Pular para o conteúdo principal

Todos pagam impostos, mas quase sem retorno social.

O peso dos impostos é insuportável para os contribuintes do Brasil.

 

A imagem de fundo vermelho e caracteres em azuis mostra em letras maiúsculas uma pequena lista de impostos que os brasileiros pagam ao vender ou comprar alguma bem material e alimentação para comerem.
 Lista de alguns impostos que  todos pagam ao vender ou comprar alguma bem material.   


É um absurdo, mas infelizmente os brasileiros trabalham aproximadamente entre 128 e 129 dias só para pagar impostos de todas as espécies ou naturezas aos governos municipais, estaduais e federal. Estes tributos são aqueles fixos e principalmente que vêm embutidos nas contas de energia elétrica, combustíveis, gás de cozinha, vestiários, comida, serviços, do comércio e das indústrias em geral. Os brasileiros, não comem mais comidas, são impostos vergonhosos dos governos.  

A população brasileira está cansada de pagar tantos impostos sobre tudo o que compra e vende e praticamente sem retorno para suprir as necessidades das áreas sociais. Geralmente todo o montante dos impostos lamentavelmente é destinado para a corrupção no país.

No Brasil as pessoas pela ausência de informações, pensam ingenuamente, que só existem os impostos fixos vistos a olho nu, que devem ser pagos ao governo a cada ano. Exemplos: IPTU, IPVA, IMPOSTO DE RENDA, DPVAT, SEGUROS, IOF, ICMS, ISSQN, IPI, e tantos outros. Além destes, existem outros impostos que atuam na cadeia produtiva de forma invisível. Em cada produto ou serviço que os consumidores adquirem, não se sabe ao certo da quantia exata da existência de muitos outros impostos, que funcionam como legítimos parasitas fiscais no dinheiro do cidadão consumidor. Eles elevam o preço final dos produtos, bens e serviços. Simplesmente não são informados. Atuam como se fosse alguma praga de cupins tributários, que corroem sem parar o dinheiro do trabalhador assalariado deste país.

Tudo que compramos para comer vem recheado de impostos.

 

Contudo, a bem da verdade, ingerimos impostos em todos os produtos que estão na mesa. No entanto, não são especificados em suas embalagens para os consumidores notarem quanto se paga de impostos invisíveis em um mero produto alimentício, bens e serviços adquiridos. Por menor que seja um produto que se compra nos supermercados, todos eles têm uma salgada carga tributária, desde a matéria-prima ao consumidor final. Nada é informado ao consumidor com clareza, mesmo existindo a lei para obrigar a informação dos impostos embutidos em tudo que se compra ou se vende. Esta situação ocorre em bens perecíveis e de necessidades básicas para o cidadão. Quando se trata de bens duráveis a situação toma contornos insustentáveis!

 

Não acontece cobrança de impostos sobre as grandes fortunas.

 

Aplica-se uma taxa irrisória desproporcional ao tamanho das fortunas. Neste campo acontecem os maiores crimes contra o fisco brasileiro. O índice de sonegação de impostos, evasão de divisas, e lavagem de dinheiro, e contas em paraísos fiscais, são constantes em diversos países.

O mais irritante é que os nossos parlamentares e legisladores se tornam cegos e mudos diante desta realidade de injustiça tributária em nosso país. Quem tem menos patrimônio, são obrigados a pagar mais impostos do que aqueles detentores de grandes riquezas. As grandes fortunas não são taxadas no Brasil, é uma vergonha nacional e mundial. Todos os parlamentares representantes do cidadão fazem “ouvidos de mercador” diante do sofrimento do povo e nunca pensam em criar leis equitativas, que venham libertar a população dos grilhões da maior carga tributária do mundo.

O povo vive sufocado, mas o governo na tranquilidade.

 

Portanto, se vivem em um grande sufoco para sustentar a arrecadação bilionária do governo. As majoritárias populações dos trabalhadores do Brasil se esforçam monumentalmente para quitarem as dívidas com os órgãos arrecadadores dos tributos deste país. No entanto, pouco se tem retorno nas áreas mais vulneráveis e carentes. Estas áreas necessitam urgentes recursos para as comunidades terem uma qualidade de vida merecida. Setores tais como: educação, saúde, segurança, transportes, saneamento básico.

