O sonho do hexa foi adiado sobre vexame e humilhação.

A EMOÇÃO SUFOCOU A RAZÃO E PROVOCOU A DERROTA DA SELEÇÃO BRASILEIRA COM VEXAME E HUMILHAÇÃO HISTÓRICA.

a seleção brasileira passa por maio humilhação da história diante da Alemanha

O sonho brasileiro de conquistar o hexacampeonato mundial se transformou em pesadelo. Mais uma vez foi adiado diante de um grande vexame, humilhação, fiasco, massacre, vergonha, que a seleção do Brasil sofreu naquela fatídica e inesquecível tarde de 08/07/2014, no estádio do Mineirão em Belo Horizonte. Quando o Brasil se curvou perante a Alemanha perdendo por 7 x 1.Os jogadores pareciam não estarem  em campo a Alemanha, passeou em todos os espaços  do  gramado da arena, brincou com categoria,  técnica, controle racional e  atenção  em jogar futebol com os pentas campeões atônitos, emocionais e chorões brasileiros.

São coisas do futebol, mas esta derrota para a Alemanha deixará um legado de: medo descontrole vergonha e desilusão para um país penta campeã mundial que se ajusta numa batalha esportiva decisiva ,descontrolam, tornam-se meramente infantis não encontram mais a bola e não sabem mais jogar.  Depois do fiasco querem explicar o inexplicável, justificar o injustificável entre lamentos e choros vergonhosos. A próxima seleção brasileira obrigatoriamente deve ser nova em tudo principalmente em relação à questão emocional que faz uma diferença total, se não trabalharem este lado frágil que todos os jogadores se abatem por qualquer coisa, nunca mais ganharemos uma copa do mundo. Há muito material para analisar, mas apenas vou me concentrar neste aspecto da emoção exagerada, descontrolada sem equilíbrio. Este sentimento emotivo, já promoveu grades derrotas do Brasil em outras copas e nesta foi mais visível e dramática. Basta apenas um fato negativo durante o torneio de uma copa do mundo para estragar tudo na seleção brasileira. Os jogadores concentram-se no fato negativo e esquecer-se de jogar na sequenciam saírem derrotados. O ser humano não é somente emoção, mas também razão que deve ser dosada nestes momentos de competições internacionais e principalmente em uma copa do mundo.

Obviamente somente pode ganhar quem está mais bem preparado sobre todos os aspectos. Para conquistar uma copa do mundo necessariamente tem que ter uma boa seleção: valente, bem constituída, bem preparada e sem medo de enfrentar qualquer outra seleção sobre quaisquer circunstâncias.
Quando se falar em seleção deve se pensar num todo, não meramente em partes de um time, ou simplesmente sobrecarregar todas as responsabilidades em um jogador. Nas outras copas que o nosso país conquistou havia: uma seleção harmoniosa, sincronizadas nas jogadas, ótima preparação, segurança.  E não despreparo desespero, desequilíbrio emocional dos jogadores. O fator emocional foi decisivo para a derrota do Brasil.
Uma seleção para ser completa deve haver o equilíbrio entre emoção e razão. Geralmente na seleção brasileira nestas últimas décadas a emoção vem sobrepondo, sufocando a razão. Quando isso ocorre à emoção imperar sobre a razão dos jogadores e facilmente o time tende a se arrasar numa velocidade sem freios.
Os nossos jogadores se deixam mover mais pela emoção e consequentemente resultou em grande vexame, humilhante.  Usar a razão em momentos cruciais como o jogo de decisão era fundamental para os jogadores não se sentirem-se tão pequenos, medrosos diante de uma seleção que jogou com precisão técnica agindo friamente dentro da razão. A Alemanha em sua tranquilidade racional conseguiu dominar o jogo e formar uma barreira intransponível diante dos jogadores brasileiros e jamais puderam encontra o caminho dos gols para sair vitoriosos.

Portanto, a copa terminou para o Brasil o sonho do hexa foi adiado no mais humilhante estilo. Agora os cartolas do Brasil devem formar uma nova seleção para a próxima copa, e afirmar choro não ganha copa! É como se diz “não adianta chorar pelo leite derramado”, o que importa agora é pensar e vislumbrando as lutas para conquistar a próxima de 2018 na Rússia. Parece que o fantasma da copa de 1950 levantou-se mais forte e furioso que atacou o lado emocional dos jogadores brasileiros. O Brasil não tem sorte mesmo em ser anfitrião de copa do mundo é a segunda derrota e está foi muitíssima humilhante e decepcionante para o povo brasileiro, deixando um marco negativo na história da nossa seleção.  Mesmo assim valeu a participação do Brasil nesta copa de 2014, a mais polemica de todas as copas. Vamos esperar para a próxima quem sabe os novos jogares fora de casa saiba usar mais a razão do que a emoção e conquiste o hexa campeonato mundial de uma forma aguerrida, brilhante e vitoriosa, usando mais a razão do que a emoção.