A feira de livros em Porto Alegre RS.

O livro acompanhou a modernidade da era da tecnologia da informação e milhões de pessoas leem com mais facilidade,comodidade e rapidez através dos dispositivos conectados a internet.
O livro digital vai a feira uma integração do impresso ao da web. 
Porto Alegre respira cultura durante dezessete dias de feira dos livros, durante o mês de novembro todos os anos. A cultura tem encontro marcado em Porto Alegre RS, todos os anos sempre nesta mesma data, entre fim de outubro e até a metade de novembro.  São em média quinze dias onde a cultura do mundo paira sobre o Rio Grande do Sul. Na mais tradicional e antiga feira de livros do nosso Brasil. Este casamento dos porto-alegrenses iniciou num namoro em um local bem aconchegante e romântico na famosa praça da alfandega. Debaixo das sombras de suas exuberantes árvores onde se destacam os imponentes jacarandás e suas flores que perfumam o ambiente convidativo ao um romance. E ao som da orquestra dos sabiás e outros pássaros. Refrigerada através da serena brisa que vem do lago do Guaíba, gerando um clima propício para brotar este eterno amor entre: expositores, leitores e uma imensidão de livros dos autores nacionais e internacionais.



O cupido deste eterno amor cultural foi o idealizador, jornalista Sá Marques. Nesta época ele era o atual diretor e secretário do Diário de Notícias. Foi inspirado por uma feira de livros que visitara na Cinelândia no Rio de Janeiro. Este intrometido cupido tinha um objetivo nobre popularizar os livros, pois neste período os livros eram elitizados; propondo à acessibilidade a leitura com a venda de livros a preços populares. O lema desta primeira edição tem um objetivo; passando uma mensagem de apelo à leitura e seu clamor dizia, ‘se o povo não vem à livraria, vamos levar a livraria ao povo’.
Quando deu início a este romance sem fim, isto era exatamente o dia 16 de novembro de 1955. Neste dia os portalegrenses experimentaram a força da paixão arrebatadora do primeiro amor aos livros. Os leitores fitaram apaixonadamente aquelas quatorze bancas repletos de livros. Neste ambiente salutar foi dado o primeiro beijo inesquecível que marcou uma íntima relação e duradora, entre leitores e os livros de todos os gêneros. Esta primeira edição reuniu 14 amigos amantes da cultura impressa e expuseram para a população a venda de múltiplos livros. Este namoro deu tão certo que se transformou em casamento cultural sólido sendo inaccessível a qualquer tentativa de divórcio.
Deste casamento cultural já nasceram e nascerão muitas outras edições desta feira que é um ponto de encontro da população gaúcha, do Brasil e do mundo com os livros.  A feira do durante estes anos passou por grandes transformações consequências da sua estrondosa popularização, transportando sua grandeza e legado, do RS para o Brasil e o mundo. No ano de 2006, a feira foi reconhecida pela Presidência da República como um dos acontecimentos mais formidáveis do Brasil. Quatro anos depois em 2010, a Secretaria Municipal da Cultura; declarou a feira como patrimônio imaterial do município de Porto Alegre. A feira tem um patrono conhecido como xerife. Este tem a sagrada missão de abrir e encerrar a feira e solucionar todos os problemas. Além de recepcionar os convidados: escritores e editores nacionais e internacionais. Assume a responsabilidade de comandar todas as atrações desta grandiosa feira da cultura do livro impresso.

A cada edição desta magnifica feira de cultura, a quantidade de livros vendidos é superada em números de exemplares, em edição em edição.    Isto mostra que o povo gaúcho ler bastante e serve de exemplo para todo o país. Muitas cidades do RS seguiram o modelo de Porto Alegre e criaram em seu calendário cultural a sua própria feira do livro. Seria muito importante que os demais estados brasileiros seguissem o padrão do RS e criasse a feira de cultura, a feira de livros para seus habitantes, comparem livros a preços acessíveis e criar o hábito da leitura. Povo que ler é um povo que tem conteúdo e culto. Quem não ler não tem nada a dizer, a argumentar; a leitura é fundamental para aprimorar nossos conhecimentos e viajar pelos lindos romances, e inesquecíveis histórias de amor. Quem ler um livro preenche sua mente de conhecimentos, instigando cada vez mais o hábito saudável da leitura diária de livros e mais livros.
Quantas pessoas perdem seu precioso tempo, assistindo besteirol na televisão em vez de começar a leitura de bons livros que irá abrir horizontes, aprender a formar sua crítica, sua opinião própria, pensar diferente e não repetir o que os outros falam ou pensam. O conhecimento se adquire nos livros. Os livros são a chave que abre a porta do mundo, o mundo do conhecimento. Quem não ler permanecerá reclusos na sela da ignorância. Libertar - se desta prisão escura só consegue aquele que segurar à chave para abrir o cadeado da prisão. Esta chave é o livro. Imperativo haver persistência para segurar e souber decifrar seu poder para sair da escuridão da ignorância para entrar na sala iluminada da sabedoria.

http://www.analiseagora.com/
A biblioteca ao ar livre da feira de livros


Portanto, meus amigos leitores do blog analiseagora a Capital do RS Porto Alegre, está vendendo chaves do conhecimento na sua mais extraordinária feira do livro. Quem estiver distante da capital da cultura verifique em sua casa, na sua estante, ou em sua biblioteca que deve está repleta de chaves do conhecimento, os livros. Não perca tempo comesse imediatamente a lê-los. Não deixe que sirvam de enfeites, empoeirados, servindo de alimentos para as traças e ácaros. Separe um tempo de sua vida e comesse a ler os resultados surgirão imediatos, não irá se arrepender pelo contrário vai se surpreender com o mundo dos livros. Faça dos livros seus amigos verdadeiros de toadas às horas. Eles fazem você a se emocionar, sonhar, voar e, sobretudo preencher sua mente de conhecimento que fará viver melhor e feliz. Ame os livros lendo os diariamente.