 

O retorno dos impostos pagos pela população é quase zero.

 

Infelizmente o que nos entristece e nos revolta é saber que em vez de investirem estas arrecadações em políticas sociais que venham melhorar as condições de vida da população. Os arrecadadores somem com os recursos do povo. Uma incalculável parcela de todos os tributos públicos é desviada para abastecer a vergonhosa putrefação da ostentação corrupta deste país.  No entanto, há muita gente amontoada nos corredores dos hospitais à espera de uma consulta médica. Infelizmente muitos chegam a falecer antes de serem atendidos por um médico. Não obstante o país tem um sistema de educação de péssima qualidade, escolas caindo aos pedaços e professores ganhando um salário de fome. O trânsito é violento, aniquila vidas de milhares de brasileiros por ano em razão de vários fatores como o sistema viário precário, desrespeito às regras do trânsito e veículos em péssimas condições de uso.

No entanto, o retorno dos impostos que os cidadãos pagam ao governo é praticamente quase zero, para socorrer aquelas situações de necessidades sociais básicas. Não existem políticas públicas para atender a sociedade em todas as demandas sociais deste país. A população vive em situações de miséria total e ainda assim, o atual desgoverno está se lixando para o povo. O que normalmente acontece é mais aumentos de impostos sobre a comida e os combustíveis em geral.

 

O país vive uma situação de violência descontrolada.

  

Todavia, se houvesse mais retorno de todos os tributos em políticas públicas para a investir em educação e outras atividades de socialização para a população, certamente, não haveria tanta violência generalizada, neste Brasil.   A violência que se alastra desenfreadamente em todo o país é assustadora para todos os brasileiros.

Contudo, da mesma forma, ocorre para com as comunidades mais carentes, elas são esquecidas e ao ocorrem os desastres naturais; são as pessoas pobres que sofrem mais.

Nunca se pensou em políticas públicas sérias, para socorrer pessoas vítimas das catástrofes naturais, que ocorrem em datas e locais exatos. Observem os exemplos repetitivos a seca dos Estados do Sul e as tempestades severas no Nordeste, Pernambuco e Sudeste Rio de Janeiro, Petrópolis, que vitimam centenas de vidas e muitas perdas materiais. O Brasil em geral não está preparado para enfrentar os desastres naturais em razão da falta das construções serem apropriadas para estes eventos severos que serão segundo os meteorologistas frequentes daqui para frente em função dos desequilíbrios climáticos. Geralmente quem sofre mais são os mais necessitados.

Se não existisse corrupção no Brasil, se poderia resolver muitos problemas da população que sofre com as catástrofes naturais que são severas e ocorrem frequentemente.  Está na hora de mudar esta realidade de ignomínia e todos começarem a fazer as coisas certas, justas e honestas. 

O Estado deve ter o controle austero da arrecadação pública e zelosamente tem o dever de aplicar a serviço da sociedade, e não permitir que meia dúzia de oportunistas venham a corromper as riquezas deste país, produzidas por todos os cidadãos. Está na hora de ingerir mais alimentação saudável, ter bens e serviços com o mínimo de imposto.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe, para expressar, as suas qualidades.

As mães possuem suas qualidades no abc da vida.   A imagem diz o  abc da mãe  As mães, quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhecem esta árdua luta das mães e são gratos a elas. Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.   Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dando à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e lamentar a sua real importância quando elas morrem. Os filhos deveriam observar e valorizar as qualidades da mãe.   Neste simples abc da mãe, todos os filhos deveriam sempre obser

Você já rotulou alguém de burro?

Essa atitude é preconceituosa, ela  ferirá o sentimento de outrem e ruim para o convívio social. A expressão Burro comprova o preconceito  entre as pessoas.  Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas têm uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes. Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.

Candeeiro ou lamparina antiga, mas muito usado no Brasil.

O candeeiro fez parte da vida do povo nos tempos remotos e na atualidade.   Sem luz se usa o candeeiro. Candeeiro é a lamparina, artefato antiquíssimo, composta por duas partes simples. A sua base é feita de lata comum. Pode-se observar que é um desenho simplório, num formato de uma pirâmide. No topo desta pirâmide usa-se pavio de fabricado de algodão. Ele é umedecido com querosene, que é colocado na parte de baixo, como podemos observar tem uma forma redonda, mas como base piramidal.