Pular para o conteúdo principal

A angústia de outrem é fácil de explicar, agora explique a sua do seu coração.

Simples é explicar a angústia de outrem, ver se é possível elucidar a sua ansiedade.

A imagem nas cores preta,azul e branca está escrita:angústia humana!
É muito fácil escrever livros, teses e tratados, ser exímio preletor e permanecer explanando, horas e horas, na maior facilidade e quantas vezes as abordagens são demais irritantes para aos espectadores; sobre a angústia humana. Tudo é explicado com naturalidade, porém, quando é a dor de outrem.
Agora sentir e viver uma angústia no coração, isto é, na prática é completamente diferente.  Sejam quaisquer tipos de ansiedades, que se sente no coração, signifiquem dores inexplicáveis, durante pouco ou muito tempo.  
O angustiado perde o vocabulário, a facilidade, a desenvoltura para elaborar quaisquer palavras ou algumas simples frases que possam formar uma definição clara e objetiva sobre essa dor cortante das entranhas do ente sofredor; de suas mais íntimas essências da alma.
A voz sem explicação vem a desvanecer-se e parece permanecer pesada demais do que o próprio corpo. É semelhante aos maiores pesos toleráveis, que todas as forças esqueléticas humanas; conseguem suportar e carregar.
Tudo está embargado, a língua está presa ou consumida pela amargura maior do que a estatura corporal do angustiado. A caixa torácica parece está extremamente apertada e os órgãos vitais parece não pertencer mais aquele local apertado   e tudo ficará a longo tempo, extremamente maior do que o habitual, tudo está comprimido de tal forma como se fosse um pequeno balão com excesso de ar prestes a explodir.

O choro e as lágrimas são as melhores medicações natas para curar a angústia.

A única válvula de escape de ar vem a ser as gotículas de lágrimas que se transformaram em oceano de alivio das dores. O choro, e as lágrimas são as defesas naturais e inatas, que o Criador em sua perfeição, gerou o ser humano perfeito fisicamente, com tudo o que ele dispõe de maneira abundante e necessária, para viver.

O choro regado de lágrimas, nem se comparam as mais eficientes medicações, até agora inventadas pela química, para curar a dor da alma, sem deixar nenhum efeito colateral que venha a prejudicar o restante do organismo. Ao contrário essa reação natural, que é chorar sem cortar e reprimir, somente vem a sanar o organismo inteiramente, provocada pela mais profunda ansiedade da alma humana.

Porém, a melhor tese a ser esplanada sobre a angústia do coração é chorar desmedidamente, até ocorrer o alívio do peito sufocado, e voltar sem pressa a normalidade da caixa torácica. As lágrimas do choro falam por si mesmas e quaisquer outros sofredores são capazes de compreender o que o angustiado está passando nas entranhas do ente padecedor.  

Nesses momentos de sofrimentos e dores se alguém estiver junto não precisa simplesmente dizer uma palavra sequer. Entretanto, puramente permaneça juntos e ouça respeitosa e silenciosamente os gemidos amargos e descontrolados de quem sofre. Se possível abrace fortemente o paciente sofredor, da dor da alma, isso o ajudará e o fortalecerá. 

O padecente se sentirá seguro, por que   notará a presença de alguém o apoiando, e não se sente abandonado nesses momentos mais tristes da vida. Por que o próprio paciente desconhece, o porquê de está passando diante dessa, daquela ou de várias outras circunstâncias doloridas, que brotam no âmago do seu ser.

Momento de angústia em que entra em cena a medicina da psiquiatria.

Em muitos casos quando ocorrem a dolorosa angústia, o paciente sabe o motivo da dor. Contudo, em quase todos os demais episódios, ninguém sabe o porquê e nem mesmo porque tantas pessoas sofrem sem aparentes motivos.
Nestas situações entra em cena o profissional da psiquiatria.  Após manter um pequeno ou longo diálogo do psiquiatra com o paciente, que geme sem cessar, com a dor da alma e sem saber por que, e de imediato. Aparece o profissional para um familiar ou responsável, ele vem com seu bloquinho de papel timbrado da instituição em que exerce a psiquiatria. Traz junto o   seu carimbinho contendo os seus números do (CREMES/ABP) e já prescrevem a sentença; é depressão. Tudo em laudo com CID para especificar o grau da enfermidade mental, como manda a lei do código de medicina. Tudo para se precaver, mas não poderá se isentar de passiveis erros nos seus simples diagnósticos. Futuramente tudo pode ser questionado e reavaliado através de outras autoridades da mesma área de trabalho. 

