Pular para o conteúdo principal

Todos os povos sofrem com árdua missão de pagar impostos para os governos.

É um legitimo drama interminável de todos os povos a pagarem tributos de tudo, do que se recebe, compra e vende. Um sacrifício presente em toda a história dos humanos. Tudo isso para manter a luxúria de todos   que estão no poder.
impostos é  o drama do povo sustentar os governos.
Pagar impostos é uma missão árdua para todos os cidadãos do mundo, desde os primórdios. Está na história, os governantes vivem do resultado do trabalho do povo para manter as ostentações palacianas, uma ação que rotina exploradora e remota aos tempos antigos. 

É um legitimo drama interminável de todos os povos a pagarem tributos de tudo, do que se recebe, compra e vende. Um sacrifício presente em toda a história dos humanos. Tudo isso para manter a luxúria de todos   que estão no poder. 

Vasculhando os anais da história pode-se encontrar vários vestígios e mecanismos engenhosos que os transformam atos legais, mesmos que sejam imorais; para os poderosos efetuarem as cobranças dos tributos pesados sobre o povo. Estas ações ocorrem e ocorrem em todas as épocas da história da humanidade. Em cada período da histórico sempre foram adotados meios característicos próprios do contexto de cada época para executarem as arrecadações eficazmente.

A partir de quando o homem deixou de ser nômade e passou a viver em sociedade, mesmo rusticamente organizada, sempre os administradores se procuram formas de cobranças tributárias para uns viverem bem, a partir dos esforços de outrem, semelhantes os parasitas. Através   do crescimento populacional, surge a necessidade de cobrar mais e mais tributos para manter as primeiras comunidades antigas funcionando, através dos tributos arrecadados nas primeiras sociedades rudimentares.

Todos sabem que as relações de domínio do homem sobre o outro começaram através do poder econômico que sempre existiu como referência de propriedade. Quem pode mais manda mais e quem não tem poder resta obedecer e a pagar mais impostos aos governos. Tudo para se ter direito viver em sociedade. Os governos sempre têm o direito oficializado para   explorar o fruto do trabalho de outrem, através de cobranças de algo que não o pertence para manter a vida fácil de uns sobre os outros. Esta disparidade ocorre desde o início da vivencia humana em sociedade.  Está correlação de forças predominou e predominará para sempre.

Não importando como se procedia e definiam entre os primórdios da nossa história a arrecadação podia ser denominado de taxas tributos, dízimos e pedágios e etc. A cobrança de imposto sempre existiu entre os povos e nunca mais deixará de existir é o método mais prático de administrar o município, estado e país. No desdobramento da história os tributos entraram em ritmo de espoliar cada vez mais de forma penosa as nações. Na medida em que as sociedades foram se organizando, também os governos foram criando impostos mais pesados para a população. Tudo para manter os gastos públicos, as grandes construções suntuosas e sustentar do mesmo estilo o luxo, os esbanjamentos, as corrupções dos famosos imperadores de cada comunidade, cidade, e territórios da antiguidade. Este meio fácil e ágil para administrar qualquer nação, a partir da facilidade de proceder atrozmente às arrecadações dos impostos pelos administradores se tornou hábito. Muitos gestores são incompetentes, mas através da força dos impostos mostram-se competentes, para administrar e desperdiçar sem pensar o dinheiro do povo.

Entretanto, é o povo quem restitui   tudo mesmo sem ter quase nada revertido ao seu favor, através de políticas públicas. Esta realidade não é de hoje e nem de ontem, este sistema feroz, vem de muito longe e como é um vício oficial é protegido por leis rigorosas do fisco. Sendo assim, qualquer reles mortal que pense em ser um administrador ou governante de uma nação a primeira coisa ambiciosa que vem sua mente é sem dúvida, planejar em quanto por cento vai reajustar a cobrança de impostos. A justificativa é para manter uma nação, um estado ou país funcionando bem. Todavia o que se ver é tudo a andar   pessimamente para os cidadãos. Esta realidade ocorre principalmente as nações subdesenvolvidas e emergenciais.

Contudo, esta prática fácil dos governantes serem bons ou péssimo administradores se fundamenta na cobrança de impostos. Está prática maléfica ao bolso do cidadão vem desde os primórdios até os nossos dias e para sempre.

