Pular para o conteúdo principal

Postagem recente.

Para relaxar ouça músicas clássicas e eruditas.

A Música Clássica: Um Oásis de Tranquilidade no Mundo Barulhento. No espaço cultural do blog tem música. Em meio à sinfonia caótica da vida moderna, onde ruídos incessantes e sons estranhos dominam o nosso cotidiano, há um refúgio silencioso que nos convida a encontrar paz interior: a música clássica. Mais do que mero entretenimento, a música clássica transcende para o reino da arte, conectando-nos com algo mais profundo. As composições dos grandes mestres, como Mozart, Beethoven e Bach, são verdadeiras obras-primas. Suas melodias suaves, harmonias ricas e estruturas bem elaboradas podem acalmar a mente e o coração, proporcionando um oásis de tranquilidade em um mundo frenético. Benefícios que Harmonizam a Vida: Inspiração e Criatividade: A música clássica estimula a criatividade, despertando novas ideias e visões inesperados. As nuances das composições podem desencadear pensamentos inovadores e soluções criativas para os desafios do dia a dia. Equilíbrio Emocional: As peças clássica

Os professores têm seus direitos desrespeitados.

O governo gaúcho não respeita os direitos dos professores.


A imagem mostra um formato de livro e está inscrito: Lei. Nº 11.738/08 de 16 de julho de 2008. Lei do Piso Salarial Profissional Nacional do Magistério.
 Lei. Nº 11.738/08 de 16 de julho de 2008. Lei do Piso Salarial Profissional Nacional do Magistério. 


A classe trabalhadora deste país e especificamente os professores são os mais desrespeitados, nos seus direitos trabalhistas, essa situação, ocorre em todo Brasil pelos seus governantes; em todas as esferas administrativas.

Principalmente no tocante a direitos conquistados com muitas lutas e referendados pela alta corte do poder judiciário o STF. Os primeiros que deveriam cumprir rigorosamente a lei neste Brasil não a cumpre. 

O governo gaúcho não paga o piso do magistério.


Quem deveria dar o bom exemplo de cumprimento das determinações judiciais não o faz? Este fato de desrespeito, ocorre em quase todo o país, com a lei que criou o Piso Salarial Nacional do Magistério, infelizmente vários Estados e municípios do Brasil, não existe o cumprimento desta norma. O Estado do Rio Grande do Sul, é um péssimo exemplo para os demais estados da Federação que nem está aí para com os professores e nada acontece com o Chefe do Executivo gaúcho. Agora se algum cidadão devesse um centavo de real ou outro valor para o governo, teria prisão decretada os seus bens sequestrados e leiloados numa celeridade extrema, até a tudo ser pago sem dó e clemência.


O magistério gaúcho está unido para que se cumpra a lei.


Os professores continuam a cada dia na luta para ver os seus direitos acatados e terem a sua dignidade como profissional reconhecida. A maioria dos outros Estados da Federação, já é realidade. Deixou de ser problema, os docentes têm seus direitos garantidos. Excepcionalmente no RS esta realidade está muito distante de ser concretizada cada vez mais.

O governo cria mecanismos que dificultam a implantação do Piso Nacional do Magistério, imediatamente como manda a lei. No entanto, através dessas manobras recentes, o atual governo José Ivo Sartori vai finalizar seu mandato em 2014 e o valor do piso do magistério gaúcho que seria hoje de R$ 1.451,00, será no valor irrisório de R$ 1.259,11 para 40 horas semanais. Nesta sequência passará esta situação para o próximo governante, e assim sucessivamente. Sendo assim, deixa para o próximo governo e de certa forma atenta para esvaziar a mobilização dos trabalhadores em educação e tudo ficará mais complicado.

No entanto, os escassos direitos conquistados com muita decisão pelos professores mais uma vez deixarão de ser cumpridos. Com esta falta de compromisso dos governos para com os educadores, o Estado vem promovendo lentamente a destruição da autoestima de todos os trabalhadores da educação.

