Pular para o conteúdo principal

Postagem recente.

Para relaxar ouça músicas clássicas e eruditas.

A Música Clássica: Um Oásis de Tranquilidade no Mundo Barulhento. No espaço cultural do blog tem música. Em meio à sinfonia caótica da vida moderna, onde ruídos incessantes e sons estranhos dominam o nosso cotidiano, há um refúgio silencioso que nos convida a encontrar paz interior: a música clássica. Mais do que mero entretenimento, a música clássica transcende para o reino da arte, conectando-nos com algo mais profundo. As composições dos grandes mestres, como Mozart, Beethoven e Bach, são verdadeiras obras-primas. Suas melodias suaves, harmonias ricas e estruturas bem elaboradas podem acalmar a mente e o coração, proporcionando um oásis de tranquilidade em um mundo frenético. Benefícios que Harmonizam a Vida: Inspiração e Criatividade: A música clássica estimula a criatividade, despertando novas ideias e visões inesperados. As nuances das composições podem desencadear pensamentos inovadores e soluções criativas para os desafios do dia a dia. Equilíbrio Emocional: As peças clássica

O Duelo Filosófico entre Platão e Sofistas.


O Contexto Histórico dos filósofos:


Platão nasceu por volta de 428/427 a.C. e teve como mentor Sócrates. Após a morte de Sócrates, Platão fundou a Academia em Atenas, que se tornou um centro crucial de aprendizado filosófico na Antiguidade.

— A Academia não apenas influenciou o pensamento filosófico, mas também teve impacto significativo na educação e na política ateniense.

Platão: O Mundo das Ideias

Platão desenvolveu a teoria das Ideias (ou Formas), sugerindo que o mundo sensível que percebemos através dos sentidos é apenas uma manifestação imperfeita das formas perfeitas e eternas que existem no Mundo das Ideias.

— Essas ideias são universais e imutáveis, servindo como modelos ou padrões para tudo o que existe no mundo físico.


Contribuições Filosóficas:


— A filosofia platônica não se limitou à metafísica. Platão também explorou a ética, a política e a epistemologia em diálogos como “A República” e “O Banquete”, discutindo temas como justiça, amor e conhecimento.

Os Sofistas: Retórica e Relativismo

Características e Impacto Cultural:

— Os sofistas eram professores ambulantes na Grécia Antiga que ensinavam habilidades como retórica e argumentação, buscando equipar seus alunos com habilidades práticas para o sucesso na vida pública e política.

— Eles enfatizavam a capacidade de persuasão e adaptabilidade, muitas vezes questionando noções tradicionais e morais.


Principais Representantes:


Protágoras: Famoso pela frase “O homem é a medida de todas as coisas”, refletindo sua visão relativista de que a verdade é subjetiva e dependente das percepções individuais.

Górgias: Conhecido por suas habilidades retóricas e pelo tratado “Encomium of Helen”, onde argumentava que a culpa de Helena de Troia não era própria, mas sim de Afrodite.

Duelo Filosófico e Legado

Sócrates e a Crítica aos Sofistas:

— Sócrates, embora não tenha deixado obras escritas, é central no confronto entre Platão e os sofistas. Ele criticava os sofistas por priorizarem a persuasão sobre a busca pela verdade objetiva através do questionamento e da autocrítica.

Impacto Duradouro:

— O embate entre Platão e os sofistas não apenas definiu a filosofia clássica grega, mas também influenciou profundamente o desenvolvimento da educação, da política e da retórica na história ocidental.

Os sofistas, apesar das críticas, contribuíram significativamente para o pensamento crítico ao desafiar as normas e convenções da época.


Assim sendo, Platão e os sofistas representam correntes filosóficas essenciais que, através de seus debates e confrontos, enriqueceram o pensamento ocidental com diferentes perspectivas sobre a verdade, o conhecimento e a ética. Seus legados continuam a inspirar estudiosos a explorar a complexidade da realidade e a importância de um pensamento crítico e reflexivo na busca por sabedoria e entendimento profundos.


Certamente foi assim, o debate acalorado, como essa cena imaginária entre os filósofos e os sofistas.


No coração da antiga Atenas, a Ágora fervilha de atividade. As colunas majestosas dos templos gregos se erguem ao fundo, enquanto o sol lança sombras longas sobre o chão de pedra.
O grande debate na Ágora.


Cena: O Debate na Ágora


No coração da antiga Atenas, a Ágora fervilha de atividade. As colunas majestosas dos templos gregos se erguem ao fundo, enquanto o sol lança sombras longas sobre o chão de pedra.

Aqui estão Platão, Sócrates e os sofistas, reunidos para um debate filosófico épico.


Platão: Seu olhar sério e penetrante reflete sua busca pela verdade. Ele segura um pergaminho, pronto para compartilhar suas ideias sobre as Formas e o mundo das ideias.


Sócrates: Com sua expressão enigmática, Sócrates questiona tudo. Ele se inclina sobre uma coluna, provocando os sofistas com perguntas incisivas sobre virtude, justiça e conhecimento.


— Os Sofistas: Vestidos com togas coloridas, os sofistas gesticulam animadamente. 

Protágoras, o mestre da retórica, argumenta com Górgias, o especialista em persuasão. Eles debatem sobre relativismo, moralidade e a natureza da verdade.


A luz do entardecer ilumina suas faces, revelando a paixão e a intensidade desse encontro. As palavras voam como flechas, e a Ágora se torna o epicentro do pensamento filosófico.

____________

Notas e Referências:


PLATÃO. Diálogos. 2ª ed. Trad. J. C. de Souza, J. Paleikat e J. C. Costa. São Paulo: Abril Cultural, 1979. (Coleção Os Pensadores).


PLATÃO. O Banquete. Tradução de Francisco de Assis Barbosa. São Paulo: Edições Loyola, 2009. 320 p


PLATÃO. República. Tradução de Francisco de Assis Barbosa. São Paulo: Edições Loyola, 2009. 640 p.


PLATÃO. Fédon. Tradução de Francisco de Assis Barbosa. São Paulo: Edições Loyola, 2009. 112 p.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Candeeiro ou lamparina antiga, mas muito usado no Brasil.

O candeeiro fez parte da vida do povo nos tempos remotos e na atualidade.   Sem luz se usa o candeeiro. Candeeiro é a lamparina, artefato antiquíssimo, composta por duas partes simples. A sua base é feita de lata comum. Pode-se observar que é um desenho simplório, num formato de uma pirâmide. No topo desta pirâmide usa-se pavio de fabricado de algodão. Ele é umedecido com querosene, que é colocado na parte de baixo, como podemos observar tem uma forma redonda, mas como base piramidal.

O abc da mãe, para expressar, as suas qualidades.

As mães possuem suas qualidades no abc da vida.   A imagem diz o  abc da mãe  As mães, quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhecem esta árdua luta das mães e são gratos a elas. Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.   Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dando à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e lamentar a sua real importância quando elas morrem. Os filhos deveriam observar e valorizar as qualidades da mãe.   Neste simples abc da mãe, todos os filhos deveriam sempre obser

Você já rotulou alguém de burro?

Essa atitude é preconceituosa, ela  ferirá o sentimento de outrem e ruim para o convívio social. A expressão Burro comprova o preconceito  entre as pessoas.  Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas têm uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes. Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.