] A fragilidade do homem se realiza na morte corpórea, mas a alma continua jovem. Pular para o conteúdo principal

A fragilidade do homem se realiza na morte corpórea, mas a alma continua jovem.

O ciclo da vida do homem é semelhante à dos vegetais, mas com uma diferença fundamental do ponto de vista teológico.

A linda planta repleta de belas flores e representa o ciclo natural da vida.
O ciclo natural da vida humana é igual ao das árvores desde as menores as imponentes, e de todas as espécies de plantas encontradas na natureza pertencentes ao reino vegetal. As plantas   seguem o mesmo percurso: nascem vigorosas, crescem, florescem, brotam frutos e sementes elas morrem para renascerem outra vez e assim sucessivamente. 
Assim é o homem, segue o mesmo ciclo da natureza, nasce, cresce, estuda, trabalha, é progenitor e produz riqueza; no fim ocorre a morte corpórea.  O homem tem uma espetacular diferença dos vegetais, na sua finitude corpórea, ele ressuscita para a eternidade em definitivo e não renasce mais como os vegetais. 
Entretanto, esse ciclo é imprescindível   ocorrer para que todos possam nascerem(ressuscitarem) definitivamente, no plano espiritual para a vida eterna. Porém, cada credo religioso tem suas orientações, convicções e doutrinas teológicas que instruirá cada pessoa a crer como será a vida após a morte. Outros nem crer que exista nada pós morte


Eu respeito ao pensar e a crença de todos, quão intensamente também exijo respeito a minha fé. E, creio sim que morreremos e ressuscitaremos para a eternidade, como Cristo o Filho de Deus que se fez humano, nasceu, sofreu, sentiu as dificuldades humanas, mas nunca pecou. 
Porém, foi condenado sem provas, morreu naquela cruz como um criminoso comum, uma morte escandalosa, por amor a nós. Em meio a todas as essas injustiças, Ele, ressuscitou gloriosamente; e assim, acontecerá para os que creem nessa verdade Divina, estes se salvarão; assim está na Bíblia. Salvação é graça de Deus Soberano para todos nós pecadores que aceitarem Cristo como o único caminho para chegar e participar da Glória Eterna do Deus Triúno. Porém, essa questão teológica, não irei discutir, após esse comentário de cunho cristã, voltarei para o ponto inicial   desse debate, a fragilidade do homem, no decorrer do tempo existencial.

O homem é frágil e o tempo mostra e prova essa dura realidade.

Quando o homem nasce inicialmente parece frágil, mas no decorrer da existência, adquire uma força de um corpo jovem, parece invencível e resistente ao tempo.  Contudo, todos perceberão que o corpo caminha lentamente em um processo natural para a decomposição quando não existir mais o sopro de vida
É impressionante que aquela potência juvenil e física começa, a se desgastar dia a pós dia, ano a ano. até chegar a finitude completa, desse conjunto de células   perfeitas que constituem o corpo humano. Pois antes se apresentava como a mais resistente do que o titânio, mas a ação devastadora do tempo faz a envelhecer até atingir a falência múltiplas dos órgãos vitais, o que se apresentava como invencibilidade, se transforma em absoluta fragilidade; eis aí o círculo final do homem nesta Terra.  
É nesse momento   quando todos começam a perceberem quão são frágeis é, o ser humano; no todo do seu corpo físico. Essa consciência da vulnerabilidade começa a brotar, tão-somente, nos círculos finais da vida. O que resta de toda essa labuta permanente do ser humano é simplesmente a sua essência, isto é a alma que permanecerá para a eternidade. Uma ótima maneira de perceber essa perecibilidade é comparar as fotos quando da infância, juventude com as atuais. O corpo simplesmente se desgastou, com os sofrimentos de todas as espécies, doenças e o trabalho para sobreviver, mas a alma, permanece forte e jovem. 
A vontade de viver é esse atributo singular de todos os homens até o último dia no qual o Autor da vida nos convidará para a eternidade, que será uma vida em abundância, sem dores e sofrimentos. Totalmente diferente da vida nessa terra, onde todos somos viajantes e estrangeiros. E mesmo assim, muitas pessoas vivem afogadas no domínio da arrogância.  

