Pular para o conteúdo principal

Postagem recente.

Iluminando Mentes é uma jornada da Alegoria da Caverna à Educação Moderna.

  Da Caverna à Luz: transformando a Educação de forma, compaixão e criatividade. A cena criada por IA da alegoria da Caverna de Plantão. A Alegoria da Caverna de Platão, narrada em A República*, é uma metáfora filosófica atemporal que explora o caráter da realidade, do conhecimento e da educação. Nesta história, os prisioneiros acorrentados desde o nascimento só têm acesso às sombras projetadas na parede de uma caverna, acreditando serem a realidade. Ao se libertar, um prisioneiro experimenta a luz do sol e a diversidade da realidade, retornando à caverna para compartilhar suas descobertas com os outros. A educação moderna, sob diversos aspectos, se assemelha à caverna platônica. Muitas vezes, os estudantes estão confinados em um espaço limitado, recebendo informações sem contexto ou aplicação prática, como se estivessem presos a uma parede. A abordagem superficial limita o desenvolvimento do pensamento crítico e da compreensão mais aprofundada do mundo, perpetuando a ignorância e a al

Já comeu quiabo amigo?

Quiabo! Um bate-papo entre internautas sobre culinária.



A foto mostra um lindo e viçoso pé de quiabeiro com flores e quiabos.

A foto mostra um lindo e vigoroso pé de quiabeiro.



Você gosta de comer quiabo amigo?

Não, pois, nunca vi essa fruta, meu companheiro!

Quiabo não é uma fruta. Meu caro é uma hortaliça, de origem africana, é mais comum no Sudeste e Nordeste do Brasil.

Ah! Não moro nestas regiões, colega?


Moras onde?


Moro no Rio Grande do Sul, Tchê! 


Existe quiabo no Sul?


Não camarada, não existem plantações de quiabos no Sul do País. No Sul somente tem plantações de erva-mate para fazer e tomar o tradicional chimarrão.


Os sulistas, são conhecidos como carnívoros.


Uai! Por quê? Porque comemos carnes mais do que no resto do País colega.


Bah! Tchê! Isso ocorre porque aqui todos comem muito churrasco e consomem chimarrão, vinho, saladas verdes e maioneses de batatas.


Uai! Meu amigo poderia explicar como eles podem comer churrasco, considerando que a carne está a preço de ouro? 


Pense bem! Em nossa região, todos durante a semana come ovos fritos de segunda a sexta-feira.


No entanto, durante o fim de semana, é possível adquirir a carne mais em conta no açougue do Zé, com exceção da ponta do peito, já que só há osso e algumas lascas de carne. Se faz de tudo, mas não se abandona a tradição, a reputação e a imagem de comilões de churrasco.


A minha esposa gritou lá da cozinha: amor, da minha vida! O Zé andou cobrando as compras deste mês. Amor! Eu já concordei com o Zé sobre o pagamento. Será com atraso e em parcelas reduzidas, uma vez que expliquei por que o Governador está pagando nossos salários em atrasos e parcelados. 


Ah! Está tudo bem, amor? Dessa forma, adquirimos mais um quilo de carne, com osso, para o nosso churrasco de fim de semana.


Não! Proponho comer quiabos. Quiabos? O que é isso, amor? É uma hortaliça plantada numa cidade mineira, conhecida como capital do quiabo. Deve ser coisa boa, importada né, é amor!


Entendi. Então, se a situação está tão ruim assim, aí na Região Sul, sugiro comer uma salada de quiabos.


É, meu caro, a situação está tão ruim e todos fazem de conta que comem carne, mas lambe os ossos, sapecados de labaredas e muita fumaça, o carvão também está caro amigo. A minguada carne quase fica crua.


Tem vizinhos que vão ao açougue e compram banha de porco, acende a churrasqueira, queimam a banha para manter a tradição. 


Faz uma fumaça cheirosa como se estivesse assando uma picanha. Contudo, se alguém vai de surpresa na casa de algum deles, estão comendo polenta com molho ao frango.


A maioria, colega, enche o estômago de água morna de chimarrão para passar a vontade de comer carne. 


Carne que não existe! A crise econômica do inelegível está feia nos pampas, companheiro!


Já se passou a época de comer filé, lombo, picanha, costela carnuda e gorda, bisteca, maminha, vazio e alcatre, hoje só se lambe os ossos de ponta de peito. Ainda assim, todos estufam o peito, exclamam em alto e bom-tom!  Bah! Apesar disso, que grande churrascão deste fim de semana; Tchê!


Então! A solução é comer quiabo. É comum, saboroso, nutritivo e o valor é menor que um quilo de osso de ponta de peito, e mais o carvão junto.


Ah! Só tem um problema, não tem quiabo por aqui e nunca vi, é bom mesmo amigo? Claro! Todos comem quiabo em Minas Gerais.


Ele é bem nutritivo, exótico e tenho certeza de que o amigo irá ser fã do quiabo.


Andei me informando lá na CEASA e encontrei quiabos de boa qualidade; são de Minas Gerais.


Então mandarei o dono da fruteira do bairro encomendar o famoso quiabo mineiro.


