Pular para o conteúdo principal

Postagem recente.

Conheça a lenda do prefeito fujão

  A lenda que se alastra entre a terra e o mar O  barco do Zé das Marés,  navegando no Oceano Atlântico e sem norte. Nas noites escuras e chuvosas do litoral norte-grandense, os bares de bebidas ecoam piadas, brincadeiras e histórias. Entre o tilintar dos copos e o aroma de petiscos do mar, uma lenda se espalha como fumaça dos rastilhos de pólvoras: a saga do Prefeito Fujão. Não se trata de uma brincadeira ou uma mentira, mas sim uma realidade que desafia a lógica e a política. O homem em questão era o Zé das Marés, um candidato improvável. Nas eleições de 2020, ele não tinha chances reais de vencer. A sua campanha foi modesta, e quase esquecida entre os discursos inflamados dos adversários. No entanto, ocorreu um evento inesperado: Zé foi o vencedor. A população, cansada das promessas estúpidas, votou nele como forma de protesto. No entanto, o prefeito José das Marés não demonstrou aptidão para a função de prefeito. Ele era um ex-subprefeito de uma pequena cidade da região, conhecido

A queima de fogos: tradição que pode se tornar tragédia!

 

O barulho dos fogos afeta animais e pessoas com autismo!


A foto mostra o espetáculo da queima de fogos na orla de  Copacabana, no RJ, na virada de 2023 para 2024..
A queima de fogos na orla de Copacabana, no RJ, na virada de 2023 para 2024.



A queima de fogos é uma tradição que marca a chegada do novo ano em todo o mundo. É uma celebração colorida e bonita, mas também perigosa.


Ao longo dos anos, aumenta o índice de acidentes graves durante a queima de fogos, geralmente causados por pessoas que não seguem as regras de segurança indicadas pelos fabricantes.


Segundo dados do Sistema Único de Saúde (SUS), entre 2019 e 2022, foram registradas 1.548 internações por ferimentos causados por fogos de artifício, há média de um caso por dia. No mesmo período, o Ministério da Saúde registrou 218 mortes por acidentes com fogos de artifício.


Apenas na virada de 2022 para 2023, foram registrados 120 acidentes com fogos de artifício no Brasil, com 10 mortes e 110 feridos.


As principais causas de acidentes com fogos de artifício são:


Manipular fogos de artifício sem as devidas precauções, como usar roupas largas ou soltas, ou não usar óculos de proteção;


Acelerar o processo de queima dos fogos, o que pode causar explosões inesperadas;


Detonar fogos de artifício perto de outras pessoas ou objetos, o que pode causar ferimentos ou danos materiais;


Utilizar fogos de artifício em locais proibidos, como perto de redes elétricas ou hospitais.


Além dos acidentes com pessoas, a queima de fogos também pode causar sofrimento a animais, especialmente cães. Os cães têm uma audição muito mais sensível do que a dos humanos, e as explosões de fogos podem causar-lhes ansiedade, medo e até mesmo sérias lesões auditivas.


Estudos da Universidade São Camilo mostram que o barulho dos fogos de artifício pode causar estresse, ansiedade e até mesmo ataques de pânico em pessoas com autismo. Isso ocorre porque pessoas com autismo têm um sistema nervoso mais sensível, e o barulho repentino dos fogos pode ser muito perturbador para elas.


Em Porto Alegre, na virada de 2023 para 2024, a prefeitura realizou uma queima de fogos silenciosa, com fogos de artifício que não produzem barulho. A medida foi uma forma de atender às demandas de moradores que se preocupam com os animais e com as pessoas com autismo.


Essa iniciativa importante prova que existem alternativas à queima de fogos tradicionais. A queima de fogos silenciosa é uma forma de celebrar o novo ano sem causar danos ou sofrimento a animais e pessoas sensíveis ao barulho.


A queima de fogos é uma tradição bonita e alegre, mas é importante tomar os devidos cuidados para evitar acidentes.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe, para expressar, as suas qualidades.

As mães possuem suas qualidades no abc da vida.   A imagem diz o  abc da mãe  As mães, quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhecem esta árdua luta das mães e são gratos a elas. Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.   Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dando à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e lamentar a sua real importância quando elas morrem. Os filhos deveriam observar e valorizar as qualidades da mãe.   Neste simples abc da mãe, todos os filhos deveriam sempre obser

Você já rotulou alguém de burro?

Essa atitude é preconceituosa, ela  ferirá o sentimento de outrem e ruim para o convívio social. A expressão Burro comprova o preconceito  entre as pessoas.  Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas têm uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes. Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.

Candeeiro ou lamparina antiga, mas muito usado no Brasil.

O candeeiro fez parte da vida do povo nos tempos remotos e na atualidade.   Sem luz se usa o candeeiro. Candeeiro é a lamparina, artefato antiquíssimo, composta por duas partes simples. A sua base é feita de lata comum. Pode-se observar que é um desenho simplório, num formato de uma pirâmide. No topo desta pirâmide usa-se pavio de fabricado de algodão. Ele é umedecido com querosene, que é colocado na parte de baixo, como podemos observar tem uma forma redonda, mas como base piramidal.