos tempos remotos e na atualidade.   Sem luz se usa o candeeiro. Candeeiro é a lamparina, artefato antiquíssimo, composta por duas partes simples. A sua base é feita de lata comum. Pode-se observar que é um desenho simplório, num formato de uma pirâmide. No topo desta pirâmide usa-se pavio de fabricado de algodão. Ele é umedecido com querosene, que é colocado na parte de baixo, como podemos observar tem uma forma redonda, mas como base piramidal.