Pular para o conteúdo principal

O Brasil pagou um alto preço pela sua independência política.

O feriado da independência do Brasil.

07 de setembro de 1822. Independência politica do Brasil.
Hoje é feriado nacional por que os brasileiros estão comemorando os seus 195 anos de independência política, foi ao dia 07/09/1822, que o nosso país deixou de ser subordinado a Portugal. Um bom momento para todos os cidadãos refletirem nos antecedentes a proclamação deste fato e seus desdobramentos ao longo da nossa história sobre todos os aspectos que nos envolvem até os dias atuais.  O Brasil para conquistar sua independência política contraiu uma dívida externa de dois milhões de libras esterlinas. Um alto preço para época onde o país vivia no contexto histórico de ser colonizando e sem dinheiro para quitar sua independência. Hoje em pleno século XXI sofre mais um golpe de estado em função disso todos brasileiros devem lutar para reconquistar mais uma vez a independência da democracia.

A independência do Brasil foi onerosa.

Toda a independência seja humana, econômica ou política tem um preço elevado a pagar, para o nosso país não foi diferente. Naquela época o Brasil pagou 2 milhões de libras esterlinas   pela   ousadia de se livrar da dependência política dos   portugueses. Quando uma nação explorada decreta sua liberdade à nação exploradora, geralmente quem abusa ainda exige uma indenização onerosa e injusta, um valor enfadonho para selar o fim do monopólio. Na época como o Brasil era colônia agroexportadora, alimentava o status quo das elites europeias, era uma espécie de fundo de reserva econômica, uma poupança externa e por isso que Portugal perderia esta base de exploração enriquecedora das riquezas brasileiras; era o fim desta fonte econômica através da declaração de independência brasileira.

Os desdobramentos da independência brasileira.

O grito de liberdade no dia 07/09/1822 as margens do riacho Ipiranga em São Paulo, tiveram seus desdobramentos políticos, sociais e econômicos até os dias atuais. A histórica dívida externa brasileira teve sua origem naquele brado de ‘independência ou morte’ de D. Pedro I. A consequência deste dia gerou uma grande dor de cabeça para o monarca brasileiro, que se viu obrigado a pedir a Inglaterra para entrar no processo de negociação da bilionária indenização cobrada por Portugal ao Brasil. Através do famoso ‘Tratado de Amizade e Aliança firmado entre Brasil e Portugal’. Neste tratado continuava a dependência total a Inglaterra.   O Brasil se livrou da subserviência política de Portugal, mas por outro lado continuaríamos presos às ordens inglesas durante muitos anos. E permaneceu sendo um país exportador de matéria prima e importador de todos os produtos manufaturados preferencialmente dos ingleses.

Ao gritar Independência o Brasil assumiu uma grande divida externa.

07/09/1822,independência politica do Brasil. 
Portanto, nesta negociação política e monetária a Grã-Bretanha levou sua parte. Ora!  Foi muito simples para os britânicos fazerem esta transação. Como Portugal devia dois milhões de libras esterlinas para a Inglaterra eles deram a ideia para que o Brasil assumisse a dívida; como segurança os portugueses reconhecerem a independência brasileira. Mas como pagar esta dívida sem dinheiro, à única solução foi fazer este primeiro empréstimo a Inglaterra. E para o pais recém-emancipado país, poder dar continuidade a administração foram feitos desde aquela época muitos e muitos empréstimos ao longo de toda a história brasileira.


Ninguém sabe ao certo até que ponto foi quitado o endividamento externo, nestas últimas administrações brasileiras. Pagaram-se tudo então valeu o grito do primeiro Imperador brasileiro, agora somos uma nação livre da dívida externa, não podemos esquecer-nos do endividamento interno que é um montante desconhecido do povo. Todavia internamente há muito para se gritar para que sejamos uma nação plenamente independente e principalmente, que as riquezas brasileiras sejam de fato distribuídas equitativamente entre os cidadãos que trabalham e pagam árduos impostos. 