Amigo, como se prepara a salada de quiabo? Procure na “web” tem muitas receitas. Está bom! Muito obrigado pelas indicações. De nada estou à disposição.


Logo cedo buscamos o tal quiabo na fruteira do Zé, do nosso bairro.


Abri o pacote e notamos algumas vagens verdes e redondas. A minha esposa sussurrou! Será que isto presta meu amor? O meu amigo virtual disse ser ótimo!


Minha esposa começou a preparar a salada conforme a receita da internet.


Quando ela começou a cortar os quiabos começou a escorrer um líquido viscoso parecido com coriza daquela gripe inicial, algo bem repugnante, ela quase atirou no lixo, mas resolveu fazer a quiabada.


No bate-papo com meu amigo virtual, ele me perguntou se já está pronto a salada de quiabo? Quase pronto!


Então, depois que degustar a iguaria me conte se gostou ou não! Tudo bem, efetuarei um relatório.


A minha esposa gritou!  Está pronta, meu amor, a quiabada, vamos experimentar se é tão bom mesmo? Vamos!


Chegou aquele momento surpresa ao começar me lembrei do visgo, quase não engoli a primeira porção. Mesmo assim encarei e foi uma, duas e três colheradas até o fim! A minha esposa também fez o mesmo. No final, um olhou para o outro e exclamou: é bom mesmo! Todavia, se livramos de lamber ossos, para fingir estarmos comendo picanha.


Voltei a conversar com meu amigo virtual e afirmei que amamos comer quiabo!


Ele, perplexo, escreveu que não acredito, então agora são fãs do quiabo! Sim, mas por que tanto espanto? Vou te confessar é porque não gosto de comer quiabo, minha mãe fazia de tudo quando criança, para degustar só um pouquinho, mas não havia jeito, por isso nunca aprendi a gostar, odeio quiabo!


Então, contestei, és engraçado, não gosta de quiabo, né! Todavia, tem este bom hábito de indicar para seus amigos né! Grato pela indicação, amamos comer a quiabada, e a partir de então adotaremos esta hortaliça sempre na nossa alimentação.


Ele contente, escreveu não gosto de comer quiabo, contudo, mais uma vez estou feliz, com mais esta missão de sucesso. A de indicar esta hortaliça brasileira de origem africana, aos meus melhores amigos. 


A missão foi cumprida com êxito. 👍

Comentários

  1. Ficou ótimo. E continuo não gostando de quiabo. Mas recomendo para todo mundo, pois dizem que é bom à beça, com ou sem baba.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite meu caro amigo pela ilustre viste ao blog analiseagora. Fico contente que gostastes da crônica. Você já tem sua opinião sobre o quiabo e ninguém vai te mudar de ideia. Todavia, aprendi a gostar de quiabo com você. Eles somente têm aquele liquido um tanto repugnaste, mas é só passar um suco natural de limão e fica ótimo. Ontem nós jantamos com salada de quiabos bem tenros, estava uma delícia. Respeito sua aversão a esta hortaliça e sua bela frase: 'Não gosto de quiabo'!

      Excluir
  2. Não gostava por preconceito .
    Até que um dia resolvi experimentar .
    Amei
    Recomendo a todos
    Excelente sugestão /publicação do blog

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa postagem nasceu a partir de uma breve conversa com um grande amigo, sobre o quiabo. Eu não conhecia o quiabo de fato. Contudo, resolvi comprar e comer e gostei. Geralmente agora compro para fazer saladas. Uma outra coisa que me motivou a comer quiabo foi o que minha nutricionista disse sobre ele. Segundo ela, a hortaliça tem baixa caloria e rica em vitaminas, fibras e sais minerais tais como: vitamina A, vitamina B, vitamina C, vitamina E, e vitamina K. Mais os sais minerais: cálcio, ferro, zinco, magnésio e potássio. Volte sempre ao blog https://www.analiseagora.com/ Boa tarde minha amiga, beijos.

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Por gentileza deixe seu comentário é muito importante para nosso trabalho.

Postagens mais visitadas deste blog

Candeeiro ou lamparina antiga, mas muito usado no Brasil.

O candeeiro fez parte da vida do povo nos tempos remotos e na atualidade.   Sem luz se usa o candeeiro. Candeeiro é a lamparina, artefato antiquíssimo, composta por duas partes simples. A sua base é feita de lata comum. Pode-se observar que é um desenho simplório, num formato de uma pirâmide. No topo desta pirâmide usa-se pavio de fabricado de algodão. Ele é umedecido com querosene, que é colocado na parte de baixo, como podemos observar tem uma forma redonda, mas como base piramidal.

O abc da mãe, para expressar, as suas qualidades.

As mães possuem suas qualidades no abc da vida.   A imagem diz o  abc da mãe  As mães, quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhecem esta árdua luta das mães e são gratos a elas. Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.   Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dando à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e lamentar a sua real importância quando elas morrem. Os filhos deveriam observar e valorizar as qualidades da mãe.   Neste simples abc da mãe, todos os filhos deveriam sempre obser

Você já rotulou alguém de burro?

Essa atitude é preconceituosa, ela  ferirá o sentimento de outrem e ruim para o convívio social. A expressão Burro comprova o preconceito  entre as pessoas.  Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas têm uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes. Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.