Pular para o conteúdo principal

Postagens mais visitadas deste blog

Você já rotulou alguém de burro?

É uma atitude preconceituosa para ferir o sentimento de outrem e ruim para o convívio social. Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas tem uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes.  Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.

O abc da mãe e suas qualidades.

As mães e suas qualidades no seu abc. As mães quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhece está árdua luta das mães e são gratos a elas.  Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.
Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dão à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e se lamentarem a sua real importância quando elas morrem.

Candeeiro ou lamparina antiga, mas muito usado no Brasil.

O candeeiro fez parte da vida do povo nos tempos remotos e na atualidade. Candeeiro é a lamparina, artefato antiquíssimo composta sobre duas partes simples. A sua base é feita de lata comum. Um desenho simplório num formato de uma pirâmide. No topo desta pirâmide usa-se pavio de fabricado de algodão. Ele é umedecido com querosene, que é colocado na parte de baixo, como podemos observar tem uma forma redonda, mas como base piramidal.
Este utensílio domestica há muitos anos foram usados no país inteiro até chegar às primeiras transmissões de energia elétrica nas capitais e aos poucos foram se disseminado para o restante do país. 

Drama do magistério Gaúcho,

O magistério gaúcho recebe abaixo do piso nacional estabelecido em lei Federal.



A imagem mostra o logo o sindicato e lá a diretoria reunida para tomara decisões importantes de mobilizações dos professores.
A luta continua sempre.
É impressionante como o nosso país e, sobretudo em nosso Estado do RS a educação não é valorizada. Este tema daria uma dramática historia de promessas e leis não cumpridas de todos os governos do RS. Permanece bem clara a ideia para a sociedade rio-grandense quem chega ao poder, pelo menos desde que acompanho esta tragédia de míseros salários, a impressão persistiu a ser é que todos parecem que odeiam e desprezam o magistério sem acatamento e sem comiseração. O legado se perpetua em trans. parecer que por detrás desta fúria perseguição existem ameaçadores interesses que tem como objetivos específicos prejudicar o educando e o futuro da sociedade gaúcha e nacional.


Para elucidar esta cruel realidade vai analisar com racionalidade a proposta que o atual governo está alvitrar para o magistério se não é um golpe ainda mais desumano a quem tanto vem passando por indigência e gritando por solução também indispensável para provisão de suas necessidades mais primárias em relação à sobrevivência.
Confira na íntegra alguns itens da proposta do governo que procura confundir a comunidade. "A proposta do governo prevê o reajuste total de 76,68%, dividido em sete parcelas, até novembro de 2014, corrigido pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

A primeira parcela do reajuste, de 10,91%, já foi concedida em maio de 2011. O projeto de lei que prevê mais 23,5% de aumento, divididos em três parcelas (9,84% em maio, 6,08% em novembro e 6% em fevereiro de 2013) já tramita na Assembleia Legislativa. Outros 28,98% de reajuste serão concedidos em mais três parcelas, de 6,5% em novembro de 2013, 6,5% em maio de 2014 e 13,72% em novembro de 2014.Com essa proposta, o Governo chegaria ao piso de R$ 1.260,19 até 2014, corrigidos pelo INPC, que teve variação de 6,08%, e não pelo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), cujo índice deve ficar em torno de 22%. O Palácio Piratini se compromete a revisar a proposta em maio de 2013 para discutir a inflação”. (fonte: g1: 24/02/12).

A luta do magistério gaúcho é um drama permanente e a manifestação continuam.
Manifestação dos professores gaúchos.
Este indexador salarial não é admitido pelo sindicato. O governo procura confundir a comunidade no geral que o professores recebe-se muito bem. E em seguida a comunidade escolar, parte mais interessada e em alguns casos menos esclarecidas da situação. Deixando a entender que os mestres irão ganhar um aumento exorbitante, mas que na realidade não passa de uma sugestão longe, que deva ser cumprida a lei do piso nacional do magistério. E além do mais a categoria precisa de índices maiores com prazos menores para sair do sufoco financeiro em que se encontra.

O que a presidente da categoria diz “No entanto, a presidente do Cpers, Rejane de Oliveira, informou que não reconhece o INPC para o piso nacional da categoria. A previsão é de que o Ministério da Educação estabeleça na próxima semana o Fundeb como indexador para o piso. Com o aumento de 22%, o piso para o exercício de 2011 ficaria em R$ 1.450. Pestana declarou que o Rio Grande do Sul não vai reconhecer o Fundeb. A assembleia geral do magistério está marcada para 02 de março.” (fonte: Jornal NH 25/02/2012).
Por conseguinte, a categoria precisa de uma solução com urgência para resolver esta situação precária acurto prazo não alongo prazo como está propondo o chefe do executivo do RS. Os índices anunciados com toda pompa não traz solução concreta em curto prazo, mas simplesmente empobrece e humilha ainda mais a categoria com um arrocho salarial sem precedentes na história do Estado do Rio Grande do Sul. Mesmo que o governo procure passar para a sociedade do RS, que a situação é a melhor possível, este pensamento não condiz com a situação de urgência que vive os educadores.

A proposta seria maravilhosa se mudasse também a lentidão em resolver uma situação que já ultrapassaram todos os limites de paciência e sobrevida de uma categoria aguerrida e que não mede esforços para fazer um trabalho de qualidade. Até passando as maiores dificuldades e diante disso se tem a nobreza de uma categoria que tem história, combativa e que exerce uma função delicada mais transformadora com os nossos queridos alunos e por direito deve ser recompensada com justiça e dignidade.
Portanto não dar para esperar mais. É hora de todo o conjunto de educadores e funcionários de escolas estaduais tomarem uma decisão coesa para mudar esta situação. O CPERS/Sindicato Aprovou no Conselho Geral da entidade propostas concretas para resolver esta situação. Aqui estão às decisões e que a categoria deve lutar para garantir a aprovação na Assembleia Legislativa do RS. 
Conforme documento do Sindicato são estas: O Conselho Geral do CPERS/Sindicato apresenta, para debate na categoria, a seguinte proposta:

Professor com sineta erguida símbolo da resistência do magistério “Pagamento, em 2012, do valor de R$ 1.187,37. valor, definido pelo.
Governo Federal para o Piso em 2011– conforme calendário abaixo:
Mês de maio = 19%
Mês de agosto = 14%
Mês de novembro = 10,64%
Mesmos índices para os funcionários de escola.
Negociação do reajuste relativo a 2012, bem como o de 2013,
Na “Campanha Salarial” do ano que vem. "(fonte: Conselho Geral do CPERS/sindicato, em 03/02/2012)”.


Portanto, conclamo a todos a não permanecerem  em casa, mas participarem das assembleias regionais dos núcleos. É imprescindível a presença maciça de todos na Assembleia Geral, onde serão tomadas as decisões soberanas da categoria e que devem ser acatadas pelo governo, que é responsável maior pela educação do povo do RS. Vamos à luta companheiros!

Comentários