Pular para o conteúdo principal

Postagem recente.

A felicidade é efêmera no materialismo.

A ostentação transforma o homem carente de valores éticos e morais. O homem moderno é rico, vive na ostentação promovida com o materialismo, mas é pobre em valores éticos e morais e nunca o dinheiro poderá comprar. Nesta correria diária e frenética da vida moderna para buscar a sobrevivência, é imprescindível e interessante fazer algumas vezes momentos de paradas e iniciar uma reflexão para perceber o quanto o homem faz opção, mais pelo ter do que do ser. Atualmente existe uma pretensão fortíssima para a opulência materialista, que traz e promove uma espécie de felicidade efêmera. Consequentemente nascem necessidades insaciáveis para adquirir mais e mais coisas instigadas pelo consumismo sem limites. Fundamental também verificar que ao mesmo tempo o homem moderno é extremamente carente quanto aos valores morais e éticos, os subjetivos, são duradouros como paz, amor, felicidade, saúde e segurança, coisas que de modo nenhum; o dinheiro comprará.

Todas as dores são desconfortantes e inexplicáveis.

FALAR DA DOR ALHEIA É FÁCIL!  AGORA É IMPOSSÍVEL DESCREVER O QUE REALMENTE O PACIENTE ESTÁ SENTIDO.

uma forte dor de cabeça
Hoje estou com muita dor de cabeça e por isso mesmo resolvi diante deste quadro doentio escrever sobre este tema. Em minha opinião não adianta os médicos falarem dos sintomas das dores para os pacientes, sem eles mesmos sentirem uma dor verdadeira no próprio corpo para definir realmente o que é uma dor. As pessoas ouvirem queixas de amigos, até ler sobre os vários conceitos de dores que são inúmeros, que mesmo assim é impossível ter uma compreensão concreta do sofrimento que alguém esteja passando em qualquer circunstancia da vida.
Mesmo observando estrelinhas coloridas palpitando dos olhos quando digito uma palavra, provoca  um barulho estarrecedor na cabeça, iguais àquelas bandas de rock metal pesadas em noite de show assim estou me sentindo. E diante desta situação incomum estou escrevendo algumas frases sobre dor e deu para perceber quanto é doloroso, desconfortante e irritante uma dor de cabeça. Principalmente uma dor de cabeça com sintomas que somente podem ser decorrente de uma forte gripe. Espirros fortes, o nariz em plena coriza, muita tosse, mas apenas 37,6º graus de febre e muitas dores musculares por todo o corpo. Somente estou escrevendo por alguns motivos: ter uma noção como é pensar e escrever com muita dor de cabeça, teimosia e curiosidade de como vai sair esta matéria: certamente cheia de muitos erros e ideias desconexas.  


É muito complexo dissertar sobre a sua própria dor, falar o que realmente está sentido na pele, ou melhor, no corpo inteiro, óbvio vem muitas ideias, mas é difícil produzir uma frase que tenha um raciocínio lógico. Há uma canseira extrema fora do habitual, dar para perceber rapidamente que existe algo de errado no cérebro. As ideias fluem de maneira desconexa.  Ouvir de outras pessoas o que é dor é moleza, agora sentir no corpo uma dor seja ela de qualquer espécie ou intensidade aí a situação altera de panorama. Há um proverbio popular que diz assim: ‘pimenta nos olhos dos outros é refresco’ é a mesma situação querer explicar a dor de outra pessoa. Ninguém jamais poderá descrever em sua totalidade a dor de outra pessoa que está em sofrimento. Hoje a minha dor é apenas uma dor comum resultado de uma gripe e assim mesmo não consigo explicar o seu contexto. Contudo, sabemos que existe tantas diferentes dores nas distintas pessoas que são impossíveis evidenciarmos os por menos de cada uma delas. Até podemos saber os sintomas de quando alguém está doente, agora tentar explicar na real o que ela está sentindo é impossível.

chá de: gengibre,mel,limão e canela

A dor em si mesma, não dar para explicar é algo muito próprio de quem está sofrendo. Outra pessoa descrever a totalidade de uma dor não consegue. Os médicos talvez através sua profissão, possam se aproximar de uma explicação imaginável de algumas dores. Visto que são habilitados em medicina. E durante seus estudos teóricos e de laboratório tenham maior possibilidade de explicar satisfatoriamente a dor do que os leigos. Além das teorias e os testes feitos com camundongos e viram suas reações e a partir daí tem cátedra para defender suas teses e tratados sobre como eles veem as dores dos pacientes. E com uma bagagem literária e experiências reais em pacientes que possam descrever aproximadamente a intensidade de uma dor. A única maneira de compreender o que é uma dor de qualquer espécie é realmente sentindo uma dor verdadeira. E mesmo assim faltam palavras para descrever como exatamente ela se constitui. Agora estou parando vou dormir e tomar um chá misturado com: gengibre, mel, limão e canela dizem que é muito bom para curar a gripe e as dores vou experimentar.   

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe e suas qualidades.

As mães e suas qualidades no seu abc. As mães quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhece está árdua luta das mães e são gratos a elas.  Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.
Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dão à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e se lamentarem a sua real importância quando elas morrem.

Você já rotulou alguém de burro?

É uma atitude preconceituosa para ferir o sentimento de outrem e ruim para o convívio social.Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas tem uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes.  Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.

Candeeiro ou lamparina antiga, mas muito usado no Brasil.

O candeeiro fez parte da vida do povo nos tempos remotos e na atualidade. Candeeiro é a lamparina, artefato antiquíssimo composta sobre duas partes simples. A sua base é feita de lata comum. Um desenho simplório num formato de uma pirâmide. No topo desta pirâmide usa-se pavio de fabricado de algodão. Ele é umedecido com querosene, que é colocado na parte de baixo, como podemos observar tem uma forma redonda, mas como base piramidal.

Este utensílio domestica há muitos anos foram usados no país inteiro até chegar às primeiras transmissões de energia elétrica nas capitais e aos poucos foram se disseminado para o restante do país.