Pular para o conteúdo principal

Postagem recente.

Os fumantes do tabaco se matam aos poucos.

A conscientização de reconhecer que o tabagismo é uma enfermidade. A foto mostra o cachimbo de madeira nobre para fumar tabaco Quem é fumante precisa se conscientizar de que são doentes, eles necessitam parar de fumar. Para que isso possa acontecer eles precisam admitir sua dependência.  A partir de então, procurar a medicina especializada neste setor da dependência do tabaco. O percentual de pessoas fumantes dependentes no Brasil atinge números, ainda muito altos, de 9,8%. Este percentual é equivalente a 22 milhões de habitantes que fumam. No entanto, há de ser considerado que em décadas passadas esses números, eram muitíssimos assustadores. 

A Sexta-Feira Santa foi necessária para existir vida eterna.

A vida eterna nasceu a partir da morte e ressurreição vitoriosa de Jesus.

A foto mostra a Cruz ela está vazia e significa que Cristo morreu, mas Ressuscitou em Glória para vencer a morte.
A cruz é a vitória da vida sobre a morte e Ressurreição.

A Sexta-Feira Santa, foi necessário existir para ocorrer o último sacrifício, do projeto perfeito de salvação de Deus misericordioso para com a humanidade. Isto é, para nos libertar definitivamente da morte eterna fruto do pecado. A morte de Jesus na cruz foi este ato de amor incondicional do Senhor por cada ser humano pecador. 

Jesus pagou um preço incomensurável em razão dos nossos pecados. Jesus que é Deus Eterno, se fez humano e viveu como todos os humanos, exceto no pecado, para derrotar a morte, preço pela iniquidade e através de sua ressurreição gloriosa. Cristo proporcionou gratuitamente a vida eterna em abundância, para todos que creem e aceitarem. Cristo como o único Salvador, o singular caminho que pode levar ao Pai; Nosso Deus perpétuo, Onisciente, Onipotente e Onipresente.

O Plano de Deus foi completado na cruz com a morte de Jesus.

Deus completou o plano perfeito de salvação, entregando a Seu Filho a morte de cruz para quitar a dívida do pecado do homem.

O plano de salvação perfeitíssimo do Pai se completou quando. Ele entregou o seu filho primogênito e unigênito à morte de cruz, para quitar e zerar a dívida do pecado de todos os homens pecadores. Foi a morte escandalosa da cruz. Ele foi abandonado no monte Gólgota e lá mesmo sacrificado para que o mundo inteiro fosse salvo da morte eterna e amortizou o preço do pecado para todos os que creem nesta verdade divina. Através da morte de Jesus na cruz, o homem pecador que estava condenado ao aniquilamento eterno, em função da sua iniquidade, foi libertado e ganhou a salvação.

 

Compreendam que na natureza  ocorre esse mesmo processo.

Existe esse binômio entre morte e vida. Para existir uma nova planta é imprescindível que a semente morra. O agricultor necessariamente deve enterrar para depois ter a alegria de observar aquela semente ser germinada, uma nova árvore que brotará muitos frutos. Assim ocorreu com Jesus e ocorreu com todos os humanos. Para que todos tenham a vida eterna é necessário morrer com Cristo para ressuscitar com Cristo.

O verdadeiro e real sentido da cruz para  nós pecadores, é a Salvação.
 

Contudo, o sentido da cruz coberta de sangue do Filho de Deus Onisciente, naquele dia doloroso, é a vitória da vida sobre a morte. É a sua ressurreição esplendorosa de Jesus sobre a morte. Esta realidade salvadora do Filho de Deus Onipotente, justifica a dor da sua morte física e de todos que creem na misericórdia de Deus Onipresente; para com a humanidade pecadora. Por isso o próprio Cristo disse: "porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna'' (Fonte João 3: 16).

 

O significado da Sexta-Feira Santa se resume na vitória da vida sobre a morte, isto é, na ressurreição gloriosa de Cristo, o Nosso Único Salvador. Ele pagou um preço naquela cruz de madeira a vergonha da sociedade em razão do amor incondicional a cada pecador que o aceita como o seu Salvador.

Na época de Jesus a morte de cruz era a vergonha da sociedade.

No contexto histórico da época do Filho de Deus Onipotente. A cruz era vista no começo como algo vergonhoso e de horror incomensurável. No decorrer da história cristã se transformou em símbolo da vitória da graça de Deus Soberano sobre o pecado. Evidentemente, se pode comparar a uma espécie de divisor de águas na história, Igreja e pessoal. Isto porque ela tanto originou em si, o ato sacrificial de Jesus para inocentar o pecador perante Deus Onisciente, quanto, o peso de tornar o homem ainda mais culpável perante o Próprio Deus soberano e misericordioso, quando o ser errante; despreza o sacrifício salvador de Jesus naquela pesada cruz.