Hino da Independência do Brasil.



*O Hino da Independência é uma canção patriótica oficial comemorando a declaração da independência do Brasil, composta em 1822 por Dom Pedro I. A letra foi escrita pelo poeta Evaristo da Veiga. Segundo diz a tradição, a música foi composta pelo Imperador às 4 horas da tarde do mesmo dia do Grito do Ipiranga, 7 de setembro de 1822, quando já estava de volta a São Paulo vindo de Santos*. (Fonte: Wikipédia)

Autor: Evaristo Ferreira da Veiga.

Já podeis da Pátria filhos,
Ver contente a Mãe gentil!
Já raiou a Liberdade
No Horizonte do Brasil,
Já raiou a Liberdade
Já raiou a Liberdade
No Horizonte do Brasil!
Refrão
Brava Gente Brasileira
Longe vá, temor servil;
Ou ficar a Pátria livre,
Ou morrer pelo Brasil.
Ou ficar a Pátria livre,
Ou morrer pelo Brasil.
2
Os grilhões que nos forjava
Da perfídia astuto ardil,
Houve Mão mais poderosa,
Zombou deles o Brasil.
Houve Mão mais poderosa
Houve Mão mais poderosa
Zombou deles o Brasil.
(Refrão)
3
O Real Herdeiro Augusto
Conhecendo o engano vil,
Em despeito dos Tiranos
Quis ficar no seu Brasil.
Em despeito dos Tiranos
Em despeito dos Tiranos
Quis ficar no seu Brasil.
(Refrão)
4
Ressoavam sombras tristes
Da cruel Guerra Civil,
Mas fugiram apressadas
Vendo o Anjo do Brasil.
Mas fugiram apressadas
Mas fugiram apressadas
Vendo o Anjo do Brasil.
(Refrão)
5
Mal soou na serra ao longe
Nosso grito varonil;
Nos imensos ombros logo
A cabeça ergue o Brasil.
Nos imensos ombros logo
Nos imensos ombros logo
A cabeça ergue o Brasil.
(Refrão)
6
Filhos clama, caros filhos,
E depois de afrontas mil,
Que a vingar a negra injúria
Vem chamar-vos o Brasil.
Que a vingar a negra injúria
Que a vingar a negra injúria
Vem chamar-vos o Brasil.
(Refrão)
7
Não temais ímpias falanges,
Que apresentam face hostil:
Vossos peitos, vossos braços
São muralhas do Brasil.
Vossos peitos, vossos braços
Vossos peitos, vossos braços
São muralhas do Brasil.
(Refrão)
8
Mostra Pedro a vossa fronte
Alma intrépida e viril:
Tende nele o Digno Chefe
Deste Império do Brasil.
Tende nele o Digno Chefe
Tende nele o Digno Chefe
Deste Império do Brasil.
(Refrão)
9
Parabéns, oh brasileiros,
Já com garbo varonil
Do Universo entre as Nações
Resplandece a do Brasil.
Do Universo entre as Nações
Do Universo entre as Nações
Resplandece a do Brasil.
(Refrão)
10
Parabéns; já somos livres;
Já brilhante, e senhoril
Vai juntar-se em nossos lares
A Assembleia do Brasil.
Vai juntar-se em nossos lares
Vai juntar-se em nossos lares
A Assembleia do Brasil.

(Refrão)

Postagens mais visitadas deste blog

O alcoolismo é uma enfermidade destruidora do ser humano.

Os alcoólatras não surgem da noite para o dia, mas a partir dos contínuos goles das bebidas alcoolizadas.  Os pacientes alcoólatras necessariamente precisam reconhecerem que o alcoolismo é uma doença. Porém, esse é o primeiro passo para todos os alcoolistas sofredores, iniciarem uma longa caminhada rumo a sanar esta enfermidade; que atormentam as suas vidas. Todos os seres humanos padecedores, através do uso compulsivo do álcool, não se geram da noite para o dia, mas começam a se desenvolverem a partir de um processo embrionário lento. E comumente muito cedo na vida, especialmente, as fases da adolescência e   juventude que atravessam a maioridade; até o fim da vida.

