Pular para o conteúdo principal

A firme luta do homem, para obter perfeição.

Reconhecer e corrigir o erro é uma ação nobre do ser humano.

A imagem de fundo mostra algo relacionado a perfeição. São pontos que se ligam em forma de teia em varias constelações. ao lado tem a frase: A luta humana para conquistar a perfeição.
A luta humana para conquistar a perfeição.


Todos os seres humanos inconscientemente possuem em sua mente a pretensão da perfeição. Algo que jamais conseguirá, pois, em sua essência todos são constituídos de uma centelha de imperfeição. Muitos seres humanos lutam a vida inteira de maneira regrada, para se obter um corpo quase perfeito tipo modelo. Contudo, muitos se deparam com grandes dramas humanos em busca da perfeição e geralmente muitos destes, caem em doenças, porque a plenitude é algo inatingível por qualquer ser mortal. Assim se estende para outras áreas da existência e se precaver de todos os cuidados para construir e produzir as coisas em seu último grau de perfeccionista inquestionável.

 

É sim, uma atitude louvável, no entanto, nem sempre todos podem cumprir em sua radicalidade, não por incompetência, mas devido às casualidades inesperadas e geralmente inexplicáveis no momento dos acontecimentos. A partir do princípio de uma pessoa ser perfeccionista, com perícia absoluta em tudo que faz, ainda assim, não se consegue realizar esta façanha humana da perfeição.

 

A chama da imperfeição brota de maneira inexplicável.
 

Em vários momentos da existência desta fagulha da imperfeição, surge inexplicavelmente em qualquer trabalho a ser realizado. O produtor e editor de algum trabalho literário faz o máximo para conseguir o melhor e nem sempre consegue porque a sistematização o mostrará as insatisfações com a obra em criação.

Visto que, antes de iniciar se precaver de todos os cuidados para a ação organizada, para que possa ser executada, aí é que se mostram na total eficiência pericial que termina em surpreendente fatalidade dos erros. O artigo, a poesia e o livro a composição musical parecem não serem definitivamente terminadas, há algo a ser complementado e assim é o ser humano. Ele está sempre insatisfeito com o que o constrói. Os outros podem se contentar, mas o autor humano e mortal não!

Ter esta busca pela perfeição em todas as áreas do conhecimento é uma procura permanente; tudo isso, tem seu lado extremamente positivo.

No entanto, de certa forma conduz ao homem a pensar para projetar, construir, produtos sofisticados, seguros e funcionais; todos os próprios para seu tempo da era digital. Contudo, ao fazer e impulsionar a indústria, a economia, e o comércio com vendas exorbitantes; através da criação dos “designs” (desenhos industriais) únicos e modernos o homem facilita a vida da sociedade. Construir máquinas, equipamentos e produtos que funcionem eficientemente dentro de todas as normas de segurança, para oferecer ao consumidor final é o sonho de todos os produtores de alguma ideia colocada, na prática.

 

O lado negativo na busca da perfeição tem preço.

 

Tudo tem o seu lado negativo quando surgem dentro deste todo aparato técnico que são produzidos os aparelhos e equipamentos para facilitar a vida do homem moderno algo que não dá certo. Não obstante, começam a brotar os erros que destroem uma carreira promissora, e, sobretudo prejudicam outros, que buscam eficiência e conforto para o dia a dia em tudo que proporcione facilidades e bem-estar, ao não se dar importância para valores essenciais para evitar futuros problemas nos projetos em fase de execução.

 

O mais difícil na vida de qualquer mortal é quando está incumbido de realizar uma tarefa de qualquer especialidade num determinado ato do qual é considerado perito em perpetuar e acontecem graves erros, se assume todas as responsabilidades. Estas falhas causam prejuízos irreversíveis, para o executor da ação e os atingidos pelas ações imperiosas começarem uma guerra jurídica para se provar quem é ou não o errado o culpado vai longe. Aqui surge o grande dilema humano de não aceitar a imperfeição. Entra em estado de choque porque não pensa como humano mortal e falível a quaisquer tipos de erros; dos mais simples aos mais complexos. Começa então um longo e doloroso processo de questionamentos do porquê, do fatal erro meramente ingênuo, mas com consequências colossais.

