Pular para o conteúdo principal

Um calor atípico e insuportável.

A REGIÃO SUL DO BRASIL ESTÁ SOFRENDO COM UM CALOR ATÍPICO.


http://www.analiseagora.com/
O nascer do sol mostra que vai ser um dia de calor insuportável.
Este calor atípico que está atingindo a nossa região deixa todos em situações adversas e completamente complicada para suportar e ter disposição para fazer alguma atividade. Tudo se torna mais pesado, irritante e cansativo.  É muito difícil conviver com uma temperatura que provoca um enorme desanimo para fazer qualquer atividade. Até mesmo para navegar na internet não dar disposição. Escrever alguma matéria não surge as ideais, até o teclado do computador fica lento e os erros aprecem frequentemente. Não há concentração para pensar é muito suor e grande sufoco, uma atividade simples passa ser árdua e muito cansativa.

Pior mesmo é para as pessoas que são obrigadas a trabalhar com um calor insuportável e principalmente vestido como exige as empresas. Os meios que refrigeram o ambiente parece não mais funcionar como esperamos. O Calor da nossa Região Sul do Brasil em especial no RS, vem se tornando insuportável a cada dia deste verão tórrido. O melhor mesmo é cuidar da saúde tomando bastante água, sucos naturais, sorvetes, etc. Além disso, é fundamental cuidarmos com a temperatura e conservação dos nossos alimentos para evitar contaminação por bactérias e causar darmos a nossa vida.  Aproveitar as piscinas, praias e nunca deixar de usar o filtro solar para se proteger dos raios ultravioletas que são danosos a nossa saúde principalmente neste calorão incomum. Segundo os alertas dos especialistas da área os médicos dermatologistas se não cuidarmos do uso permanente do filtro solar: podem surgir manchas e até câncer de pele. Por isso, já mais devemos sair à rua sem o uso do filtro e deve ser de acordo a nossa pele. E também dentro de casa em qualquer época do ano, seja quente ou frio o filtro é um acessório fundamental daqui para frente para todos.    
Para entender melhor este calor histórico irei pedir auxílio ao especialista do tempo e nada mais prudente é ir em busca de um blog especializado nestes fenômenos da natureza. Confira abaixo o histórico metateológico  do meteorologista Eugênio Hackbart* do blog METSUL - meteorologia que faz uma análise histórica deste calor atípico do Sul do Brasil em 2014. Eugênio Hackbart* meteorologista responsável pela Metsul-Meteorologia de São Leopoldo - RS Brasil.  
     
O verão de 2014 tem sido de castigar pela sua força. Na estação convencional do Instituto Nacional de Meteorologia do Jardim Botânico, a temperatura superou 35ºC em nada menos que 9 dias desde 20 de dezembro: 35,3ºC (25/12), 38,5ºC (26/12), 39,0ºC (27/12), 37,2ºC (29/12), 36,4ºC (30/12), 36,2ºC (7/1), 36,4ºC (18/1), 37,0ºC (19/1) e 37,0ºC (20/1). Neste período de cerca de 30 dias, foram 24 jornadas com mais de 30ºC na estação de referência climatológica oficial para a capital gaúcha.
A comparação de um ano isoladamente com outro não se presta para sacar conclusões definitivas sobre tendências ou mesmo mudanças climáticas, mas é interessante verificar que o verão de 2013/2014 tem se mostrado até agora não só bastante quente, mas também é marcado por vários extremos. E como foi o verão a exatamente um século na Capital? Há 100 anos, a estação também tinha alto número de dias quentes como agora, mas sem os extremos que se têm registrado. Em dezembro de 2013, a máxima oficial no Jardim Botânico foi de 39ºC no dia 27 e fez 38,5ºC na véspera, apesar de alguns bairros com monitoramento pelo Sistema Metro clima terem marcado até 41ºC nos dois dias. Em 1913, a máxima de dezembro na cidade foi 35,3ºC, no dia 29. Janeiro de 2014 tem de novo agora, como no mês passado, dias escaldante. Em 1914, o primeiro mês do ano anotou 16 dias com mais de 30ºC. A mais alta foi 35,9ºC nos dias 3 e 24. Interessante foi à mínima bastante baixa de 21 de janeiro de 1914: frio de 12,6ºC na cidade. Fevereiro de 1914 registrou 15 dias com mais de 30ºC e máxima de 34,8ºC no dia 13. Março de 1914 teve 12 dias de 30ºC ou mais com 35,2ºC dia 18. O verão de 1914 foi na maior parte seco na Capital: volumes de apenas 76,2 mm em janeiro e 76,9 mm em fevereiro. Em março de 1914, choveu bem mais com acumulado na cidade de 154 mm.


