Pular para o conteúdo principal

O calor atípico é insuportável no Sul do Brasil.

A região sul do Brasil está sofrendo com um calor atípico.
 

A foto mostra o nascer do Sol e mostra que o dia será muito quente hoje.
A foto mostra o nascer do Sol e mostra que o dia será muito quente hoje.


Este calor atípico que está atingindo a nossa região deixa todos em situações adversas e completamente complicadas para suportar e ter disposição para fazer alguma atividade. Tudo se torna mais pesado, irritante e cansativo. É muito difícil conviver com uma temperatura que provoca um enorme desânimo para fazer qualquer atividade. Até mesmo para navegar na “internet” não dá disposição. Escrever alguma matéria não surge as ideais, até o teclado do computador fica lento e os erros aparecem frequentemente. Não há concentração para pensar, é muito suor e grande sufoco, uma atividade simples passa ser árdua e muito cansativa.

 

O mais agravante é mesmo para as pessoas que são obrigadas a trabalhar com um calor insuportável e principalmente vestido como exige as empresas. Os meios que refrigeram o ambiente parecem não funcionar como esperamos. O calor da nossa Região Sul do Brasil, em especial no RS, vem se tornando insuportável a cada dia deste verão tórrido. O melhor mesmo é cuidar da saúde tomando bastante água, sucos naturais e sorvetes. No entanto, além disso, é fundamental cuidarmos da temperatura e conservação dos nossos alimentos para evitar contaminação por bactérias e causar danos à nossa vida. Aproveitar as piscinas, praias e nunca deixar de usar o filtro solar para se proteger dos raios ultravioletas que são danosos a nossa saúde principalmente nesse calorão incomum. Segundo os alerta dos especialistas da área, os médicos dermatologistas se não cuidarmos do uso permanente do filtro solar: podem surgir manchas e até câncer de pele. Por isso, jamais devemos sair à rua sem o uso do filtro e deve ser de acordo com a nossa pele. Contudo, dentro de casa em qualquer época do ano, seja quente ou frio, o filtro é um acessório fundamental daqui a para frente para todos.

Para entender melhor este calor histórico fora pedir auxílio ao especialista do tempo e nada mais prudente é ir em busca de um site especializado nestes fenômenos da natureza. Confira abaixo o histórico meteorológico do meteorologista Eugênio Hackbart* do site METSUL - meteorologia que faz uma análise histórica deste calor atípico do Sul do Brasil em 2014. Eugênio Hackbart* meteorologista responsável pela Metsul-Meteorologia de São Leopoldo — RS Brasil.

O calor intenso mostra mudanças drásticas no clima.

 

“O verão de 2014 tem sido de castigar pela sua força. Na estação convencional do Instituto Nacional de Meteorologia do Jardim Botânico, a temperatura superou 35ºC em nada menos que 9 dias desde 20 de dezembro: 35,3ºC (25/12), 38,5ºC (26/12), 39,0ºC (27/12), 37,2ºC (29/12), 36,4ºC (30/12), 36,2ºC (7/1), 36,4ºC (18/1), 37,0ºC (19/1) e 37,0ºC (20/1). Neste período de cerca de 30 dias, foram 24 jornadas com mais de 30ºC na estação de referência climatológica oficial para a capital gaúcha.

A comparação de um ano isoladamente com outro não se presta para extrair conclusões definitivas sobre tendências ou mesmo mudanças climáticas, mas é interessante verificar que o verão de 2013/2014 tem se mostrado até agora não só bastante quente, mas também marcado por vários extremos.

E como foi o verão a exatamente um século na Capital? Há 100 anos, a estação também tinha alto número de dias quentes como agora, mas sem os extremos que se têm registrado. Em dezembro de 2013, a máxima oficial no Jardim Botânico foi de 39ºC no dia 27 e fez 38,5ºC na véspera, apesar de alguns bairros com monitoramento pelo Sistema Microclima terem marcado até 41ºC nos dois dias. Em 1913, a máxima de dezembro na cidade foi 35,3ºC, no dia 29. janeiro de 2014 tem de novo agora, como no mês passado, dias escaldantes. Em 1914, o primeiro mês do ano anotou 16 dias com mais de 30ºC. A máxima foi 35,9ºC nos dias 3 e 24. Interessante foi a mínima bastante baixa de 21 de janeiro de 1914: frio de 12,6ºC na cidade. Fevereiro de 1914 registrou 15 dias com mais de 30ºC e máxima de 34,8ºC no dia 13. março de 1914 teve 12 dias de 30ºC ou mais com 35,2ºC dia 18. O verão de 1914 foi na maior parte seco na Capital: volumes de apenas 76,2 mm em janeiro e 76,9 mm em fevereiro. Em março de 1914, choveu bem mais com acumulado na cidade de 154 mm.

 

O sol forte do começo da manhã, mostra como serão os dias aqui no Estado do Rio Grande do Sul neste escaldante verão, sobretudo nesta semana por demais tórrida em terras gaúchas. Já de manhã cedo tem feito calor com alguns pontos amanhecendo com 26ºC a 27ºC.

Basta levantar o sol no horizonte para a temperatura disparar nos termômetros. No meio da manhã, a temperatura já supera fácil 30ºC na maioria dos locais”.

Nesta segunda, no Estado do Rio Grande do Sul, as máximas foram 39ºC na Base Aérea de Canoas, 38,6ºC em Santa Cruz do Sul e Teutônia, 38,4ºC em Lajedo e São Leopoldo, 38,3ºC em Campo Bom, 37,8ºC em Uruguaiana e Santa Maria, 37,7ºC em Quaraí, Santa Rosa e Rio Pardo, 37,0ºC em São Luiz Gonzaga, 36,4ºC em São Borja, 36,3ºC em Livramento e 36,0ºC em Alegrete”.  (Fonte: site da Metsul - meteorologia)

 

Por tanto, devido a este calor insuportável vai terminar por aqui e procurar um meio de cuidar mais da saúde, amanhã escreverei mais; se não for tão quente quanto hoje. Todavia, pelas previsões tudo indica o quanto será mesmo e o tempo terá mudanças somente a partir da próxima sexta-feira.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe, para expressar, as suas qualidades.

As mães possuem suas qualidades no abc da vida.   A imagem diz o  abc da mãe  As mães, quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhecem esta árdua luta das mães e são gratos a elas. Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.   Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dando à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e lamentar a sua real importância quando elas morrem. Os filhos deveriam observar e valorizar as qualidades da mãe.   Neste simples abc da mãe, todos os filhos deveriam sempre obser

Você já rotulou alguém de burro?

Essa atitude é preconceituosa, ela  ferirá o sentimento de outrem e ruim para o convívio social. A expressão Burro comprova o preconceito  entre as pessoas.  Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas têm uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes. Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.

Candeeiro ou lamparina antiga, mas muito usado no Brasil.

O candeeiro fez parte da vida do povo nos tempos remotos e na atualidade.   Sem luz se usa o candeeiro. Candeeiro é a lamparina, artefato antiquíssimo, composta por duas partes simples. A sua base é feita de lata comum. Pode-se observar que é um desenho simplório, num formato de uma pirâmide. No topo desta pirâmide usa-se pavio de fabricado de algodão. Ele é umedecido com querosene, que é colocado na parte de baixo, como podemos observar tem uma forma redonda, mas como base piramidal.