O tabaco produz dependência e múltiplas doenças aos fumantes

TABAGISMO O VÍCIO CAUSADOR DE MÚLTIPLAS DOENÇAS.

a dependência ao tabaco não começa da noite para o dia ou vice-versa. 

O cigarro é uma droga licita que provoca efeitos nocivos à saúde humana, semelhante às drogas ilícitas que vem promovendo um verdadeiro genocídio a médio e longo prazo. Além das drogas licitas como o tabaco existe as ilícitas no Brasil e no mundo, que é quase impossível das autoridades controlarem, mesmo havendo fortes coibições pelos órgãos de investigações oficiais. Elas continuam a existir em todos os lugares causado dependências químicas aos usuários e prejuízos financeiros,psíquicos e morais, irreparáveis. Estas drogas Interferem em todo o sistema nervoso humano causando danos irreversíveis a saúde. Provocando as mais diversas formas de reações imagináveis e os mais diferentes tipos de violência familiares, se ampliando para a sociedade.  Muitos casos levando ao óbito para milhões de pessoas em todo o mundo. O tabaco também não foge a esta cruel realidade.



Segundo os especialistas o fumante que para de fumar, começa perceber uma grande melhoria na qualidade de vida, percebe que está respirando normalmente em pouco tempo, que o anima a começar uma nova rotina de vida saudável praticando esportes, dançando e fazendo outros exercícios físicos sem esgotamento imediato. Obviamente esta mudança para uma vida melhor acontece depressa se o ex-fumante não tiver contraído uma doença pulmonar como câncer, por exemplo, ou outras doenças respiratórias graves.


O tabaco é uma poderosa máquina de produzir quantidades alarmantes de doenças aos adeptos deste perigoso hábito de fumar. Estão se suicidando sem perceber em longo prazo, e lamentavelmente tem gente que ainda pensa ingenuamente que está fazendo charme. Geralmente os fumantes somente irão perceber que as enfermidades causadas pelo cigarro são irreversíveis depois de longos anos de uso das substancias que compõe um  cigarro. Para conter o avanço deste vício letal de longo prazo o governo regulamentou uma lei mais rigorosa contra os amantes do tabagismo que direta ou indiretamente prejudica as demais pessoas que não são fumantes. Pra se ter uma noção olhem quanto um fumante ingere de substancias nocivas para o seu corpo ,aqui estão alguns poderosos elementos químicos do cigarro: Acetaldeído, Alcatrão, Amoníaco. Arsénico, Benzopireno,Butano,DDT,Fenol, Formol, Mercúrio, Dietilnitrosamina, Metanol, Monóxido de carbono, Naftalina, Nicotina, Níquel, Pireno, Polônio, e outras  que aceleram a dependência dos fumantes.

A nova lei determina claramente a proibição do uso de: 1-cigarros, 2-cigarrilhas, 3-charutos, 4-cachimbos,  6- os diferentes produtos de relacionados ao tabaco em lugares de uso coletivo, públicos ou privados, como halls e corredores de condomínio, restaurantes e clubes, mesmo que o ambiente esteja só parcialmente fechado por uma parede, divisória, teto ou até mesmo um toldo. 7- Os narguilés e cigarros eletrônicos também estão vetados. 8- locais de cultos religiosos de cujos rituais o uso do produto fumígeno, derivado ou não do tabaco, faça parte. 9 -  A lei não rejeita o uso do cigarro em vias públicas, nas residências ou em áreas ao ar livre. 10 - A lei também acaba com os fumódromos e revoga a propaganda comercial de cigarros até mesmo nos pontos de venda.

as doenças que o cigarro provoca aos fumantes



*No Brasil, o número de fumantes permanece em queda. Segundo o Vigitel 2013 (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico), o percentual caiu 28% nos últimos oito anos. Em 2006, 15,7% da população adulta que vive nas capitais fumava. Em 2013, a prevalência caiu para 11,3%. O dado é três vezes menor que o índice de 1989, quando a Pesquisa Nacional de Saúde e Nutrição (PNSN), realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apontou 34,8% de fumantes na população. A meta do Ministério da Saúde é chegar a 9% até 2022.
O Sistema Único de Saúde oferece tratamento para quem deseja parar de fumar. Atualmente, há 23.387 equipes da família, em 4.375 municípios, preparadas para atender a população. Além do acompanhamento profissional, são oferecidos medicamentos, como adesivos, pastilhas, gomas de mascar e o antidepressivo bupropiona. O Ministério da Saúde destinou R$ 41 milhões para compra desses medicamentos, ofertado no tratamento contra o tabagismo* (fonte: ministério da saúde).


Portanto, o tabagismo como as demais drogas trazem grandes prejuízos e sofrimentos para a vida dos usuários, estendendo-se também para os familiares, amigos e a sociedade em geral. Resta uma única saída o dependente querer deixar o vicio de fumar e com muita dedicação  consegue, basta tomar a decisão de parar e procurar ajuda especializada que consegue. A ciência já avançou muito nesta luta contra o tabagismo e muitas pessoas vem se libertando deste pesadelo e perigo constante para a vida. A OMS e o ministério da saúde brasileira têm feito programas importantes de incentivo para ajudarem os fumantes deixarem este vício e começarem a viver saudavelmente com qualidade.

Muitos podem dizer que é difícil e não consegue deixar de fumar, mas tudo é questão de decisão, vontade incondicional e premente persistência para eliminar o cigarro da vida. E começar a viver sem doenças, mau cheiro no corpo e no lar. Parando de ingerir as substancias químicas que compõem o cigarro que produz fumaça venenosa para o pulmão e o ambiente onde vive. Parando com este péssimo hábito, também vai economizar um bom dinheiro para comprar coisas de valor e curtir a vida durante muitos anos saudavelmente. Então não espere para amanhã tomar esta atitude sábia comece, hoje mesmo jogando o cigarro no lixo e procure ajuda, a diferença vai ser grande. Não se deixe vencer pelo um mero cigarro todos os humanos tem um poder incrível de superação, a decisão está nas mãos de cada fumante e todos ponde se libertar de qualquer vicio, não sozinhos, mas com ajuda de especialistas desta área.