O sol forte do começo da manhã (fotos abaixo de Antonio Schmidt e Pablo Martins) tem denunciado como serão os dias aqui no Rio Grande do Sul neste escaldante verão, sobretudo nesta semana por demais tórrida em terras gaúchas. Já de manhã cedo tem feito calor com alguns pontos amanhecendo com 26ºC a 27ºC. Basta levantar o sol no horizonte para a temperatura disparar nos termômetros. No meio da manhã, a temperatura já supera fácil 30ºC na maioria dos locais. Nesta segunda, no Rio Grande do Sul, as máximas foram 39ºC na Base Aérea de Canoas, 38,6ºC em Santa Cruz do Sul e Teutônia, 38,4ºC em Lajedo e São Leopoldo, 38,3ºC em Campo Bom, 37,8ºC em Uruguaiana e Santa Maria, 37,7ºC em Quaraí, Santa Rosa e Rio Pardo, 37,0ºC em São Luiz Gonzaga, 36,4ºC em São Borja, 36,3ºC em Livramento e 36,0ºC em Alegrete”. ( fonte: blog da metsul - meteorologia)

Por tanto, devido a este calor insuportável vou terminando por aqui e procurar um meio de cuidar mais da saúde amanhã escreverei mais se não for tão quente quanto hoje. Mas pelas previsões tudo indica que vai ser mesmo e o tempo terá mudanças somente a partir da próxima sexta feira. 

Postagens mais visitadas deste blog

A queima de fogos na virada do ano.

Queimar fogos de artifícios na acolhida do novo ano é linda, mas causa graves acidentes.As explosões dos fogos coloridos de artifícios no último dia e minutos do ano que está para ser encerrado tem seu auge exatamente as 23:59, quando der início a contagem regressiva para a chegada do novo ano.  É uma tradição que marca o advento do novo ano; ela é colorida, bonita e perigosa ao mesmo tempo, quando manipulada por imperícia, provoca sérios acidentes.  Ao longo dos anos vem aumentando o índice de acidentes graves durante a queima de fogos, geralmente por pessoas que não seguem as regras de segurança indicadas pelos fabricantes.

Você já rotulou alguém de burro?

Esta atitude é preconceituosa, machuca o sentimento de outrem, pare com isso.
Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas tem uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes.  Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.  Esta expressão preconceituosa já feriu e continua ferindo o sentimento de muita gente. Atualmente o preconceito vem sendo praticado de maneira escancarada, e com muito mais força, do que em outras épocas. A hostilidade entre as pessoas sempre existiu de forma velada no país, mas agora está passando dos limites nas redes sociais. Provavelmente em certos momentos da vida, alguém já o chamou de “burro”, na pura intenção de ofe…

A mídia golpista é cínica e mentirosa.

A mídia golpista brasileira é muitíssima cínica, manipuladora e mentirosa. Ela faz esforço colossal para afirmar e convencer a população que a crise econômica terminou. A nação passa o maior sufoco para sobreviver em meio a uma crise econômica sem precedentes na história recente do Brasil. Os golpistas conseguiram jogar o país num buraco sem fundo e certamente o próximo governo irá levar muitos anos para sair desse precipício econômico gerado pelo golpe parlamentar de 2016. O desemprego assola em todo o país, mas a mídia sinistra usa de palavras chaves, com tom agressivo de convencimento descabido, quando faz reportagens sobre este tema. Geralmente usam de chavões mentirosos, quando afirma: terminou a criseeconômica, agora o país voltou a crescer e gerar empregos em grande escala em todos os setores produtivos da cadeia econômica nacional.  

O alcoolismo é uma enfermidade destruidora do ser humano.

Os alcoólatras não surgem da noite para o dia, mas a partir dos contínuos goles das bebidas alcoolizadas.  Os pacientes alcoólatras necessariamente precisam reconhecerem que o alcoolismo é uma doença. Porém, esse é o primeiro passo para todos os alcoolistas sofredores, iniciarem uma longa caminhada rumo a sanar esta enfermidade; que atormentam as suas vidas. Todos os seres humanos padecedores, através do uso compulsivo do álcool, não se geram da noite para o dia, mas começam a se desenvolverem a partir de um processo embrionário lento. E comumente muito cedo na vida, especialmente, as fases da adolescência e   juventude que atravessam a maioridade; até o fim da vida.

Sorte não existe o que existe é oportunidade e competência.

