Pular para o conteúdo principal

Postagem recente.

Conheça a lenda do prefeito fujão

  A lenda que se alastra entre a terra e o mar O  barco do Zé das Marés,  navegando no Oceano Atlântico e sem norte. Nas noites escuras e chuvosas do litoral norte-grandense, os bares de bebidas ecoam piadas, brincadeiras e histórias. Entre o tilintar dos copos e o aroma de petiscos do mar, uma lenda se espalha como fumaça dos rastilhos de pólvoras: a saga do Prefeito Fujão. Não se trata de uma brincadeira ou uma mentira, mas sim uma realidade que desafia a lógica e a política. O homem em questão era o Zé das Marés, um candidato improvável. Nas eleições de 2020, ele não tinha chances reais de vencer. A sua campanha foi modesta, e quase esquecida entre os discursos inflamados dos adversários. No entanto, ocorreu um evento inesperado: Zé foi o vencedor. A população, cansada das promessas estúpidas, votou nele como forma de protesto. No entanto, o prefeito José das Marés não demonstrou aptidão para a função de prefeito. Ele era um ex-subprefeito de uma pequena cidade da região, conhecido

O genocídio dos índios Yanomami.

 

Os povos originários yanomami estão morrendo.


A foto mostra o Presidente Lula reunido com os Yanomami
A foto mostra o Presidente Lula reunido com os Yanomami

 

Na história recente do Brasil nunca houve tamanha crueldade com os povos originários e especificamente os índios da aldeia yanomami. As cenas são estarrecedoras e voaram ao mundo no instante em que alguém começou a postar nas redes sociais aquelas fotos inacreditáveis e desumanas que ocorrem propositalmente no desgoverno que se findou para sempre em 31 de dezembro de 2022.

 

No entanto, elas chegaram ao conhecimento do Presidente [Lula] e chefe da nação o qual é comprometido em defesa da vida de maneira genérica e especificamente dos brasileiros e dos povos indígenas, os originários do país, não perdeu tempo e foi ver de perto a situação do povo Yanomami. Ele se comoveu com o que viu. Imediatamente levou parte da equipe ministerial para resolver essa situação cruel e desumana a qual os povos originários se encontram. Será um trabalho de equipe durante muitos meses para resolver essa crise humanitária dos Yanomami da Região da Amazônia brasileira.

 

Os rios da região foram contaminados por metais pesados, um crime ambiental.

 

Os índios foram encontrados em situações de desnutrição extremas e condições sanitárias totalmente cruéis. Essa situação de calamidade foi provocada pela ação ilegal dos garimpeiros que atuam desde o governo passado e sobe seu conhecimento e advertido por muitos órgãos governamentais que cuidam e trabalham na defesa dos índios e simplesmente nada em absoluto foi realizada para a proteção dos povos originários. Não obstante, foi dado todo o apoio aos garimpeiros ilegais para destruírem os rios e na sequência matar os Yanomami e outras tribos, se configurou crime de genocídio com toda a pachorra e conivência. É fundamental que tudo isso seja investigado, apurado e aplicar a força da lei sobre todos os responsáveis por essa tragédia humana.

 


Os garimpeiros ilegais contaminam os rios de onde os povos originários retiram seus alimentos que são os peixes. Infelizmente todos foram contaminados com metais pesados, mercúrio que mataram os peixes e certamente se tornaram impróprios para o consumo humano. Os que sobreviveram e foram capturados ou pescados pelos yanomami adoeceram e assim começaram a ficar desnutridos, doentes e consequentemente vieram a óbitos tanto as crianças quantos os adultos. Contudo, como consequência 570 crianças das tribos dos Yanomami foram a óbitos em razão da contaminação do mercúrio ou de fome, algo totalmente desumano.

 

Todos devem ser punidos ao rigor da lei, seja quem for.

 

Portanto, os responsáveis por essa tragédia com tipificação de genocídio precisam ser punidos com a severidade da lei brasileira. Este descaso e os crimes foram cometidos por gente poderosa palaciana do desgoverno genocida findo, em 31 de dezembro de 2022. Contudo, muitas crianças e adultos das tribos dos Yanomami morreram de fome e principalmente em decorrência da alta contaminação de mercúrio e outros metais pesados para extração do ouro nas reservas ambientais dos povos originários da Região Norte do Brasil, especificamente em Roraima.

Os que conseguiram sobreviver estavam em estado totalmente desumana, uma situação que configura crime contra a humanidade ou genocídio de um povo e neste caso os Yanomami. Sem anistia para todos os responsáveis por essa tragédia humana a qual envergonham o Brasil, diante da comunidade internacional.

Todavia, agora é o momento delicado para cuidar com carinho da saúde de maneira geral dos povos originários e consecutivamente investigar todos os responsáveis e punir com severidade.

 

Portanto, o governo do Presidente [Lula] precisa expulsar urgentemente todos os garimpeiros e fechar todos os garimpos da região e permanecer vigilante e ostensivamente com equipes da Funai, PF, MPF e representantes dos Ministérios da Justiça e Defesa para agir com veemência contra todos esses criminosos do ouro do Amazonas. Todos os cuidados precisam ser redobrados daqui a adiante, e, principalmente das terras indígenas para evitar outra situação desumana futura.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe, para expressar, as suas qualidades.

As mães possuem suas qualidades no abc da vida.   A imagem diz o  abc da mãe  As mães, quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhecem esta árdua luta das mães e são gratos a elas. Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.   Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dando à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e lamentar a sua real importância quando elas morrem. Os filhos deveriam observar e valorizar as qualidades da mãe.   Neste simples abc da mãe, todos os filhos deveriam sempre obser

Você já rotulou alguém de burro?

Essa atitude é preconceituosa, ela  ferirá o sentimento de outrem e ruim para o convívio social. A expressão Burro comprova o preconceito  entre as pessoas.  Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas têm uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes. Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.

Candeeiro ou lamparina antiga, mas muito usado no Brasil.

O candeeiro fez parte da vida do povo nos tempos remotos e na atualidade.   Sem luz se usa o candeeiro. Candeeiro é a lamparina, artefato antiquíssimo, composta por duas partes simples. A sua base é feita de lata comum. Pode-se observar que é um desenho simplório, num formato de uma pirâmide. No topo desta pirâmide usa-se pavio de fabricado de algodão. Ele é umedecido com querosene, que é colocado na parte de baixo, como podemos observar tem uma forma redonda, mas como base piramidal.