Tentativas os milhões de depressivos, através das fórmulas químicas dos laboratórios farmacêuticos.

A imagem diz:depressão  a doença da alma.
A partir de então, o paciente que sofre com a dor da alma, receberá uma tremenda dosagem de medicações químicas, das mais antigas e atuais fórmulas; para tentar sarar a dor invisível do homem. Após a primeira dosagem vem o alívio, porém, as consequências psíquicas virão depois até se alcançar a dependência de uma lista de medicações químicas sem fim. E nesse ritmo do tratamento químico lucram os laboratórios, as instituições e os profissionais e perde o paciente no seu bolso e principalmente com sua debilitação da saúde. É um processo que vai de curto a médio prazo, mas o prejuízo geral é do paciente que sofre com a dor da alma.
Evidentemente, não estou criticando as técnicas da psiquiatria, e muito menos os profissionais competentes, nem tão pouco os laboratórios químicos. Não tenho autoridade para isso. Apenas estou analisando de maneira leiga alguns relatos que já ouvi de muitos amigos que passaram por situações de grandes emoções em razão de diversos motivos e foram procurar ajuda em clínicas psiquiatras e foram diagnosticados como depressão, foram receitadas quantias enormes de medicações e realmente se transformaram em depressivos para o restante da vida.
Eu creio sim que atualmente existem milhões de pessoas com depressões desde as mais simples as mais severas em todo o mundo. E sofrem muitíssimo tanto o paciente, quanto os familiares e amigos. Muitos deles são abandonados pela família, esposo, esposa e amigas e vivem no abandono social. E atualmente somente as medicações químicas para ajudar nos tratamentos, alguns se curam e outros quando os casos são graves padecem até o fim da vida.

Existe confusões entre os casos que precisam de tratamentos psiquiátricos ou não.

O que se percebe é que há uma tremenda confusão em alguns casos nas profundas angústias humanas e quando algumas pessoas têm maior dificuldade e o tempo para superar. Os próprios familiares imediatamente já procuram soluções imediatas para se livrarem de quem está sofrendo e procuram as clínicas psiquiatras, como solução para tudo. Aqui que ocorre o grande erro, evidente que a intenção é ótima, mas nem sempre é a melhor decisão para quem está sofrendo. Em vez de procurarem dispensar mais atenção, carinho, compreensão e amor visando a superação da dor de quem sofre das angustias por motivos intensos, partem para o imediatismo e buscam soluções nos ambientes errados.

Quem terá sofrimentos prolongados é a pessoa angustiada quando se transforma em dependentes químicos oficiais. Existem casos de distúrbios mentais que são necessários procurar a ajuda dos profissionais da psiquiatria, mas aqueles casos simples não seriam caso de internações, porém, de tempo e compreensão familiar. Essa distinção dependerá da boa convivência familiar. 

Os próprios familiares perceberão quando será útil ou não, procurar ajuda da medicina e principalmente a do ramo psiquiátrico. É necessário respeitar o tempo do angustiado para perceber se ao decorrer de um certo andamento do caso ocorreu a superação ou não. Não havendo superação, então é sim; chegado o momento certo para procurar ajuda correta dos profissionais renomados da psiquiatria.

A maioria dos profissionais da psiquiatria desconhecem a real dor da alma.