Hoje estes mecanismos de captação de impostos são cada vez mais sofisticados e em muitos casos, estes mesmos mecanismos são aplicados de maneira rigorosa para uns e flexível para outros. Isto é, os cobradores de impostos da modernidade da era digital acabam beneficiando uns e prejudicando outros. Agora se é ou não de má fé, arrecadar mais de quem ganha menos e cobrar ou deixam de fazer a cobrança dos grandes afortunados, é outra história. Isso varia de nação para nação cada uma com suas regras de cobranças e aplicações dos seus códigos tributários.


Pagar tributos sobre o que se ganha é um grande   sacrifício do trabalhador brasileiro. É uma situação muitíssima penosa, para qualquer cidadão que recebe salário mensal que nunca o permite, tirar a conta corrente bancária do   vermelho.
Quando se faz o cálculo geral do que se ganhou anualmente a impressão que passa para o governo é que o trabalhador está milionário, mas na realidade cada vez mais miserável, isso não importa para os então sanguessugas do povo, todos, devem pagar tributo ao governo.
Mesmo que passe um centavo do estabelecido pela Receita Federal o trabalhador é obrigado a fazer sua declaração de Imposto de renda e havendo algo a pagar não tem “choro e nem ranger de dentes” existe a obrigatoriedade de fazer a declaração dos bens e tem quer pagar o imposto a Receita, ainda que tenha que fazer um empréstimo bancário e aumentar a conta corrente do vermelho para pagar o tributo ao governo federal via seu órgão arrecadador.

Apesar de permanecer sem a comida durante o mês a fatia do governo têm que sair de qualquer jeito se não entrará para a famosa malha fina e ir para a lista dos inadimplentes do governo federal. Além, de ter o CPF bloqueado e várias outras punições previstas na lei do fisco. Não sou contra pagar imposto de renda ao governo sou contra o mau uso destes trilhões de reais sugados do trabalhador.

Penso, que se deveria rever urgente, a tabela do Imposto de Renda; para fazer uma cobrança justa, dos rendimentos dos trabalhadores. Por quer no jeito como estar continua a ser um grande peso incrível para o assalariado brasileiro. Todos   aqueles que ganharem seus pagamentos e quando somar todos os contracheques durante o ano fica um total mínimo do valor estipulado pelo governo. Nada mais justo aqueles que ganharem altos salários pagarem ao governo o tributo justo. E também para todos aqueles que possuem patrimônios de médio, grande porte e principalmente todos detentores dos patrimônios milionários e bilionários neste país. Por justiça estes sim, devem obrigatoriamente pagar os tributos sobre estes patrimônios como estabelece a lei do fisco federal e o governo deve cobrar destes rigorosamente. Agora do mísero assalariado o governo deveria estabelecer uma equidade na cobrança destes impostos.

O mais revoltante nesta obrigatoriedade de pagar o imposto de renda ao fisco nacional é o ínfimo retorno em benefícios sociais para os cidadãos que mais necessitam. Os contribuintes brasileiros pagam ao governo, mas em contrapartida não é informado onde são aplicados esses exorbitantes trilhões ou mais de reais, como os mesmos são utilizados em benefícios para o povo. Uma coisa é certa o contribuinte que mais necessita e paga seus impostos corretamente, pouco tem revertido em benefícios via políticas públicas sérias para facilitar a qualidade de vida. Sempre a imprensa divulga os milhões que custeiam a vala abjeta da corrupção brasileira e tudo terminarem em uma gigantesca pizza podre, financiada com o dinheiro suado do contribuinte. Enquanto isso, tem péssima educação, transporte coletivo que é verdadeiro deboche nacional. As pessoas vivem sofrendo diariamente nos coletivos pagando uma passagem cara e andando em insegurança, espremidos como se fossem sardinhas em latas de conservas. A saúde em muitos municípios do país se transformaram em casos de polícia.


 Sempre a imprensa divulga os milhões que custeiam a vala abjeta da corrupção brasileira e tudo terminarem em uma gigantesca pizza podre, financiada com o dinheiro suado do contribuinte.
No Brasil a carga tributária é pesadíssima para todos.

O cidadão fica jogado aos corredores dos hospitais, uns terminam falecendo por falta de atendimento como não fosse humano. Além das intermináveis filas de um simples posto de saúde e nos grandes hospitais públicos do país a situação é de calamidade pública e ninguém toma uma atitude séria. A violência explode em todas as cidades do Brasil. Em destaque as regiões metropolitanas, o cidadão fica preso em suas casas com todo um esquema de segurança; enquanto os marginais ficam soltos nas ruas.

