Pular para o conteúdo principal

Postagem recente.

Iluminando Mentes é uma jornada da Alegoria da Caverna à Educação Moderna.

  Da Caverna à Luz: transformando a Educação de forma, compaixão e criatividade. A cena criada por IA da alegoria da Caverna de Plantão. A Alegoria da Caverna de Platão, narrada em A República*, é uma metáfora filosófica atemporal que explora o caráter da realidade, do conhecimento e da educação. Nesta história, os prisioneiros acorrentados desde o nascimento só têm acesso às sombras projetadas na parede de uma caverna, acreditando serem a realidade. Ao se libertar, um prisioneiro experimenta a luz do sol e a diversidade da realidade, retornando à caverna para compartilhar suas descobertas com os outros. A educação moderna, sob diversos aspectos, se assemelha à caverna platônica. Muitas vezes, os estudantes estão confinados em um espaço limitado, recebendo informações sem contexto ou aplicação prática, como se estivessem presos a uma parede. A abordagem superficial limita o desenvolvimento do pensamento crítico e da compreensão mais aprofundada do mundo, perpetuando a ignorância e a al

A difícil escolha profissional ideal é um dilema humano.

A escolha profissional faz parte das tantas incertezas da vida humana.

A imagem de uma seta apontando para uma direção está inscrito: Qual é o teu curso?
Qual é o teu curso?


Esta tem sido uma das grandes dúvidas que recai sobre uma grande parcela dos jovens adolescentes, no momento de fazerem uma escolha profissional. Contudo, estas dúvidas aparecem a cada início de semestre nas faculdades e universidades no momento das inscrições para os vestibulares e simultâneo aos cursos almejados. Visto que, existem infinidades de profissões a serem exercidas no mercado de trabalho. No entanto, diante desta realidade comumente geram indecisões, para muitos estudantes. Muitos nunca sabem o que querem, não se definem, não se veem trabalhando entre tantas profissões que existem.

 

Não obstante, é óbvio que as múltiplas profissões existentes não são as causas das indecisões dos estudantes! Tem muitos fatores próprios deles que os levam a ser assim, indecisos por natureza. É um grande problema para eles mesmos e para os pais ao verem seus filhos sem rumo. Geralmente não podem fazer nada, além de conversar, elaborar com que eles possam se acharem numa profissão que os façam felizes. Nem sempre isso é possível, muitos pedem socorro a profissionais especializados nesta área, uma atitude prudente.

 

A dificuldade da escolha profissional ideal ocorre desde a infância.

 

Essa indecisão profissional se prolonga até ao exato momento da inscrição para o vestibular. Outros já não têm este problema. Estes desde a tenra idade, são decididos pela profissão que amam, mesmo sem conhecer detalhes. Alimentam esta ideia no decorrer da vida estudantil e entram na universidade, decididos do que querem e lutam até o fim por esta escolha. Geralmente são os melhores e bem-sucedidos profissionais, pois, foram felizes em suas escolhas.

Muitos estudantes têm essa grande dificuldade para escolher a sua profissão em definitivo.

 

No peregrinar da existência as pessoas vivem em busca de uma definição profissional, na maioria das vezes se deparam a muitos fatores que precisam ser bem analisados de pessoa para pessoa. A facilidade de muitos jovens estudantes terem uma predisposição é incrível para escolherem o que querem num futuro profissional na vida; parece que ser algo intrínseco ao seu meio ou simplesmente nato. No entanto, podemos perceber que geralmente estes estudantes se espelham na profissão do pai, da mãe, parentes distantes, até mesmo amigos, que os encantou com seu profissionalismo em determinada circunstância da vida. Imediatamente se decidem em continuar nutrindo a ideia, pelo fato de um dia poder dar prosseguimento a estes bons exemplos dos profissionais que os iluminaram com sua vocação.

 

Agora, existem aquelas situações delicadas! Muitos estudantes fazem um verdadeiro pula e troca de cursos continuamente. Contudo, outros trocam de faculdades ou universidades e mesmo assim não se encontram nem com o curso preferido, e, nem consigo mesmo. Transforma-se esta situação em uma verdadeira batalha existencial em busca do curso ideal para ser um profissional de sucesso.

 

Outros têm uma gigantesca dificuldade de saberem o que querem da vida. Isso ocorre desde os primeiros anos iniciais da formação educacional. Estes postergam esta indecisão até a faculdade ou universidade. Até o momento crucial de escolher um curso superior para frequentar e chegar a uma possível conclusão habilitando se em alguma profissão.

Muitos jovens estudantes fazem vestibular na indecisão e quando iniciam os estudos no curso escolhido, não demora muito para surgir as grandes insatisfações; percebendo que não era isso que almejava. Então inicia uma prolongada busca pela formação que proporcione paz interior e principalmente, contentamento e orgulho por frequentar tal curso na faculdade ou em alguma universidade dentro, ou fora de seu país.

