Pular para o conteúdo principal

O frio do Brasil e seus contrastes sociais.

http://www.analiseagora.com/
Os primeiros flocos de neve  no Sul do Brasil. S.Joaquim - SC
Nesta matéria apenas irei refletir sobre os contrastes sociais que o frio causa para a população. O frio do sul do Brasil tem alegra e preocupação para muitas pessoas. São os dois lados do mesmo fenômeno meteorológico o frio que é tão ansiosamente desejado e esperado por muitas pessoas e ao mesmo tempo temido por outras pessoas socialmente despreparadas devido às péssimas condições financeiras. Quanto aos aspectos técnicos só cabe aos profissionais da meteorologia analisar e comentarem metodicamente cada movimentação deste episódio gélido destas regiões brasileiras.   Estes últimos dias vários meteorologistas vêm alertando para a maior queda na temperatura nas regiões sudeste e principalmente na região sul do Brasil.

Momento muito esperado de grandes expectativas para uns e preocupação para uma grande maioria da população. Muitos especialistas no assunto preveem brusca queda na temperatura provocando: neve, chuva congelada e frio intenso como nunca visto durante há vários anos. Para os habitantes do sudeste e sul já estão habituados nesta época do ano um inverno rigoroso sempre e suas consequências. Contudo este ano está sendo muito comentado o rigor do frio desta semana e que de fato está sendo diferenciado das últimas estações de invernos.

Durante esta semana gélida do Sul do Brasil, provoca entre a uma parte da população uma espécie de encantamento. Isto é visível através da grande movimentação entre milhares de pessoas destas regiões e turistas que vem aos estados do PR, SC e RS em especial nas regiões serranas destes estados onde é costumeiro o aparecimento da neve. As cidades de: Gramado, Canela, São Joaquim, Nova Petrópolis, Cambara do Sul, São José dos Ausentes, São Francisco de Paula etc. Este fenômeno encantador faz deslocar gente de diversas partes do país onde não existe neve e o calor é intenso até nesta época de inverno.

O lado bom do frio intenso está estampado no sorriso dos turistas e principalmente dos empresários das redes hoteleiras e do comercio que vende roupas e assessórios pertinentes para esta estação do ano. Os hotéis e pousadas cem por cento, lotados de turistas. Os restaurantes especializados em culinárias típicas dos lugares e para a época. Os bares lotados, o comercio de artesanatos que fazem a alegria dos artesãos e dos turistas que compram uma lembrança das cidades do frio. O comércio exuberante pelo grande o aumento nas vendas de todos os equipamentos e produtos que produzam aquecimento para a população. As lojas aproveitam a melhor época do ano, para vender ar condicionado, estufas, lareiras, fogões a lenha, etc. O melhor momento para as lojas terminarem com os estoques de roupas que aquecemos bons casacos de couros legítimos, ou sintético, blusões, moletons, gorros, tênis, botas, luvas, meias etc. O frio faz alavancar a economia dos estados e municípios destas regiões do Brasil.

http://www.analiseagora.com/
Chimarrão para ajudar aquecer o frio. 

Como tudo tem seus dois polos o inverno rigoroso em recordes históricos de frio, também tem seus dois polos ou lados. Nem tudo é festa, encantamento, mas o frio vem acompanhado de seu lado: desolador e cruel para uma grande maioria da população de abrangência do frio que vem da Antártida.
Nesta época milhares de brasileiros e outras nações vizinhas que são pobres sofrem muito num frio intenso. Há muitas pessoas que não tem um lar adequado à prova do frio, que dispõe para morar e muito menos de: alimentos, roupas e outros acessórios para enfrentar as baixas temperaturas. As doenças respiratórias aumentam e o número de óbitos também. Os hospitais com suas emergências lotadas e muitas pessoas sendo atendidas nos corredores. Os cuidados com a saúde são redobrados nesta época do ano. Os de mortes por hipotermia acontecem geralmente entre os mendigos de ruas ou pessoas em extrema pobreza.
Muitos dependem de doações comunitárias e de campanhas promovidas pelo poder público através das assistências sociais que fazem as famosas campanhas: dos agasalhos, alimentos, remédios etc. Além, de algumas ONGs e grupos privados das grandes empresas que se empenham em promoverem doações para as famílias que necessitam urgentemente de auxilio em tudo. O Próprio frio desperta o sentimento de solidariedade entre as pessoas. Se forem confirmados os prognósticos de vários meteorologistas as regiões sudeste e sul do Brasil poderão ter prejuízos dramáticos na agricultura, em especial nas espécies mais vulneráveis ao frio devido às severas ondas de geadas.


Portanto, são os dois lados sociais que o frio traz em seu bojo para a população em uma nação onde impera a desigualdade social, um lado de expectativa e outro lado de preocupação. Uns apreciam e desejam que seja rigoroso e duradouro, enquanto outros torcem que seja insignificante e vá embora o mais rápido possível. A própria natureza e seus fenômenos faz despertar entre os humanos estes aspectos que viveriam na inércia se não ocorressem. Havendo estes fenômenos naturais que elucidam realidades de desigualdades em que vivem a mesma sociedade. São nestes episódios que a própria população pode imediatamente: pensar no sofrimento do outro e nascer o sentimento solidário e dividir e socorrer os que mais precisam. Até a natureza serve como este grande instrumento para derrotar o egoísmo e fazer nascer à união, a compaixão e a, sobretudo a solidariedade humana.