A real mensagem da cruz está na vitória da vida, sobre a morte, através da ressurreição de Cristo.

A foto mostra a Cruz ela está vazia e significa que Cristo morreu, mas Ressuscitou em Glória para vencer a morte.
A cruz foi necessária para consumar o plano perfeito de salvação de Deus.



É óbvio quando se refere a mensagem da cruz, é para pensar sobre a morte e ressurreição de Jesus, porque sem isso o madeiro se tornaria nula, nem se poderia venerar, mas ignorar simplesmente. Todavia, quando se entende o real sentido, aí sim se pode lembrar do que aconteceu nela para nos salvar. O fato do Filho de Deus Onipotente, ter sido sacrificado na cruz e ressuscitado, foi o ato realizado de extraordinária importância para o pecador, que entende e aceita essa ação salvadora do Senhor Deus Eterno e pai.

Todo o significado da mensagem que a cruz quer comunicar ao homem pecador é a Salvação, que é graça do Deus Bondoso para o ser desobediente.

Tão-somente através da cruz de Cristo, todos foram livres da escravidão do juízo do pecado. A partir de então, ninguém mais é escravo, porém, muitos preferem viver escravizados e no erro até a morte. Todavia, através da cruz o império do pecado sobre a vida foi destruído. Agora em função do livre arbítrio todos podem escolher, decidir da melhor forma possível como viver.

 

Como a cruz significa Salvação, todavia também é a garantia de que a culpa fora perdoada e que existiu mediação a favor do pecador perante Deus, e mais ainda de que essa intervenção foi plenamente eficiente e aceita e em razão dela todos os que creem recebem a vida eterna.

A cruz também significa orientação. Tudo o que se possui, é e vem a ser em glória junto a Deus, é a partir de Jesus crucificado; mas ressurreto ao terceiro dia.

A cruz não é símbolo qualquer lá está a ação de Deus sobre o pecado.

Pense Bem! A cruz não é um símbolo qualquer, mas a ação de Deus sobre o pecado e principalmente a salvação do pecador para a vida eterna.

Portanto, a cruz não é um mero símbolo religioso, amuleto a carregar, para anular influências malignas, mas é sobretudo a ação de Deus quebrando o jugo do pecado na vida do homem, justiça e redenção. Ela também não serve para ser objeto de decoração para o pescoço, mas é para estar guardada nos corações dos humanos como símbolo de sacrifício e de salvação.

 

Aquele dia de dor era imperioso para que a vida eterna pudesse brotar definitivamente através da ressurreição de Jesus. Aqui se encontra o verdadeiro sentido daquele dia. Morrer para ressuscitar gloriosamente para a vida eterna. Óbvio que exclusivamente esta ação de Deus tão-somente terá sentido para quem crer, aceitar e proclamar esta verdade divina. 

Creio e respeito àqueles que não creem e exijo que me respeitem a minha fé. Quão intensamente, preciso também respeitar as crenças de outrem. Jamais discutirei uma vírgula sequer, com alguém que pense contrário à minha fé. Entrego simplesmente ao meu Deus o nosso justo juiz; que é a própria sabedoria em si mesmo. Certamente saberá julgar a todos em plena justiça. Sou indigno e imperfeito para censurar alguém. 🌎



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe, para expressar, as suas qualidades.

As mães possuem suas qualidades no abc da vida.   A imagem diz o  abc da mãe  As mães, quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhecem esta árdua luta das mães e são gratos a elas. Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.   Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dando à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e lamentar a sua real importância quando elas morrem. Os filhos deveriam observar e valorizar as qualidades da mãe.   Neste simples abc da mãe, todos os filhos deveriam sempre obser

Você já rotulou alguém de burro?

Essa atitude é preconceituosa, ela  ferirá o sentimento de outrem e ruim para o convívio social. A expressão Burro comprova o preconceito  entre as pessoas.  Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas têm uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes. Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.

Candeeiro ou lamparina antiga, mas muito usado no Brasil.

O candeeiro fez parte da vida do povo nos tempos remotos e na atualidade. Sem luz se usa o candeeiro. Candeeiro é a lamparina , artefato antiquíssimo composta sobre duas partes simples. A sua base é feita de lata comum. Um desenho simplório num formato de uma pirâmide. No topo desta pirâmide usa-se pavio de fabricado de algodão. Ele é umedecido com querosene, que é colocado na parte de baixo, como podemos observar tem uma forma redonda, mas como base piramidal. Este utensílio domestica há muitos anos foram usados no país inteiro até chegar às primeiras transmissões de energia elétrica nas capitais e aos poucos foram se disseminado para o restante do país.