Pular para o conteúdo principal

Postagem recente.

A festa, os dramas e o mar

  O mar, em ressaca, é a fonte de limpeza dos dramas humanos.   O mar em maré alta. I. Foram três dias de folia! Muitas coisas aconteceram. Uma parcela da sociedade foi para o mar. II. O mar absorveu todos os dramas; comportamentos humanos. Houve uma abundância de bebidas, discussões, encontros e desencontros, comilanças e festas. Afinal, é Carnaval, a festa da carne! III. Os homens mandaram para o mar, suas angústias e seus dramas. Seus choros, gritos que pareciam de alegrias. Não! Eram desabafos no divã marítimo. IV. Seus prantos, de alegrias e incomuns; ficaram nas ondas do mar. Os desencontros amorosos foram afogados no mar. As brigas de todos os tipos, o mar as engoliu. V. O novo amor nascido no mar foi o mais autêntico, mas efêmero. Não se pode generalizar, uns poucos ainda vivem. VI. O mar, o bom amigo, tomou para si todas as coisas, segredos e dramas humanos. VII. O que poderia acontecer após a festa de Momo? Três dias a fio de maré alta no mar. Foram três dias de folia e três

O pássaro-azul!

O pássaro-azul!



A foto mostra um lindo Beija Flor no ninho. Credito da foto para:https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Chlorostilbon_lucidus.jpg#filehistory
Beija Flor no ninho. Credito da foto para: Wikipédia.




O beija-flor azul

piou, chorou

voou para destino indefinido.


Ele era familiar,

parecia brasileiro!

É americano.

Ave tem pátria? Não!

É do mundo.


Leia mais: O pássaro-azul partiu para ser feliz.


O sujeito é americano, sem emoções!


Não tem amor aos pássaros e à natureza.

Prefere: fumaça, ferrugem,

ferro, fogo e gases venenosos;

geradores de doenças

e muito dinheiro.


Ele arremessa a fumaça

poluidora do espaço.

Gerador de prejuízos à

atmosfera e à vida humana.

Em vez de aves,

ama o X da graxa.

Não tem graça,

nem lá e, nem no mundo.


Leia mais: A natureza é amada e odiada.



A natureza é amada e odiada.


O X xumbrega só faz sentido,

ao seu dono egocêntrico.

Ele é egoísta de si, igual ao narciso;

da mitologia grega.


A diferença é a arrogância destrutiva!

A logomarca é o X funesto,

provoca náuseas, amargura e

revolta no mundo.


Ele se atina o dono da Terra,

Esqueceu que os vermes da tumba;

um dia o devorarão.


Esse imperador não tem habilitação:


E sem coroa!

Seu império capengando ruirá, de tanta arrogância!

Ninguém tem a regalia a ser falto.


A poluição no ar vem da Terra.


O pássaro-azul partiu

para dar lugar ao X da desgraça e sem graça,

não convenceu ninguém!

Está prestes à insolvência.

Nunca será esquecida

porque era familiar ao Brasil.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe, para expressar, as suas qualidades.

As mães possuem suas qualidades no abc da vida.   A imagem diz o  abc da mãe  As mães, quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhecem esta árdua luta das mães e são gratos a elas. Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.   Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dando à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e lamentar a sua real importância quando elas morrem. Os filhos deveriam observar e valorizar as qualidades da mãe.   Neste simples abc da mãe, todos os filhos deveriam sempre obser

Você já rotulou alguém de burro?

Essa atitude é preconceituosa, ela  ferirá o sentimento de outrem e ruim para o convívio social. A expressão Burro comprova o preconceito  entre as pessoas.  Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas têm uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes. Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.

Candeeiro ou lamparina antiga, mas muito usado no Brasil.

O candeeiro fez parte da vida do povo nos tempos remotos e na atualidade.   Sem luz se usa o candeeiro. Candeeiro é a lamparina, artefato antiquíssimo, composta por duas partes simples. A sua base é feita de lata comum. Pode-se observar que é um desenho simplório, num formato de uma pirâmide. No topo desta pirâmide usa-se pavio de fabricado de algodão. Ele é umedecido com querosene, que é colocado na parte de baixo, como podemos observar tem uma forma redonda, mas como base piramidal.