Pular para o conteúdo principal

A razão de viver plenamente, és tu.

O Amor não se explica, vive-se. 

A imagem desfocado no formato de circulo mostra vários corações nas cores rosas e brancos. No lado esquerdo da tem uma frase inserida: O amor é assim abstrato vive-se; na existência.
O amor é assim abstrato vive-se na existência.


Meu amor! Tu és quem me faz viver. Faz a existência ter sentido real. Tu me dar razões para lutar sem cessar. Tu és simplesmente a razão de viver, plenamente feliz. És tu, meu amor a razão, de viver amável.

Ter teu coração e senti-lo bater sobre o meu é enigmático, sentir teus lábios quentes e macios sobre os meus, é magnificência. É a tua vida a se entrelaçar, sobre a minha para sempre.

O vento sopra teu cabelo, tua face brilha, no contraste da luz solar é só brilho, ternura. Ao se checar a seda mais pura, produzida até agora, os teus cabelos, são os mais finos do mundo. Neste encanto, há perfeição, poderia morrer e te acariciar com zelo e carinho profundo.

Os teus olhos, da cor celestial, são encantadores. Ao te admirar agora é singular, o tempo é fugaz, ele voa sem que ao menos se possa perceber. Assim, quem ama vê e aprecia detalhes sem noção do tempo que passa tão veloz, sem perceber.

Tu me fazes sorrir! Teu sorriso lindo, me faz viver. Viver com alegria na certeza de que é verdadeiro, autêntico e belo.

A tua beleza não é somente exterior, mas sobretudo interior. É isso que nos faz viver felizes e juntos, sentir o teu calor é algo que palavras não elucidam.

Provar o teu perfume é conhecer o aroma do amor.

Amor que a poesia não explica, mas o viver diariamente, é sentir o inexplicável entre beijos, abraços e carícias de minutos, mas a impressão do tempo, é eterno.

Viver juntos é amar incondicional, é ter cumplicidade perfeita.

Pode sim, haver divergências de ideias, mas numa breve ocasião, acurada, através do viver amoroso; nasce a convergência.

O dualismo do amor é natural, semelhante à lapidação artesanal das pedras preciosas. Portanto, são as turbulências amorosas elas fortalecem os enamorados, neste fogo divergente e convergente.

É semelhante ao ouro e ao diamante mais valioso. Eles passaram e venceram as mais profundas chamas e as transformaram resplandecentes.

Assim é o amor, não se explica, mas se experimenta, vive-se, num fogo abrasador, os quais todos os momentos são singulares e eternos da existência; entre dois entes; os quais se extasiaram entre si.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe, para expressar, as suas qualidades.

As mães possuem suas qualidades no abc da vida.   A imagem diz o  abc da mãe  As mães, quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhecem esta árdua luta das mães e são gratos a elas. Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.   Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dando à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e lamentar a sua real importância quando elas morrem. Os filhos deveriam observar e valorizar as qualidades da mãe.   Neste simples abc da mãe, todos os filhos deveriam sempre obser

Você já rotulou alguém de burro?

Essa atitude é preconceituosa, ela  ferirá o sentimento de outrem e ruim para o convívio social. A expressão Burro comprova o preconceito  entre as pessoas.  Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas têm uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes. Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.

Candeeiro ou lamparina antiga, mas muito usado no Brasil.

O candeeiro fez parte da vida do povo nos tempos remotos e na atualidade.   Sem luz se usa o candeeiro. Candeeiro é a lamparina, artefato antiquíssimo, composta por duas partes simples. A sua base é feita de lata comum. Pode-se observar que é um desenho simplório, num formato de uma pirâmide. No topo desta pirâmide usa-se pavio de fabricado de algodão. Ele é umedecido com querosene, que é colocado na parte de baixo, como podemos observar tem uma forma redonda, mas como base piramidal.