Pular para o conteúdo principal

Publicar na “internet” é estar ciente, para receber críticas.

Na “web” há os “peritos”, os destruidores dos trabalhos de outrem.

 

A imagem de fundo azul e ao centro uma forma de círculo está inscrito: A convivência humana real e virtual.
 A convivência humana real e virtual.


Assim como, alguém produz algum trabalho de sua autoria e começa a fluir publicamente, vem as enchentes de críticas. Pode-se preparar, porque geralmente receberá, uma tempestade descontrolada de críticas de muitos seres humanos, estes têm o propósito de detonar com o autor da obra. Normalmente se apresentam como os peritos em tudo, mas cuidado, são mal-intencionados. 

Além disso, geram situações desconfortáveis embaraçosas e complicadas, sobretudo difíceis de entender, os porquês destes seres racionais, se especializarem para promover severas críticas negativas e depreciativas ao trabalho que outros produzem a base de muito esforço, dedicação, carinho e seriedade. Existem aqueles criminosos que plagiam e muitos “hackeiam” os sites e os blogs de outrem para roubar informações preciosas.

Todos os criadores de conteúdo são criticados pelos invejosos.
 

Aqueles que se aventuram a criar algo diferente recebe algumas críticas positivas e   incentivadoras para continuar com muita dedicação no que se ama fazer. Geralmente chegam a ser enxurradas de julgamentos depreciativos. Muitos são especialistas em estourar as produções alheias, esta realidade é comum nas redes sociais. Este comportamento pode ser definido como pura inveja ou simplesmente como pessoas que se rotulam incapazes de elaborar seu próprio trabalho.

Não conseguem elaborar nenhum trabalho original, na área da escrita e do pensar; os dois não são tarefas fáceis. Essa atividade exige do autor conhecimento, tempo, leitura e domínio do idioma. Além de todas as regras gramaticais oficiais e complexas que um artigo de excelência exige. A partir de então, é o momento para se cogitar a produção de textos sobre um assunto almejado. No entanto, aqueles que leem   algo inédito se enfurecem. No meio virtual não faltam aqueles doutores formados na universidade da ignorância, com especialização em criticar e xingar simplesmente. Estas espécies que se multiplicam como moscas, são os legítimos destruidores do ânimo das pessoas que amam o que fazem.

Agir com os destruidores dos trabalhos, sobretudo com elegância.

 

Todavia, todos que dispõem com entusiasmo para criar e postar uma matéria na “web” de maneira responsável precisa também estar ciente, que irá se deparar com públicos múltiplos, desconhecidos e de uma variedade impressionante de pensar. É como se diz: a máxima popular "quem saiu para chuva pode se molhar". Isto é, a pessoa irá, se incomodar ou não, dependerá da situação que vai se deparar. Saber lidar com um público diversificado é um exercício extremamente complicado e necessariamente, utilizar da cautela e principalmente, aprender a usar da diplomacia para que todos possam ser compreendidos pelo público o qual se escreve e se tem empatia.

A melhor tática é jamais agir negativamente com aqueles os quais procuram te derrubar, devem sim, atuar à altura destas pessoas ruins. Isto não significa ser covarde, mas é ser nobre e ter a grandeza de responder, a pessoa negativa com uma resposta positiva elegante, com o tom de humildade e honradez dentro contexto do diálogo. Nunca por um momento, agir iguais aos “peritos” em tom de escárnio, se fazer deste modo, estará a se igualar a eles ou abaixo deles.

A interação com os leitores é um grande aprendizado.

 

Portanto, meus caros leitores para interagir na “internet” com público misto; é fundamental usar de um grande aprendizado, muita paciência e persistência para não gerar um sentimento de desânimo no que se produz com muito orgulho e sem ter retorno financeiro.

Existem muitas pessoas as quais até imaginam que todos os blogueiros são ricos. Confesso que já são dez anos de muito trabalho e muitas horas de minha vida neste blog, mas sem retorno financeiro nenhum. Escrevo e amo postar com muito prazer de criar conteúdo autênticos. Todavia, não vou me estressar porque não sou remunerado. Quiçá um dia pode vir inesperadamente alguma recompensa, mas não creio muito nessa possibilidade. Pelo contrário, tenho investido tempo, e muita dedicação para produzir e organizar minhas ideias nas matérias que tenho postado com muita responsabilidade na “internet”. Graças a Deus não vivo disso, e não espero viver deste “blog” e das minhas produções.

 

Evidentemente há muitos blogueiros profissionais, companheiros que ganham muito dinheiro através de seus “blogs” e sites. Eles conhecem todas as técnicas minuciosas e dominam com muita competência, os métodos que fazem posicionar bem seus “blogs” nas pesquisas do Google e seus robôs; consequentemente recebem seus louros justos.

Admiro os meus amigos que têm esta profissão como trabalho e meio de sobrevivência. Parabéns para todos os guerreiros(a)s e companheiro(a)s “blogueiros” que lutam arduamente na blogosfera.

Quero agradecer aos leitores que enviam seus comentários.
 

Meu caro leitor escrevo com outro objetivo particular que não vem o caso de expor publicamente. Ainda assim, sou mal compreendido e enxovalhado de críticas desnecessárias. Não obstante, irei escrever sempre que respirar e pensar seja para agradar ou desagradar alguns seres humanos de mau com a vida; mas que rejeitam o meu trabalho.

Quero agora agradecer a todos que sempre me apoiaram ao longo destes dez anos de atividades. Serei eternamente grato a todos. Estas são a razão de ser e para encontrar energia e inspiração para continuar a escrever. Tenho um especial compromisso com estes que leem e mandam incentivos, através de seus comentários. Estas pessoas têm sido a base para continuar nesta batalha longa, às vezes desalentadora, mas repleta de momentos gloriosos que superam todas as críticas banais.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe, para expressar, as suas qualidades.

As mães possuem suas qualidades no abc da vida.   A imagem diz o  abc da mãe  As mães, quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhecem esta árdua luta das mães e são gratos a elas. Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.   Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dando à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e lamentar a sua real importância quando elas morrem. Os filhos deveriam observar e valorizar as qualidades da mãe.   Neste simples abc da mãe, todos os filhos deveriam sempre obser

Você já rotulou alguém de burro?

Essa atitude é preconceituosa, ela  ferirá o sentimento de outrem e ruim para o convívio social. A expressão Burro comprova o preconceito  entre as pessoas.  Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas têm uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes. Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.

Candeeiro ou lamparina antiga, mas muito usado no Brasil.

O candeeiro fez parte da vida do povo nos tempos remotos e na atualidade.   Sem luz se usa o candeeiro. Candeeiro é a lamparina, artefato antiquíssimo, composta por duas partes simples. A sua base é feita de lata comum. Pode-se observar que é um desenho simplório, num formato de uma pirâmide. No topo desta pirâmide usa-se pavio de fabricado de algodão. Ele é umedecido com querosene, que é colocado na parte de baixo, como podemos observar tem uma forma redonda, mas como base piramidal.