Pular para o conteúdo principal

Postagem recente.

O Dilúvio Gaúcho: Uma Cantiga de Esperança

  Dilúvio Gaúcho: Uma Cantiga de Esperança O resgate da Égua Caramelo, criado por IA. Céus rasgados, feridas abertas! Raios faíscam na noite escura, Trovoadas rugem como feras famintas, Chuva implacável, dilúvio sem cura. O Rio Grande, gigante adormecido, Transborda em fúria, monstro desperto! Engolindo casas, sonhos e memórias! Em marcha implacável para o mar aberto. Gritos ecoam na noite tenebrosa, Suplicando ajuda em vão, em clamor! Famílias separadas pela correnteza impura, Lares desfeitos, futuro em suspenso, dor. O luto paira no ar úmido e pesado! Lágrimas brotam como flores murchas, sem cor. Memórias de vidas que se foram num segundo. Em um piscar de olhos, tudo tragado, sofrimento e horror. Mas no meio da dor, um brilho teima em surgir. A força do povo gaúcho, inabalável, sim, senhor! Unidos em laços de fraternidade e amor. Reconstruindo vidas com fé e bravura, um novo ardor. E lá, em meio ao caos, um cavalo ergue-se! Caramelo, bravura em meio à fúria das águas. Resistindo com

A arte cria a história através do traço habilidoso do artista.

A arte mostra a vida rompe paradigmas e constrói novos conceitos através da habilidade do artista.

A imagem de fundo preto e letras azuis está escrito: arte.
A imagem diz:arte.
Se a arte envolve múltiplas habilidades humanas conectadas as revelações do que existe de mais sublime entre os humanos, como a estética traduzida pela linguagem de maneira a expressar uma comunicação inteligível, concreta em diversos ramos das atividades humanas.


Pode-se afirmar que a arte em si mesma é dinâmica e cada povo constrói sua arte no seu tempo e espaço.  Valorizando a sensibilidade par ver pericialmente o cotidiano das pessoas e na forma mais autêntica construir a arte de maneira quem esteja a contemplar perceba que exista emoção em cada traço ou registo de um episódio do cotidiano que grave para sempre na história cultural de cada povo. Seja nas mais diversas formas de expressar a vida do povo através da arte.

As mãos dos artistas materializam a história humana.

Partindo desse princípio pode-se afirmar a arte expõe e materializa a vida e a história dos povos através da habilidade das mãos de seus artistas. Cada artista representa, em sua área de habilidade a cultura e a história do seu povo.  Determinado em qual era ou período da história foi produzido esta representação do contexto histórico inserido seja através da pintura, escultura, música, grafite, arquitetura, escrita etc. E desta forma os historiadores e arqueólogos vão garimpando pelo meio da arte reconstruir a história de uma civilização. Por mais complexa que seja conceituar a arte ela é imprescindível aos especialistas, para que eles possam remontar o quebra-cabeça do entendimento e da compreensão dos povos.

Tudo o que é produzido pela população amante da arte e que deixe traços de um contexto político e social é matéria prima artística. Por quer futuramente servirá de referência específica da existência da ação do homem em determinado contexto histórico. A partir daí se inicia todo um processo investigativo dos fatos e como vivia uma determinada sociedade sobre todos os aspectos que determinam a vida desse povo.

A arte na história não acontece de maneira isolada.

A foto mostra a Catedral de Brasilia durante a noite. a arte-moderna.da história do Brasil.
A Catedral de Brasilia a arte moderna brasileira.
Portanto, a arte não se desenvolve de maneira isolada tudo o que é produzido pelas mãos sábias e habilidosa do artista. Ele cria um marco na história do seu povo. E gera ligações a outras ciências que estudam minuciosamente a sociedade diante do contexto da produção do artista.  
Em arte nada pode ser desconsiderado, pelo contrário deve ser respeitado e valorizado porque se trata da cultura dos povos. A arte tem essa força de romper paradigmas intocáveis. Ela tem a autonomia de abrir múltiplas possibilidades de interpretações do mundo artístico. Destruindo os conceitos tradicionais e padronizados que tem o intuito de classificar, isso é arte aquilo não é arte.

Todavia a arte é essa agilidade humana vinculada a estética que tem o poder de eliminar preconceitos na produção artística de cada época dentro do contexto político, social e histórico.  Gerando novos conceitos contemporâneos contemplando e valorizando o artista e os amantes da arte, ele em si mesma é dinâmico.  


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe, para expressar, as suas qualidades.

As mães possuem suas qualidades no abc da vida.   A imagem diz o  abc da mãe  As mães, quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhecem esta árdua luta das mães e são gratos a elas. Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.   Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dando à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e lamentar a sua real importância quando elas morrem. Os filhos deveriam observar e valorizar as qualidades da mãe.   Neste simples abc da mãe, todos os filhos deveriam sempre obser

Candeeiro ou lamparina antiga, mas muito usado no Brasil.

O candeeiro fez parte da vida do povo nos tempos remotos e na atualidade.   Sem luz se usa o candeeiro. Candeeiro é a lamparina, artefato antiquíssimo, composta por duas partes simples. A sua base é feita de lata comum. Pode-se observar que é um desenho simplório, num formato de uma pirâmide. No topo desta pirâmide usa-se pavio de fabricado de algodão. Ele é umedecido com querosene, que é colocado na parte de baixo, como podemos observar tem uma forma redonda, mas como base piramidal.

Você já rotulou alguém de burro?

Essa atitude é preconceituosa, ela  ferirá o sentimento de outrem e ruim para o convívio social. A expressão Burro comprova o preconceito  entre as pessoas.  Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas têm uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes. Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.