A queima de fogos na virada do ano.

Queimar fogos de artifícios na acolhida do novo ano é linda, mas causa graves acidentes.As explosões dos fogos coloridos de artifícios no último dia e minutos do ano que está para ser encerrado tem seu auge exatamente as 23:59, quando der início a contagem regressiva para a chegada do novo ano.  É uma tradição que marca o advento do novo ano; ela é colorida, bonita e perigosa ao mesmo tempo, quando manipulada por imperícia, provoca sérios acidentes.  Ao longo dos anos vem aumentando o índice de acidentes graves durante a queima de fogos, geralmente por pessoas que não seguem as regras de segurança indicadas pelos fabricantes.

Você já rotulou alguém de burro?

Esta atitude é preconceituosa, machuca o sentimento de outrem, pare com isso.
Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas tem uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes.  Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.  Esta expressão preconceituosa já feriu e continua ferindo o sentimento de muita gente. Atualmente o preconceito vem sendo praticado de maneira escancarada, e com muito mais força, do que em outras épocas. A hostilidade entre as pessoas sempre existiu de forma velada no país, mas agora está passando dos limites nas redes sociais. Provavelmente em certos momentos da vida, alguém já o chamou de “burro”, na pura intenção de ofe…

Sorte não existe o que existe é oportunidade e competência.

Todos devem saber construir a sua história com competência.A vida é uma permanente construção, saber administrar as oportunidades que surgem para fazer uma construção sólida é uma questão de competência e não de sorte. Nenhuma pessoa pode deixar que as coisas possam acontecer através da sorte; algo simplesmente ilusório e inexistente. Ninguém jamais poderá prever o futuro, mas com absoluta certeza precisa planejar com antecedência e perfeição os próximos dias, meses e anos. Fazer esta árdua tarefa sempre; enquanto permanecer respirando fôlego de vida neste mundo. Principalmente numa comunidade de gente submergida em status social avarenta e egoísta. Para viver dignamente nesta sociedade materialista, consumista e competitiva é imprescindível que cada pessoa, seja agente provedor de sua própria história, construtor de seu futuro.

A família Barros no Brasil e no mundo.

APELO DESAFIADOR.
Após vários apelos de familiares, amigos, descendentes da Família Barros que pediram para pesquisar e escrever um artigo sobre as nossas raízes. Agora tomei coragem e assumi esta responsabilidade de fazer este trabalho. Uma missão desafiadora e ao mesmo tempo, muito interessante conhecer as nossas raízes. Em psicologia podemos entender esta busca do homem por sua identidade familiar. Faz parte do ser humano acalentar esta curiosidade de saber onde somos e de onde viemos e que estirpes saíram. Uma tarefa dificílima, mas aos poucos fui construindo esta trajetória histórica. Quero adiantar que é um trabalho de análise histórica genérica e não uma genealogia de uma única família específica. Por isso, considero incompleto este singelo trabalho, devido à grandiosidade desta família espalhada pelo o Brasil e o mundo, mas que pode ser aperfeiçoado através da colaboração dos leitores.

O homem e seus vícios que os conduzem a humilhação.

Todos os homens carregam em sua essência o peso da desobediência com o Criador. O homem carrega em sua essência a natureza pecaminosa herdada desde a criação dos primeiros humanos Adão e Eva. Eles foram gerados, a imagem semelhança de Deus perfeitíssimo, mas infelizmente pecaram. Porém se travou na história humana uma luta feroz e constante contra o pecado. Através do pecado a história da humanidade mudou e desde aquela época até hoje, todos sofrem com as consequências da desobediência dos primeiros homens para com Seu Criador. Os humanos adquiriram vários vícios que os oprimem e os deixam em situações de humilhações e escravidões diante da família, amigos e a sociedade.   Tem muitos casos sem volta, outros, no entanto existem soluções quando os próprios viciados se conscientizarem dos seus estados doentios, mas   de livre e espontânea vontade procuram ajuda.