Contudo, consequentemente vem para todo o sistema educacional. Sem valorização dos profissionais da educação, são obrigados a viverem com um salário indigno. Não há possibilidade também de se ter uma educação de qualidade e muito menos educadores satisfeitos com sua árdua missão de trabalhar para formar cidadãos sábios com excelência.


Nenhum governador gaúcho respeita os educadores e a educação.

 

Parece um legado ruim dos governadores do Estado do Rio Grande do Sul, não respeitar os direitos dos professores e ter como meta a destruição do sistema educacional ano a ano. Portanto, permanece cravado na história deste Estado um currículo negativo; todos os governadores que se elegeram, com a bandeira e com juramentos de priorizarem a educação, nunca cumpriram. Parece que todos têm o orgulho de deixarem um legado contraproducente de contribuição, para tudo que esteja relacionado com a educação. 


A promessa de priorizar a educação foi abandonada já no primeiro trimestre de administração. O que antes era urgência em educação passa a adormecer na vala do esquecimento proposital! A partir de agora, tudo é problema, falta dinheiro, nem mais nada, tudo acabou, projetos, e outras coisas sem sentido. Enquanto isso, a educação e todo o sistema começam a perecer a cada governo que sai e que assume por mais 4 anos de horrores.


O novo governo vai prorrogar os problemas salariais do magistério.


O próximo que tomará posse do governo chega com a maior vibração de revolucionar a educação do Estado, repentinamente tudo se torna uma ilusão. Gera-se um grande círculo vicioso sem volta e as projeções tendem a piorar, pois, neste Brasil nenhum governante quer ter a educação como prioridade. Tudo isso acontece porque a educação faz as pessoas pensarem e assim, passa a ter um perigo de existir um povo erudito, porque este sim sabe exigir, pensar. Pensar é perigoso para quem administra, torna-se um povo consciente de seus direitos, isso cria certos bloqueios para quem está no poder.


O desmonte da educação interessa só ao governo.


Portanto, um povo bem domesticado para o trabalho é uma população tranquila, ineficaz para qualquer governo. Por isso é mais fácil domesticar para a labuta, do que educar para pensar.

Todavia, quanto mais se pensa acontecem boas transformações sociais, a médio e a longo prazo. Todavia, não se pensando, nada de novo acontece, é assim que os governantes querem o povo domesticado, estes são fáceis de manipular.


Somente através de muita pressão sem cessar por parte da categoria coesa, é que este governo poderá cumprir com a lei do Piso Salarial Profissional Nacional do Magistério, referendada pelo Supremo Tribunal Federal. Portanto, a mobilização forte e organizada com certeza fará valer os nossos direitos garantidos há muito tempo. Agora se a categoria permanecer no seu conforto da sala de aula ao invés de participar das assembleias regionais e gerais, o governador ficará feliz.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Candeeiro ou lamparina antiga, mas muito usado no Brasil.

O candeeiro fez parte da vida do povo nos tempos remotos e na atualidade.   Sem luz se usa o candeeiro. Candeeiro é a lamparina, artefato antiquíssimo, composta por duas partes simples. A sua base é feita de lata comum. Pode-se observar que é um desenho simplório, num formato de uma pirâmide. No topo desta pirâmide usa-se pavio de fabricado de algodão. Ele é umedecido com querosene, que é colocado na parte de baixo, como podemos observar tem uma forma redonda, mas como base piramidal.

O abc da mãe, para expressar, as suas qualidades.

As mães possuem suas qualidades no abc da vida.   A imagem diz o  abc da mãe  As mães, quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhecem esta árdua luta das mães e são gratos a elas. Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.   Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dando à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e lamentar a sua real importância quando elas morrem. Os filhos deveriam observar e valorizar as qualidades da mãe.   Neste simples abc da mãe, todos os filhos deveriam sempre obser

Você já rotulou alguém de burro?

Essa atitude é preconceituosa, ela  ferirá o sentimento de outrem e ruim para o convívio social. A expressão Burro comprova o preconceito  entre as pessoas.  Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas têm uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes. Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.