O homem vive na arrogância e assim ver seu semelhante e o julga a partir de sua empáfia partidária.

A imagem diz: o homem arrogante,pensa ser dono do mundo.
arrogância é uma das características ruins de muitas pessoas nos dias atuais. Geralmente aquelas   detentoras de alguns poderes públicos ou das classes sociais abastardas, raça, cor e etc. Elas se apresentam para os demais cidadãos e cidadãs comuns como deuses e semideuses, como donos do saber, do poder, da ganância, do legalismo e do dinheiro.
Pensam elas que nunca algum dia envelhecerão e irão apodrecer no mesmo condomínio, fétido do lixão humano, isto é, no cemitério. Quando o dia da igualdade chegar os parentes do tirano, pai da petulância e da injustiça, faz aquele show, com fundo musical clássico de réquiem, uma espécie teatral   hipócrita, para homenagear a figura símbolo da soberba, agora cadáver.  Este sempre viveu movido ao ódio, quando em vida somente prejudicou milhares de pessoas justas, e beneficiou milhões de outras pessoas injustas, em troca de favores espúrios, em desserviços a justiça, a sociedade e principalmente a democracia.
Os familiares desse arrogante fazem um escândalo, uma falsa choradeira e leviana, constroem o túmulo   todo em mármore, lápide em bronze revestido em ouro, dinheiro oriundo do sangue das injustiças e corrupções, lindinho por fora, para tentar mostrar e impressionar, numa última tentativa na cidade do silêncio, mas a partir de então, todo esforço é simplesmente em vão.  Agora, o esnobe internamente é simplesmente podridão, no interior do mausoléu, são apenas uma espécie de esgoto, uma decomposição cadavérica transformado em vermes, é   a sobra da empáfia e da petulância.
Alguns são tão patológicos em sua soberba  que  se recusam a se misturarem  com os  pobres cadavéricos lá no cemitério.  Eles já deixam registrado em cartório no seu testamento que não querem se misturarem com as ossadas dos pobres, eles mandam para o forno elétrico, para a cremação. É chique, o senhor fulano de tal, senhor da arrogância será queimado em tal hora, em local não definido, mas tão-somente entrará na cerimônia fúnebre, os familiares de posses, e a elite dominante.  
O arrogante deixa uma ordem expressa, que se verifique com rigor a lista dos convidados, para não comparecer algum tipo de gentalha, ralé e etc. A segurança seja   rigorosa nesse momento, mas abram os portões para a mídia golpista, acesso livre. E assim termina a vida do arrogante em cinzas particulares, ou aqueles que permite ser enterrado em algum cemitério se misturará em pó na terra dos pobres, também já transformados em pó, mas na humildade; uma realidade que todos terão um dia certo.  Contudo, de nada vale ser arrogante nesse mundo, um dia morrerá com arrogância e tudo. Prefiro viver na simplicidade!
Enquanto, muitos arrogantes estavam vivos olhavam, se é que olhavam, para os pobres. Eles observavam   de cima do pedestal da arrogância, para o seu semelhante com a cara de nojo, de ódio e se pudesse mandaria se retirarem do seu caminho, da portaria ou do elevador do mesmo prédio, rua ou condomínio.
Outros são tão arrogantes e petulantes que evitam a te olhar, olho a olho e muito menos, conduzir a uma palavra de cordialidade. Eles se acham acima de tudo e todos consideram os donos do mundo. Senhores do poder onde nos bastidores corre uma valeta fétida da corrupção e podridão.
Ainda assim, se julgam como íntegros para julgar, mas, com parcialidade e seletividade, na sua justiça injusta o cidadão A, julga de uma forma e o cidadão B, julga de outra forma, (dois pesos e duas medidas) sendo que os dois são iguais ou piores do que o outro em suas transgressões. Mas os senhores arrogâncias, cegos nos legalismos imorais e antiéticos, julgam cegamente a partir da cegueira da legalidade, sem analisar o mérito justo, do menos transgressor. 
Geralmente os senhores empáfias julgam nas suas fórmulas mesquinhas de justiça. Se esse réu é de tal ideologia partidária de direita, nada acontece e recebe tratamento especial e imoral. Já o outro réu pertencente aquela ideologia de esquerda. Ideologia que os senhores arrogâncias não os simpatizam e odeiam, então os condenam sem provas cabais. 

