Pular para o conteúdo principal

O político tem salário colossal, mas o do trabalhador é pífio.

Observe a discrepância salarial entre o político e o trabalhador brasileiro.

A imagem mostra a tabela atualizada dos salários dos políticos do Brasil e a discrepância em relação ao salário minimo nacional para ao trabalhador e eleitor que elegem os políticos. Esses geralmente fazem leis que sempre prejudicam o trabalhador em todos os seus direitos sociais.
O salário dos políticos vezes o salário do eleitor do Brasil. 



Enquanto o trabalhador brasileiro vende suas forças de trabalho ao patrão para obter seu sustento, a duras e longas jornadas de trabalho, muito além das horas necessárias. Em troca vai receber o salário mínimo nacional pífio. O político escolhido democraticamente pela vontade popular recebe um salário colossal. Trabalhando algumas irrisórias horas nos poderes legislativos e executivos: municipais, estaduais e federais. Este trabalha o mínimo de horas semanais possíveis para receber um salário que é legal perante a lei. Porém se transforma em imoral quando equiparado as horas e ao salário mínimo que os trabalhadores em geral recebem.

Enquanto o político seja de qualquer esfera administrativa trabalha, pouquíssimas horas dentro de um ambiente luxuoso, para receber um salário milionário. O trabalhador assume uma carga horária exagerada para receber um salário mínimo que não pagaria o café da manhã de qualquer político brasileiro. Para prover dignamente sua vida obrigatoriamente trabalhará muitas horas extras.

A situação permanece extremamente complexa é quando chega a aposentadoria.

O cidadão trabalhador não consegue ficar mais que dois anos sem começar a pensar em voltar outra vez a labutar.  Tudo isso por que recebe um vencimento ínfimo. A situação do trabalhador se agrava quando o mesmo, consegue se aposentar, perde lentamente tudo com o malfadado fator previdenciário.  O fator previdenciário, em pouco tempo corrói tanto a parca remuneração do aposentado que não consegue viver dignamente. A partir desse momento se ver obrigado a voltar a trabalhar. Mesmo sem ter tanta potência quanto nos anos anteriores provocado pelos desgastes forçado ao longo do tempo, afetou drasticamente a saúde. Faz um tremendo esforço para retornar a trabalhar e assim ter condições para poder pagar a as contas, comer e comprar medicações. Na época que era para ser do descanso justo retrocede a rotina trabalhista de antes.

O político após fim de mandato não precisa mais trabalhar, acumula riquezas suficientes; para viver tranquilo.

Como uma moeda tem seus dois lados, com coisas diferentes, aqui também não poderia deixar de ter. Neste caso o político passa quatro anos no poder ao sair não precisa mais trabalhar.  Ao encerrarem o mandato tem sua aposentadoria definitiva garantida que é uma injustiça ou imoralidade? Ora! O político ao longo do seu mandato acumula tantas riquezas às custas dos contribuintes que não precisa mais trabalhar. E de agora em diante não precisa ter mais preocupação financeira é somente curtir a vida em plena tranquilidade.  
Esta riqueza foi acumulada em curtíssimo espaço de tempo em poucas horas de serviço ao povo. O revoltante é aquele político que durante a sua gestão no parlamento, nunca sequer teve a preocupação de apresentar um só projeto de lei que viesse a beneficiar a nação e afastar-se rico. Isso quando deixou de comparecer ao trabalho parlamentar nos momentos de votações dos projetos essenciais para o Brasil. Tem aquele político debochado que apresenta projetos de lei que visam simplesmente seu autobenefício. O mais grave é aquele que nunca fez absolutamente nada e monta uma rede de corrupção para lesar os cofres públicos.

Você eleitor brasileiro já se interessou a pesquisar quanto ganha o seu parlamentar escolhido na hora do voto.

Portanto, cidadão já procurou verificar quanto seu representante nas casas legislativas e executivas em âmbito   municipais, estaduais e federais recebem de pagamento mensais, fora as verbas de custos que são quase o dobro do salário normal? Se ainda não fez isso, faça urgente para identificar quanto ele ganha mensalmente. É bom saber, para se ter uma ideia do quanto você contribui para os salários dele. Até pode se chocar ou até se revoltar, comparando o quanto você ganha mensalmente.

É fundamental parar um pouco e fazer com muita calma quanto ganha seu legislador municipal, estadual e federal. Da mesma forma faça essa interessante pesquisa com seu representante no poder executivo municipal, estadual e federal e ver na tela do computador ou Smartphones quanto você contribui para todos os salários dos políticos brasileiros. Iniciando a pesquisa nas câmaras de vereadores, assembleias legislativas, a câmara dos deputados federais, os senadores. O prefeito, o governador e o presidente da República. 

Compare quantos milhões eles ganham e quanto eles fazem de tudo para você ganhar a cada ano, menos e menos. Essa realidade precisa mudar urgentemente, os políticos precisam pensar menos em si próprio (no bolso deles) e começarem a pensar na qualidade de vida da população.  É necessário existir maior distribuição das riquezas em salários e benefícios sociais via políticas públicas e isso somente será possível com a pressão popular. Se o povo não fazer nada tudo continua de mal a pior. O político cada vez mais rico, e o cidadão cada vez mais pobre; e infelizmente na miséria. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe, para expressar, as suas qualidades.

As mães possuem suas qualidades no abc da vida.   A imagem diz o  abc da mãe  As mães, quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhecem esta árdua luta das mães e são gratos a elas. Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.   Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dando à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e lamentar a sua real importância quando elas morrem. Os filhos deveriam observar e valorizar as qualidades da mãe.   Neste simples abc da mãe, todos os filhos deveriam sempre obser

Você já rotulou alguém de burro?

Essa atitude é preconceituosa, ela  ferirá o sentimento de outrem e ruim para o convívio social. A expressão Burro comprova o preconceito  entre as pessoas.  Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas têm uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes. Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.

Candeeiro ou lamparina antiga, mas muito usado no Brasil.

O candeeiro fez parte da vida do povo nos tempos remotos e na atualidade.   Sem luz se usa o candeeiro. Candeeiro é a lamparina, artefato antiquíssimo, composta por duas partes simples. A sua base é feita de lata comum. Pode-se observar que é um desenho simplório, num formato de uma pirâmide. No topo desta pirâmide usa-se pavio de fabricado de algodão. Ele é umedecido com querosene, que é colocado na parte de baixo, como podemos observar tem uma forma redonda, mas como base piramidal.