 

Como pode ter acontecido um erro deste porte, sobre o domínio de um exímio conhecedor de todos os suportes científicos. Adquiridos na universidade ao receber o título de PhD em determinada área do conhecimento, ter levado ao este profissional a ser criador de métodos complexos sob a batuta das ciências exatas e humanas e ter errado. Criador de equipamentos sofisticados e suas descrições de normas científicas de funcionalidades práticas. Tendo uma longa experiência de como agir para que seja tudo perfeito, mas apesar de este cabedal de conhecimento tudo; simplesmente falhou. Igualmente, foi aplicado, na prática, todos os conhecimentos e normas para a execução de uma determinada ação para ser infalível de erros, mas infelizmente aconteceu a falha terrível. No entanto, na imprevisibilidade das circunstâncias podem ocorrer sérias ambiguidades imagináveis.

 

A dificuldade de reconhecer os erros humanos.
 

É muito difícil para qualquer pessoa reconhecer seus próprios limites. Contudo, é doloroso admitir que cometeu um erro e o qual a princípio seja imperdoável para si. Visto que, seja diante dos mais inquietantes dos inquéritos de si e da sua consciência, é reconhecer seus limites e admitir que pode fracassar a todos os momentos sob quaisquer e circunstâncias. A consciência começa então a aliviar-se, a pessoa então inicia um novo olhar sobre si, começa a perceber que é humano; passível de erros. Ainda que nunca tenha passado na mente esta possibilidade desta fraqueza humana.

 

O princípio da humildade do ser humano é sinal de nobreza.

 

Agora principia então, a surgir à humildade não como sinal de fraqueza como muitos pensam, mas quão grande ato de nobreza e de crescimento para ser mais forte do que antes. Ter a coragem de reconstruir uma nova história, uma vida diferente é fundamentada em novos valores. Ter consciência da imperfeição, é um atributo humano, que está em processo de aperfeiçoamento constante e numa estará pronto, a qualquer momento a vida o apresentará, uma circunstância que pode derrubar do pedestal da arrogância e encaminhar para uma existência de simplicidade e do aprendizado permanente.

 

O homem está nesta permanente luta pela conquista da perfeição.
 

Portanto, ninguém é perfeito e nunca será preciso neste mundo. A busca pela perfeição em tudo que se faz deve ser sim um exercício contínuo. Procurar sempre fazer o melhor do que todos sabem exercer o que se pode e tem condições de construir dentro dos limites humanos. Todavia, todos devem aplicar o conhecimento em tudo que assume na total responsabilidade que recai ao se ter que apresentar um trabalho ou construir algo que seja de utilidade social. Sempre usar e abusar da prudência e abandonar a imprudência para qualquer atividade. Questionar sempre as consequências dos atos e nunca confiar na imperícia, na inconsequência e ter sempre, ser transparente em toda a vida. Reconhecer a imperfeição de que se pode errar a qualquer instante. Contudo, não é feio reconhecer os erros, consertar qualquer tipo de falhas. Pelo contrário, é uma atitude elegante, nobre, bonita, assumir as imperfeições, corrigir e nunca mais repeti-las. Todavia, perfeito só existe um Deus Vivo e Eterno. Deus é a viva perfeição em si mesmo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe, para expressar, as suas qualidades.

As mães possuem suas qualidades no abc da vida.   A imagem diz o  abc da mãe  As mães, quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhecem esta árdua luta das mães e são gratos a elas. Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.   Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dando à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e lamentar a sua real importância quando elas morrem. Os filhos deveriam observar e valorizar as qualidades da mãe.   Neste simples abc da mãe, todos os filhos deveriam sempre obser

Você já rotulou alguém de burro?

Essa atitude é preconceituosa, ela  ferirá o sentimento de outrem e ruim para o convívio social. A expressão Burro comprova o preconceito  entre as pessoas.  Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas têm uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes. Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.

Candeeiro ou lamparina antiga, mas muito usado no Brasil.

O candeeiro fez parte da vida do povo nos tempos remotos e na atualidade.   Sem luz se usa o candeeiro. Candeeiro é a lamparina, artefato antiquíssimo, composta por duas partes simples. A sua base é feita de lata comum. Pode-se observar que é um desenho simplório, num formato de uma pirâmide. No topo desta pirâmide usa-se pavio de fabricado de algodão. Ele é umedecido com querosene, que é colocado na parte de baixo, como podemos observar tem uma forma redonda, mas como base piramidal.