A fúria da alta nos preços da luz elétrica, pode fazer o povo voltar usar a lamparina.

AS MULTINACIONAIS ESTÃO IMPONDO ALTA NA CONTA DA LUZ ELÉTRICA DE ACORDO COM A FÚRIA LUCRATIVA, NINGUÉM MAIS SUPORTA ESSE ABUSO INFLACIONÁRIO.

usar velas pelo preço da energia elétrica

A atual situação de aumentos de maneira descontroladas e escalonadas que pode ultrapassar aos 50% segundo a ANEEL. A agencia propôs repassar aos consumidores o valor de 23,2 bilhões de Reais nas próximas contas de luz. Isso  forçará muitos brasileiros terem a luz elétrica cortada de suas casas pelas multinacionais que operam  o setor elétrico brasileiro. Simplesmente pela falta de pagamento das faturas mensais. 
A única alternativa para iluminar a escuridão da noite vai ser as antigas lamparinas, candeias com pavio de algodão molhado a base de querosene. Também pode-se usar velas de ceras, que produz luz para iluminar precariamente a noite.
Atenção!  Todas estas alternativas não são seguras para ninguém. Elas podem causar incêndios fatais aos lares. Então, não se pode utilizar estes elementos por que são muitíssimos perigosos. Óbvio que em épocas passadas quando não existia luz elétrica as pessoas se obrigavam a usar estes meios perigosos, mas aproveitavam com extremo cuidado.   Na atualidade se alguém não tem condições de pagar a conta de luz, em primeiro deve pedir ajuda aos órgãos oficias para que seja restabelecida urgentemente a luz do lar, por que não pode ser interrompida.  
a
A própria constituição Federal em vários artigos, parágrafos e incisivos garante ao consumidor o fornecimento desse bem necessário basta conferir estes e ir em buscas dos direitos como cidadão e consumidor. Confira: “Artigos. 186; 187 c/c Art. 166 e incisos e demais cabíveis, da Lei nº 10.406, de 10.01.2002 c/c Art. 14 e demais úteis da Lei nº 8.078, de 11.09.1990; Art. 4º, Parágrafo único e Art. 292, § 1º e incisos, ambos da Lei nº 5.869, de 11.01.1973; Art. 5º, incisos V e X, da Constituição Federal da República e Lei nº 9.099, de 26 de setembro de 1995 e legislação afim”. Porém, não isenta da quitação da divida, o consumidor tem que quitar seus débitos normalmente e negociação. Mas, todos  necessita fazer um bom planejamento para quitar as faturas mensais e colocar a conta de luz como o primeiro item a ser pago mensalmente. Para evitar transtornos imprevisíveis.

Entretanto se for utilizar alguma luz alternativa como velas ou candeias precisa fazer isso em extrema necessidade. Sempre na supervisão de adultos. Já mais deixar que uma criança possa manipular ou brincar com velas ou candeias, nunca esqueçam tudo é fogo perigoso! Procurar colocar esses objetos em lugares longe do alcance das crianças. No momento de ir dormir e para ter uma   noite boa de repouso em segurança. Obrigatoriamente, necessita apagar qualquer chama de fogo, seja de candeias ou de velas.  Espero que nenhum brasileiro venha passar pelo vexame vergonhoso desse. Para ser obrigado a ascender uma vela ou uma lamparina, para obter sua luz, que é algo indispensável e de primeira necessidade no lar.  Por quer foi   interrompido o fornecimento da luz elétrica da sua casa. Estes objetos antigos não deve mais fazer parte da vida de ninguém, o lugar  deles é o museu para serem vistos e estudados pelos historiadores.

Infelizmente estas empresas através do famigerado plano de privatização adquiriram as estatais do sistema elétrico e hoje domina este setor estratégico com mão de ferro. Praticamente   todos estão sobre o comando dessas multinacionais que somente pensam em lucrar desenfreadamente sem investirem o mínimo suficiente para a geração e transmissão de energia para os consumidores. Nem mesmo o governo terá o poder de conter a fúria dos aumentos destas empresas estrangeiras que ditam as regras do jogo lucrativo. O governo do Brasil já esgotou os cofres públicos subsidiando estas empresas predatórias do dinheiro público e dos consumidores. Elas sempre encontram um bode expiatório para justificarem os aumentos abusivos da energia para os consumidores brasileiros. Desta vez é a falta de chuva que secou as barragens que fazem girar a turbinas para gerar a energia elétrica.
linhas de transmissão de energia ele´tricas precárias  provocadoras de apagões inexplicáveis. 

Contudo, quando assumiram estas empresas deveriam não contar simplesmente com a sorte, mas sobretudo pensar em planejamento estratégico para se precaverem e evitar de sobressaltos os problemas conjunturais como os apagões inexplicáveis causadores de sérios problemas a população. Atravessarem o período incomum das estiagens nos principais locais onde estão localizados os rios das hidrelétricas brasileiras. Sem transtornos e encarecimento da energia aos consumidores brasileiros.