A imagem diz: a angústia humana!
Ainda assim, os psiquiatras e psicólogos tem suas excelentes teorias, pesquisas,teses e tratados  sobre a angústia humana, mas alguns deles também nunca sentiram na pele, a real dor da angústia e simplesmente desconhecem na realidade o que isso significa. 
Em razão dessa situação, ou seja, alguns   médicos especialistas médicos de todas as áreas da psique humana, não saberem o que é depressão na pele, apenas nos seus compêndios de medicina onde aprende suas teorias. Todos eles com muita facilidade, apelam para as mais variadas fórmulas químicas farmacêuticas, que prometem sanar a ansiedade e as depressões leves e severas.
Já ouvi relatos de amigos assim: o paciente desabafa sua aflição para o médico e imediatamente ele diz: essa tal medicação do laboratório tal, é maravilhoso cura todos os tipos de ansiedade, o paciente pergunta já tomou doutor? Ele responde, como um sorriso amarelo; não! Porém pode tomar é lançamento, é mercadoria nova, é excelente!   Isto significa que o paciente a partir desse momento será uma espécie de cobaia dos laboratórios farmacêuticos, para testarem suas drogas contra a depressão, angústia, ansiedade e etc. 

Geralmente nos consultórios aparecem os homens engravatados puxando uma mala preta cheia de novidades farmacêuticas, para os médicos testarem em seus pacientes. Eles são os representantes dos laboratórios farmacêuticos que trazem os lançamentos e sempre eles passam adiante dos pacientes. Não importa o tamanho da fila, as secretárias dão prioridades e ficam horas e horas passando as instruções aos médicos dos novos lançamentos farmacêuticos de última geração. São os conhecidos fura filas dos consultórios médicos
É assim que os médicos psiquiatras tentam amenizar ou piorar a dor da alma testando drogas e mais drogas, aos pacientes em depressões severas e geralmente os resultados são inócuos dependerá da reação de cada organismo.

Quem sofre de ansiedade necessita de apoio total e respeitem suas decisões.

Portanto, a aflição do coração existe em todos os seres humanos. Ninguém escapa dessa angústia, mais cedo ou mais tarde, durante a curto, médio e a longo prazo, mas todos em algum dia, se depararam com essa situação, e de maneira inesperada. 

É fundamental quando essa adversidade aparecer na vida, procurar manter se é que possível; serenidade para vencer a dor da alma. Agora pretender discursar sobre a dor de outrem, é facílimo, mas  se for você que estiver no olho do furacão da angústia, de qualquer espécie, em seu ser, verás que não é tão simples assim, elaborar frases de autoajuda para si mesmo. 

Para os outros é fácil falar, mas expressar o que sente de si mesmo é quase impossível. Então, quando observar uma pessoa ou várias pessoas dos seus familiares e ciclos de amigos nessa situação, apenas deixe-os chorarem e permaneça no silêncio apenas ouvindo seus sussurros amargos e somente se expresse quando for solicitado. 

Não abandone todos aqueles que estão sofrendo, mas permaneça firme e juntos, abrace-os; e lhes der apoio total. Porém, espere a quem está sofrendo solicitar ajuda. A partir de então, é o momento de conversar e quem sabe nesse franco desabafo se possa em conformidade com o sofredor seguir o melhor caminho e as melhores decisões. 

Nunca se poderá tomar decisões arbitrárias por alguém.  Somente assim, se poderá de maneira respeitosa, sugerir as mais diversas possibilidades, de ajudas nesses momentos de infortúnios que a vida abruptamente, nos traz a qualquer momento ou vários momentos; durante a existência.💔😪💧

Comentários

  1. Como siempre amigo, gran articulo. Cierto es como resaltas que muchas depresiones con un fortalecimiento de la autoestima, y alejarse de algunas personas que son tóxicas, s pueden limitar y mucho la dependencia farmacológica. Saludos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Buenas noches mi amigo Joaquín. Gracias por la visita y lectura de mi blog. No tanto en Brasil, que el mundo no depresivo es realmente dependiente de la química farmacéutica y no cura la depresión. Aquí, Algunos depresivos se consideran generalmente una "Persona no grata," entre la familia y los amigos. Muchos son abandonados en esas clínicas y simplemente nunca más visitaron familiares y amigos. Es una situación totalmente inhumana. Saludos amigo y un fuerte abrazo.

      Excluir
  2. Bem esclarecedor . Só quem vive ou viveu uma angústia inexplicável vai entender profundamente esse artigo.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Sandra!
      Muito obrigado pela sua visita ao blog analiseagora. Volte sempre. Realmente tens plena razão no seu belíssimo comentário e concordo plenamente. Esta matéria somente conseguirá compreender, quem de fato já sentiu no coração uma forte angústia. Hoje é muito fácil as pessoas criticarem ou falar sobre o sofrimento de outrem, agora quando realmente quando sente na sua própria pele, aí sim, se torna muito difícil, até compreender algo da dar própria da alma. O mais cruel é quando a pessoa depressiva é rejeitada pela a família e os amigos e quem sofre, sofre sozinha. Bom fim de semana.

