Pular para o conteúdo principal

Postagens mais visitadas deste blog

Você já rotulou alguém de burro?

É uma atitude preconceituosa para ferir o sentimento de outrem e ruim para o convívio social. Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas tem uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes.  Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.

O abc da mãe e suas qualidades.

As mães e suas qualidades no seu abc. As mães quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhece está árdua luta das mães e são gratos a elas.  Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.
Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dão à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e se lamentarem a sua real importância quando elas morrem.

Candeeiro ou lamparina antiga, mas muito usado no Brasil.

O candeeiro fez parte da vida do povo nos tempos remotos e na atualidade. Candeeiro é a lamparina, artefato antiquíssimo composta sobre duas partes simples. A sua base é feita de lata comum. Um desenho simplório num formato de uma pirâmide. No topo desta pirâmide usa-se pavio de fabricado de algodão. Ele é umedecido com querosene, que é colocado na parte de baixo, como podemos observar tem uma forma redonda, mas como base piramidal.
Este utensílio domestica há muitos anos foram usados no país inteiro até chegar às primeiras transmissões de energia elétrica nas capitais e aos poucos foram se disseminado para o restante do país. 

O CPERS/sindicato disse não para a CUT.

O CPERS/Sindicato se desfilia da CUT Nacional e segue seu rumo na história fazendo suas lutas e conquistas para a categoria. 


O CPERS/Sindicato disse não para a Central Única dos Trabalhadores.(CUT)
O CPERS disse não para a CUT.
Em assembleia geral dos professores realizada dia 27/03/2014 no gigantinho em Porto Alegre. Foi colocado um ponto final na relação sindical entre o Cpers e CUT. O Placar da votação mostraram aperto e divisão da categoria, mas ficaram assim definidos seguintes os números. Foram 1.588 professores e funcionários de escolas votaram favor da desfiliação e 1.129 votaram contra.

A maioria decidiu pela desfiliação alegando que a Central Única dos Trabalhadores nunca lutou a aguerrida pelos interesses dos professores era mais uma espécie de canal onde se dava espaço para o atrelamento do sindicato aos governos e partidos políticos afins. Isso com o dinheiro dos professores e funcionários de escolas filiados ao Cpers. Imutável e mensalmente repassava uma quantia enorme de R$ 130 mil reais (valores de hoje) mensais para a CUT. Praticamente sem retorno sindical, para dar um forte apoio nas grandes lutas dos trabalhadores em educação do RS. Atualmente o Cpers/sindicato conta com aproximadamente 81 mil sócios. O maior sindicato de classe dos trabalhadores em educação da América Latina.  A saída da não enfraquecerá o movimento pelo contrario vai desobstruir muitos empecilhos ideológicos que emperrava a união da categoria. Desde 21 de abril de 1945 o Cpers andou unido e junto aos seus filiados até o momento que as diretorias, respaldada em assembleias gerais, incluíram outras entidades. Deu início o início da desunião e o enfraquecimento da entidade representativa dos trabalhadores em educação.    
  
A história confirma uma relação conturbada entre o Centro dos Professores do Estado do Rio Grande do Sul vezes a Central Única dos trabalhadores. Desde o inicio ao fim, sempre houve um namoro conflituoso. O principio dessa relação foi lá pela década de oitenta.  Muitos debates foram realizados com a comunidade escolar a base do sindicato. Sobre a filiação do CPERS/Sindicato a CUT e geralmente os resultados nunca foram amistosos. Sempre os debates eram intensos quanto á possibilidade de filiação da entidade a CUT. Mesmo assim durante o Congresso Estadual realizado em janeiro de 1996. Essa discussão voltou forte e foi aprovado em assembleia geral no durante o mês de maio do corrente ano.  
O CPERS/Sindicato disse não para a Central Única dos Trabalhadores.(CUT)
O CPERS/Sindicato disse não para a Central Única dos Trabalhadores.(CUT)

Se encerra essa parceria sindical de muitas lutas e desentendimentos entre a categoria.

Portanto, esse casamento sindical entre o CPERS/Sindicato   e a CUT foi finalizando nesta assembleia histórica, da entidade representativa do magistério gaúcho quando a categoria disse  não para a CUT. Termina aqui um ciclo de grandes embates internos, em relação à atuação inexpressiva da CUT nos momentos cruciais de greves e negociações da categoria junto ao governo do Estado. Uma grande maioria afirma que as intervenções da CUT, diante dos movimentos dos Cpers/sindicato eram inócuas e atrapalhavam os avanços nas negociações com o governo. Outra parte da categoria pensa o contrário e afirma que vai ocorrer mais enfraquecimento do Cpers. Temos que olhar que o nosso sindicato tem uma história de lutas gloriosas desde sua fundação  para com a categoria.  Os sócios dessa nobre entidade irão resgatar esse legado de lutas e conquistas par fortalecer ainda mais, este  sindicato  que começou a se livrar de atrelamentos e deve pensar em cortar outros que emperram a união dos trabalhadores em educação. Antes de tudo o Cpers/sindicato é uma entidade representativa de todos os trabalhadores em educação e não um nicho de partidos políticos seja lá qual for. Observe  que todos os governos que chegara ao poder no palácio Piratini com o apoio do sindicato. Simplesmente depois de eleitos traíram os professores e funcionários de escola. A categoria não esquece. São estes fatos concretos que enfraqueceram a categoria. Tanto a CUT quantos os partidos e suas correntes são  os joios que devem ser limpos do Cpers. E daqui para frente criar uma entidade que de fato represente a categoria como historicamente representou e defendeu honrosamente com muitas conquistas. 

Comentários