Após a morte somente Deus saberá para onde cada homem irá, ou para a salvação ou condenação eterna.

A cruz de Cristo simboliza a vitória de Jesus sobre a morte.


Portanto, o homem é assim mesmo, nasce com essa natureza pecaminosa; e da perversidade. Essas qualidades ruins se desenvolvem com mais intensidade em alguns homens e menos em outros. Enquanto, vivem a tendência é pensar que são invencíveis, pode fazer tudo por quer são investidos pela lei e o dinheiro. Estes nem querem pensar nessa tal fragilidade, isso é coisa de pobre.
Simplicidade, não tem espaço no coração e na mente daqueles que se acham os donos do mundo. Eles pensam que podem pisar, escravizar, machucar sob todas as formas, tanto física quanto moral, aqueles que estão sob seu domínio legalista cego.
Atualmente quem fala mais alto são mesmos os arrogantes. Estes de fato dominam o povo sob diversas formas imagináveis, e normalmente o cidadão comum é manipulado, desconhece seus direitos e se deixa ser objeto de escravização na mão de uma pessoa arrogante. Nunca o arrogante irá admitir o seu erro ou seu fracasso e muito menos reconhecer que sua existência é frágil. 
Hoje ele está vivendo sob o veneno da sua empáfia, mas as circunstâncias da vida, poderá levar amanhecer no condomínio do silêncio e da igualdade para sempre. Isso significa que a vida é frágil, e ninguém é melhor ou pior do que ninguém. Todos somos gerados da mesma matéria e teremos a mesma trajetória a percorrer até a morte cerebral. Depois desse ponto, não saberemos muito ou quase nada do que ocorrerá com a alma do homem. Isso cada credo religioso tem suas orientações doutrinarias e teológicas, que sob tese poderá ocorrer. 
Todavia, ter a Bíblia como fundamento é ter segurança absoluta no Deus Eterno, que se revelou ao homem pecador o Seu plano perfeitíssimo de Salvação. Todos os que crerem nas verdades reveladas, receberá de graça a salvação, a mesma ocorrerá pela fé e não pelas grandes obras, e ressuscitará como Jesus ressuscitou, por que ele veio ao mundo para essa missão de completar o plano perfeito de Salvação, sendo imolado na cruz e ressuscitar vitoriosamente. 
Todos aqueles que creem nessa verdade revelada terá sim, a vida eterna. Agora, somente Deus poderá julgar com sua justiça justa, para onde cada um irá a após a morte neste mundo. Para algum lugar todos irão no plano espiritual, saber se será para condenação ou salvação; somente a justiça de Deus determinará.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe e suas qualidades.

As mães e suas qualidades no seu abc. As mães quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhece está árdua luta das mães e são gratos a elas.  Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.
Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dão à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e se lamentarem a sua real importância quando elas morrem.

Você já rotulou alguém de burro?

Atitude preconceituosa, feri o sentimento de outrem, é ruim para o convívio social.Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas tem uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes.  Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.

A quinta sinfonia de Beethoven.

Beethoven e a quinta sinfonia.Beethoven compôs suas obras musicais eruditas na liberdade quebrando velhos paradigmas. O grande gênio da música clássica erudita Ludwig van Beethoven alemão nascido na cidade de Bonn em 1770 e faleceu em 1827 aos 56 em Viena. Um dos grandes compositores do estilo musical erudito, onde no conjunto de sua obra impera a liberdade, ele escrevia suas composições, suas obras quebrando velhos paradigmas da música clássica abrindo novos horizontes para a música erudita.