Pular para o conteúdo principal

O patrimônio cultural de Porto Alegre, em chamas.

Mercado público ponto histórico de referência dos gaúchos consumido em chamas

A foto mostra o grande incêndio no Mercado Público de Porto Alegre-RS.
O incêndio no Mercado Público de Porto Alegre-RS. 


Em todas as cidades seja grande ou pequena a população tem seu ponto de referência e Porto Alegre não é diferente das outras cidades do mundo. O histórico mercado público é o principal ponto central da capital de encontros e referências não só para os porto-alegrenses, mas para todos os gaúchos do Estado do Rio Grande do Sul. Até mesmo para outras pessoas que moram fora do Estado e quando visitam Porto Alegre, tem como referencial o mercado público municipal.

 

O mercado público tem uma movimentação constante de milhares de pessoas que vão fazer suas compras, almoçar, tomar seu cafezinho especial e se encontrar com os amigos até para um costumeiro passa tempo regado a pizzas e bebidas. Neste ambiente saudável de grandes movimentações também no período das campanhas eleitorais os candidatos jamais deixam de fazer sua campanha política, porque sabem que lá entrarão seus eleitores de todos os bairros de Porto Alegre. Muitos personagens representantes de todas as siglas partidárias do país em época de campanha eleitoral. O mercado público não fica fora do roteiro de campanha, pois lá é o ponto de concentração de todos os eleitores do Estado. Lugar estratégico em termos de localização na área central da cidade no famoso e conhecido Largo Glênio Peres, onde fica a Prefeitura Municipal de Porto Alegre.

 

Esta história de relação do mercado público com a população vem de muito longe. 

 

Desde os anos de 1841 quando das primeiras tratativas de construção, reformulação de projetos até culminando com sua inauguração em 03/10/1869. Esta construção desta obra teve um valor altíssimo para os cofres públicos no valor de 246 contos de réis.

Este prédio público já passou por diversos episódios entre incêndio, enchentes, reformas e tombamentos que vem marcando sua história até hoje.

O primeiro incêndio aconteceu em 1912, quando estava em obras destruindo a parte superior. O mercado sofreu com várias enchentes na cidade que destruíram grande parte de mercado, especialmente a de 1941, onde o estrago foi maior. Nos anos de 1976 e 1979 o mercado sofreu com novos incêndios causando grandes prejuízos.

 

Em 12 de dezembro de 1979 o prédio foi declarado patrimônio histórico e cultural de Porto Alegre através da lei (4.317/77) O prédio do mercado público tem um estilo eclético sobre influência da arquitetura neoclássica muito bonita que faz encher os olhos de beleza artística e arquitetônica.

É o 3º e triste incêndio ao Mercado Público de Porto Alegre.

 

Portanto, ontem dia 06/07/2013, por volta das 20h30min este prédio sofreu mais um golpe provocado por mais uma incêndio de causas desconhecidas de grandes proporções. Cálculos preliminares das autoridades dizem que foram destruídos 30% do prédio. Este já é o de número 4 destruindo sua beleza e causando grandes prejuízos para os comerciantes das famosas 110 bancas, distribuídas por todo o prédio que vende a preços populares.

A partir de agora começa todo o processo de investigação das causas do incêndio e a busca por mais uma restauração deste patrimônio histórico do povo gaúcho. Mais uma vez fica comprovado que no Estado do Rio Grande do Sul, não existe um Plano sério de combate a incêndios.

Todavia, este ano o Estado do  Rio Grande do Sul, Já passou por dois grandes incêndios o da boate Kiss em 27/01/2013, em Santa Maria que vitimou 242 pessoas provocando danos irreparáveis a muitas famílias e agora este do mercado público de com danos materiais.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe, para expressar, as suas qualidades.

As mães possuem suas qualidades no abc da vida.   A imagem diz o  abc da mãe  As mães, quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhecem esta árdua luta das mães e são gratos a elas. Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.   Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dando à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e lamentar a sua real importância quando elas morrem. Os filhos deveriam observar e valorizar as qualidades da mãe.   Neste simples abc da mãe, todos os filhos deveriam sempre obser

Você já rotulou alguém de burro?

Essa atitude é preconceituosa, ela  ferirá o sentimento de outrem e ruim para o convívio social. A expressão Burro comprova o preconceito  entre as pessoas.  Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas têm uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes. Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.

Candeeiro ou lamparina antiga, mas muito usado no Brasil.

O candeeiro fez parte da vida do povo nos tempos remotos e na atualidade.   Sem luz se usa o candeeiro. Candeeiro é a lamparina, artefato antiquíssimo, composta por duas partes simples. A sua base é feita de lata comum. Pode-se observar que é um desenho simplório, num formato de uma pirâmide. No topo desta pirâmide usa-se pavio de fabricado de algodão. Ele é umedecido com querosene, que é colocado na parte de baixo, como podemos observar tem uma forma redonda, mas como base piramidal.