Contudo, na maioria das vezes estes jovens até conseguem se formar. São graduados em algum curso que os habilitam na profissão escolhida, alguns simplesmente não exercem, outros tentam desempenhar sua carreira, mas são infelizes, frustrados ou péssimos profissionais.

 

O fator econômico é dos pontos, que pesa muito na escolha de uma profissão. 

 

Muitos procuram ir por esta via e se frustram rapidamente, porque, mesmo ganhando muito dinheiro, não é feliz profissionalmente e além do mais como ser humano. Óbvio que ninguém consegue viver sem dinheiro, é fundamental para a sobrevivência e manter um padrão de vida digno. Contudo, o dinheiro não é tudo nesta vida e ele não resolve tudo.

 

Portanto, vejam que os pais têm uma missão importantíssima para orientarem seus filhos na escolha da profissão ideal, entretanto, não pode em hipótese alguma decidir nada por eles, só aconselhar e orientar. Os professores também são os educadores e os principais colaboradores com os pais nesta questão. Eles podem orientar os alunos que apresentam dúvidas sobre qual curso escolher e investir no nível superior, o qual vai habilitar profissionalmente. Importante desde cedo ajudar a definir uma profissão que os realiza como profissional e, sobretudo, como pessoa feliz em tudo que fizer. Somente o verdadeiro profissional, vai estar de bem com a vida, quando se realizar em seu trabalho como pessoa realizada profissionalmente. Todavia, que diariamente está na paz interior em tudo o que amar fazer no contentamento, consigo e com os clientes.

Muitos se frustram ao definir uma profissão somente visando o fator econômico.

 

Um dos pontos de peso e gerador de muitas dúvidas no momento de escolher uma profissão é o fator econômico. Muitos procuram ir por esta via e se frustram rapidamente, porque, mesmo ganhando muito dinheiro, não é realizado profissionalmente e além do mais como ser humano. Óbvio que ninguém consegue viver sem dinheiro, é fundamental para a sobrevivência e manter um padrão de vida digno. Contudo, o dinheiro não é tudo nesta vida e ele não resolve tudo. Além disso, existem coisas na vida que o dinheiro se torna inútil. Exemplo: à realização de ser um competente profissional, a felicidade em fazer o que gosta, mesmo ganhando um salário que esteja aquém da responsabilidade da profissão. Se possível procurar psicólogos que são profissionais especializados em identificar melhor em que profissão a pessoa há probabilidade de dar certo. Nunca permanecer na dúvida isto trará prejuízos irreversíveis para o seu futuro profissional.

Antes de optar por uma profissão, se questione sobre o que gosta, de fazer e ser feliz.

 

Todavia, diante da dificuldade para escolher uma profissão é imprescindível aplicar alguns questionamentos a si mesmo, do que gosta de fazer? Se sente feliz no que pretende trabalhar como profissional nesta ou naquela área? Será isso mesmo que quero? Como me sentirei? Quais outras possibilidades onde se sentir confortável? Conversar transparentemente, apresentar suas dúvidas aos pais, educadores, orientadores da escola e amigos que tenham profissões afins e realizar alguns testes de aptidão vocacional. Se possível procurar psicólogos que são profissionais especializados em identificar melhor em que profissão a pessoa existe probabilidade de dar certo. Nunca permanecer na dúvida isto trará prejuízos irreversíveis para o seu futuro profissional.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Candeeiro ou lamparina antiga, mas muito usado no Brasil.

O candeeiro fez parte da vida do povo nos tempos remotos e na atualidade.   Sem luz se usa o candeeiro. Candeeiro é a lamparina, artefato antiquíssimo, composta por duas partes simples. A sua base é feita de lata comum. Pode-se observar que é um desenho simplório, num formato de uma pirâmide. No topo desta pirâmide usa-se pavio de fabricado de algodão. Ele é umedecido com querosene, que é colocado na parte de baixo, como podemos observar tem uma forma redonda, mas como base piramidal.

O abc da mãe, para expressar, as suas qualidades.

As mães possuem suas qualidades no abc da vida.   A imagem diz o  abc da mãe  As mães, quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhecem esta árdua luta das mães e são gratos a elas. Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.   Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dando à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e lamentar a sua real importância quando elas morrem. Os filhos deveriam observar e valorizar as qualidades da mãe.   Neste simples abc da mãe, todos os filhos deveriam sempre obser

Você já rotulou alguém de burro?

Essa atitude é preconceituosa, ela  ferirá o sentimento de outrem e ruim para o convívio social. A expressão Burro comprova o preconceito  entre as pessoas.  Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas têm uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes. Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.