      Excluir
  3. Oi Cicero,
    Adorei o texto e concordo com algumas partes, mas quando é depressão, mas depressão mesmo, ela é mais química do que psicológica. Eu tive CA, e desde o início os médicos queriam me medicar contra depressão, pois CA é uma doença depressiva. Como eu estava bem, me neguei a tomar medicamentos. Fiquei andando no fio da navalha, tentando me equilibrar, até que caí realmente em depressão, depressão essa que poderia ter sido evitada se eu tivesse tomado os mediamentos anti-depressão que os médicos já tinham prescrito por prevenção.
    Não queira saber o que é uma depressão. Depressão não se cura com choro, não se cura com terapia, não se cura com amigos e ombros para chorar. Depressão se cura com medicamentos e a maioria dos medicamentos hoje não causam dependência.
    Hoje estou ótima, me livrei do CA, não preciso mais de medicamentos, mas não aconselho a ninguém se furtar de um tratamento quando a malvada da depressão se fizer presente.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite minha amiga Bety Gaeta!
      Grato pela sua visita ao blog e seu importantíssimo comentário volte sempre.
      Amei que gostastes do meu texto. Realmente também concordo contigo quando tu dizes que a "depressão é mais química do que psicológica” essa afirmação já ouvir de um médico que realiza tratamentos contra a depressão para uma pessoa bem próxima ao meu círculo de amizades sociais.
      Apenas tem uma diferença em relação ao tratamento aplicado a essa pessoa. Ele é médico psiquiatra e com especialização na medicina ortomelecular. Ele afirma que as depressões são procedentes da falta ou excesso de vitaminas, minérios e também pela contaminação do organismo com a alimentação inadequada e muitos agrotóxicos, conservantes, corantes e etc presentes nos alimentos isso causa sim, uma reação química que afeta todo o sistema nervoso, e em muitas pessoas causam alguns tipos de depressões.
      No caso dessa pessoa próxima a mim, ela é bipolar e não curou com as medicações químicas. O médico a partir de um exame especial viu as carências, excessos de vitaminas, minerais e os elementos tóxicos prejudiciais ao sistema nervoso, com base nestes dados elaborou uma fórmula natural e a curou do sofrimento da depressão. Isso depois de um longo período de tratamento. Ela continua em manutenção pelo fato de ingerir elementos químicos presentes nos alimentos e para prevenir e eliminar as toxinas ela sempre toma as medicações naturais. Bom fim de semana, beijos.

      Excluir

Postar um comentário

Por gentileza deixe seu comentário é muito importante para nosso trabalho.

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe e suas qualidades.

As mães e suas qualidades no seu abc. As mães quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhece está árdua luta das mães e são gratos a elas.  Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.
Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dão à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e se lamentarem a sua real importância quando elas morrem.

Você já rotulou alguém de burro?

É uma atitude preconceituosa para ferir o sentimento de outrem e ruim para o convívio social.Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas tem uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes.  Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.

Indiferença é este sentimento negativo presente nas relações humanas.

Este sentimento ruim, a indiferença está presente na vida e setores sociais. A indiferença é um dos sentimentos humanos extremamente impresumível inerte em sua índole humana. Todavia, quando é despertada provoca indignação à pessoa alvejada. Este sentimento negativo pode estar infiltrado em inúmeras circunstancias da vida. O mais preocupante é a insensibilidade neste mundo individualista; mesmo diante de muitas amizades virtuais vazias e geladas de sentimentos. Podem-se perceber nas relações familiares em gerais e entre amigos. 
No plano social, há muitas situações onde as pessoas reagem plenamente indiferentes, em relação aos semelhantes nas situações de fragilidade e incapacidade. São característicos dos homens reagirem indiferentemente frente aos problemas de outrem. No âmbito governamental, o sentimento de indiferença é visível e constante por parte das autoridades que se comportam em total indiferença frente aos problemas sociais do povo. Também este sentimento é muito presente ent…