O sistema habitacional é muito caro o próprio governo federal cria programas para tentar resolver a situação dos que não tem onde morar, mas que entrar nestes programas assume uma dívida de no mínimo trinta anos para quitar um imóvel que é um verdadeiro cubículo e construído com matérias de péssima qualidade e superfaturados. Teria muito a falar, mas o artigo ficaria muito extenso. Esta é apenas uma reflexão sobre do que se paga e o mínimo do que se recebe.  Transformado em políticas públicas sociais para suprir as necessidades, elementares da nação brasileira, carente de tudo.

Sempre se ouve dizer que não tem dinheiro para a educação, saúde, transportes, habitação e não se pode promove uma vida de qualidade. No entanto sobra dinheiro para outras coisas que está fora do alcance da população que sofre. Porém a situação do povo isso não tem importância o importante mesmo para o governo é que todos façam sua declaração do imposto de renda, os resultados finais dos tributos o governo administrará para satisfazer os seus prazeres. Falar nisso, você já fez a sua declaração? Amigo por favor, não deixe para a última hora e muito menos nem pense em deixar de fazê-la até o último dia útil deste mês, por que as consequências estão previstas em lei é melhor livrar-se desta dor de cabeça e cumprir com este ato exploração de governo federal. E seja   honesto cumpridor dos seus deveres é melhor para todos.



Este blog “analiseagora” deseja a todos os leitores e todo o povo brasileiro uma ótima declaração do imposto de renda a Receita Federal do Brasil. Também a todos os cidadãos contribuintes ou não estão, convocados exercerem sua cidadania para fiscalizar e cobrar onde será aplicado este pesado imposto de renda, que se paga ao governo. Hoje existem as leis que ajudam qualquer cidadão cobrar dos governantes, onde são aplicados os recursos, de todos que agora passam a serem públicos e são bens comuns, não apenas do governo. Tem a lei de acesso à informação, ótimo   mecanismo para todos usarem para pedir informações aos governos para onde foi gasto o dinheiro público. Onde está sendo aplicado, em quais obras e etc. E assim, se contribui também para combater a corrupção em todo o País. Todos têm o dever de fazer a sua parte, pagar os tributos honestamente e denunciar quando munidos provas cabais os grandes sonegadores (criminosos) aos órgãos competentes. Os sonegadores são maléficos a sociedade e cobrar do governo o bom uso do dinheiro do povo em políticas sociais que venham melhorar a qualidade de vida de todos os cidadãos brasileiros.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe e suas qualidades.

As mães e suas qualidades no seu abc. As mães quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhece está árdua luta das mães e são gratos a elas.  Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.
Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dão à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e se lamentarem a sua real importância quando elas morrem.

Indiferença é este sentimento negativo presente nas relações humanas.

Este sentimento ruim, a indiferença está presente na vida e setores sociais. A indiferença é um dos sentimentos humanos extremamente impresumível inerte em sua índole humana. Todavia, quando é despertada provoca indignação à pessoa alvejada. Este sentimento negativo pode estar infiltrado em inúmeras circunstancias da vida. O mais preocupante é a insensibilidade neste mundo individualista; mesmo diante de muitas amizades virtuais vazias e geladas de sentimentos. Podem-se perceber nas relações familiares em gerais e entre amigos. 
No plano social, há muitas situações onde as pessoas reagem plenamente indiferentes, em relação aos semelhantes nas situações de fragilidade e incapacidade. São característicos dos homens reagirem indiferentemente frente aos problemas de outrem. No âmbito governamental, o sentimento de indiferença é visível e constante por parte das autoridades que se comportam em total indiferença frente aos problemas sociais do povo. Também este sentimento é muito presente ent…

A quinta sinfonia de Beethoven.

Beethoven e a quinta sinfonia.Beethoven compôs suas obras musicais eruditas na liberdade quebrando velhos paradigmas. O grande gênio da música clássica erudita Ludwig van Beethoven alemão nascido na cidade de Bonn em 1770 e faleceu em 1827 aos 56 em Viena. Um dos grandes compositores do estilo musical erudito, onde no conjunto de sua obra impera a liberdade, ele escrevia suas composições, suas obras quebrando velhos paradigmas da música clássica abrindo novos horizontes para a música erudita.