Favicon do blog analiseagora.

Todo blog necessita de uma identificação na web para melhor o público encontrar com facilidade. Esta é a favicon do blog analiseagora. Podem perceber que o título do mesmo, contém quatro letras repetidas [a] então resolvi personalizar como ícone do blog. Essa letra está na fonte Georgia na cor branca com o fundo azul escuro. Como o blog ainda está na sua fase inicial tudo é realizado às pressas e também de maneira simples, mas certamente o blog será reconhecido com muita facilidade pelos leitores quando realizarem suas buscas na internet.
Ainda que seja simples, mas foi criado com muito esmero e carinho a partir do meu conhecimento em design. Posso garantir ao meu público que me esforçarei para a curto prazo, criar uma outra favicon. Tudo terá novo visual, e seguramente deverá ser equivalente ou superior a altura do padrão de qualidade do blog analiseagora. Tudo para agradar a todos aqueles que aqui chegarem, e possam despertar seu interesse de permanecer por muito tempo pesquisando n…

Finalmente 2018! E agora?

O ano recém chegou, mas é necessário traçar metas e planejamentos. Após tantas crises econômicas, financeiras, e morais do país. Além dos aumentos de preços em tudo finalmente chegou o novo ano. Foram muitas as badalações, euforias, estresses e ansiedade do ano que se findou, a festa e a decepção da mega sena da virada para quem sonhou e errou. Aqueles que acertaram os números das probabilidades maravilha e quem não acertou tem que continuar a sonhar durante o ano até chegar a próxima mega da virada do fim do ano. Porém, finalmente chegou mais um ano novo o de 2018. Agora é o momento de todos organizarem seus objetivos a serem desenvolvidos no decorrer desse novo clico do calendário que guiará todos os negócios das pessoas e toda a engrenagem do funcionamento da sociedade, durante esses 365 dias. Muitos acontecimentos sejam eles bons ou ruins estão por vir durante esse novo ciclo e marcará para sempre a história da humanidade. 

O chorinho é a música arte refinada e popular do Brasil.

Chorinho a música arte e popular do Brasil.A música é uma das alas da arte mais refinada que traduz fielmente a cultura, os costumes, os sentimentos e principalmente a história de todos os povos. Ela dispõe de uma lâmina afiadíssima para romper barreiras intransponíveis de outras culturas e interagir com facilidade junto as outras nacionalidades.  Alguns gêneros musicais que nascem em uma determinada nação, em época definida, se espalham por toda a parte contagiando a todos de uma forma unanime, sem precedentes de gerações para gerações, isso sim; é de fato arte em forma de música. A música que nasceu   e se constitui em expressão cultural de certos povos, não morre no tempo e no espaço por que tem conteúdo artístico e é imortal. Contudo, a música arte, representa a vida das pessoas. Ela em todos os momentos se rejuvenesce diariamente.

A retrospectiva de 2017, a mais pessimista dos últimos tempos.

O que recordar desse ano de 2017, que está chegando ao fim? Para os apoiadores do golpe parlamentar de 2016, como todos os partidos de direita, a elite retrógrada e a mídia golpista, simplesmente procuram reafirmar que foi um ano positivo de recuperação da economia e principalmente de extermínio da corrupção nacional. Para as vítimas do golpe parlamentar mais torpe da história recente do país; foi um dos anos, mais péssimos da vida de todos os brasileiros. As consequências dessa insanidade dos políticos, representantes da direita brasileira; foi e continuará sendo avassaladora para todos. As decorrências continuarão a persistir durante muitos anos para todos os brasileiros e em especial; para os mais pobres. O ano fecha com um saldo negativo de desemprego que atinge uma taxa de 12,4% em todo o país. Isso em números reais, equivale a treze milhões trezentos e vinte e seis mil (13.326) é o total de trabalhadores brasileiros desempregados.