Todos devem saber construir a sua história com competência.A vida é uma permanente construção, saber administrar as oportunidades que surgem para fazer uma construção sólida é uma questão de competência e não de sorte. Nenhuma pessoa pode deixar que as coisas possam acontecer através da sorte; algo simplesmente ilusório e inexistente. Ninguém jamais poderá prever o futuro, mas com absoluta certeza precisa planejar com antecedência e perfeição os próximos dias, meses e anos. Fazer esta árdua tarefa sempre; enquanto permanecer respirando fôlego de vida neste mundo. Principalmente numa comunidade de gente submergida em status social avarenta e egoísta. Para viver dignamente nesta sociedade materialista, consumista e competitiva é imprescindível que cada pessoa, seja agente provedor de sua própria história, construtor de seu futuro.

Natal focalizado no consumismo e distante do real sentido cristão.

O período natalino é especial para a reflexão e descobrir o verdadeiro sentido cristão.
O natal momento de reflexão ou simplesmente de consumoimpulsivo? O nascimento de Jesus é o maior mistério teológico da humanidade! Deus Soberano se fez humano e gerou-se no ventre de uma mulher Maria. Tudo para em breve nascer, derramar seu sangue santo em uma bruta cruz, morrer e ressuscitar gloriosamente, para salvar a humanidade da morte eterna; provocada através do pecado. Neste mistério está o legitimo sentido do natal para a humanidade cristã. E não no consumo descontrolado da sociedade contemporânea na época natalina. Mais uma vez o natal chegou sobre os sons das badaladas dos sinos do papai Noel. Anunciando mais uma celebração cristã que vem se perdendo seu legitimo sentido para o comércio e o consumo impetuoso todos os anos numa acelerada intensidade.

A família Barros no Brasil e no mundo.

APELO DESAFIADOR.
Após vários apelos de familiares, amigos, descendentes da Família Barros que pediram para pesquisar e escrever um artigo sobre as nossas raízes. Agora tomei coragem e assumi esta responsabilidade de fazer este trabalho. Uma missão desafiadora e ao mesmo tempo, muito interessante conhecer as nossas raízes. Em psicologia podemos entender esta busca do homem por sua identidade familiar. Faz parte do ser humano acalentar esta curiosidade de saber onde somos e de onde viemos e que estirpes saíram. Uma tarefa dificílima, mas aos poucos fui construindo esta trajetória histórica. Quero adiantar que é um trabalho de análise histórica genérica e não uma genealogia de uma única família específica. Por isso, considero incompleto este singelo trabalho, devido à grandiosidade desta família espalhada pelo o Brasil e o mundo, mas que pode ser aperfeiçoado através da colaboração dos leitores.

Favicon do blog analiseagora.

Todo blog necessita de uma identificação na web para melhor o público encontrar com facilidade. Esta é a favicon do blog analiseagora. Podem perceber que o título do mesmo, contém quatro letras repetidas [a] então resolvi personalizar como ícone do blog. Essa letra está na fonte Georgia na cor branca com o fundo azul escuro. Como o blog ainda está na sua fase inicial tudo é realizado às pressas e também de maneira simples, mas certamente o blog será reconhecido com muita facilidade pelos leitores quando realizarem suas buscas na internet.
Ainda que seja simples, mas foi criado com muito esmero e carinho a partir do meu conhecimento em design. Posso garantir ao meu público que me esforçarei para a curto prazo, criar uma outra favicon. Tudo terá novo visual, e seguramente deverá ser equivalente ou superior a altura do padrão de qualidade do blog analiseagora. Tudo para agradar a todos aqueles que aqui chegarem, e possam despertar seu interesse de permanecer por muito tempo pesquisando n…

O homem e seus vícios que os conduzem a humilhação.

Todos os homens carregam em sua essência o peso da desobediência com o Criador. O homem carrega em sua essência a natureza pecaminosa herdada desde a criação dos primeiros humanos Adão e Eva. Eles foram gerados, a imagem semelhança de Deus perfeitíssimo, mas infelizmente pecaram. Porém se travou na história humana uma luta feroz e constante contra o pecado. Através do pecado a história da humanidade mudou e desde aquela época até hoje, todos sofrem com as consequências da desobediência dos primeiros homens para com Seu Criador. Os humanos adquiriram vários vícios que os oprimem e os deixam em situações de humilhações e escravidões diante da família, amigos e a sociedade.   Tem muitos casos sem volta, outros, no entanto existem soluções quando os próprios viciados se conscientizarem dos seus estados doentios, mas   de livre e espontânea vontade procuram ajuda.

O abc da mãe e suas qualidades.

As mães e suas qualidades no seu abc. As mães quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhece está árdua luta das mães e são gratos a elas.  Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.
Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dão à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e se lamentarem a sua real importância quando elas morrem.