Na culinária tem pratos que são ícones de uma nação.

NO COTIDIANO DA VIDA TEM MOMENTOS SUBLIMES  GERADORES DE AMIZADES

tapioca uma iguaria nordestina

Quando viajamos seja para lugares esplêndidos do Brasil ou para o exterior sempre nos deparamos com pessoas maravilhosas, animadas, festeiras, hospitaleiras e seus costumes, cultura, artesanato, músicas, artes, ou culinárias diferentes que marcam o paladar da vida da gente para sempre.  Neste conjunto de valores culturais vou descrever um acontecimento gastronômico que marcou um período minha vida nessas andanças pelo o nosso deslumbrante país.


Em uma viagem destas de férias escolares, em pleno mês de janeiro sol escaldante; não lembro exatamente o ano, mas faz muito tempo, quando cheguei a Maceió, fui até um quiosque na praia de pajuçara comprei e experimentei um prato típico: a famosa tapioca de coco uma iguaria da região nordestina. Depois a cada dia fui degustando outros sabores, cada um com seu requinte único e mais especial do que o outro. São indescritíveis seus sabores somente experimentando para saber de fato a delícia de uma legitima tapioca nordestina.  
Como em todos os países a culinária serve como ícone de identificação de determinada nação. No Brasil não é diferente cada região tem sua culinária típica que serve como espécie de ícone que identifica os pratos típicos de cada região do Brasil.
Em uma dessas tardes estava bisbilhotando nas redes sociais e  rolando o mouse deparei com uma bela imagem de uma tapioca.Uma daquelas imagens bem nítidas, que diante dos olhos  passam a impressão de que são reais fez surgir  água na boca. Até agora não sei explicar está reação de surgir água na boca ao ver alimentos. Deixo  esta é tarefa para os profissionais da psicanalise ou da psicologia explicarem  o  porquê dos humanos salivarem perante belas imagens de alimentos. Pode ser: reflexo condicionado ou condicionamento ou  já ouvi esta expressão toada  ação gera uma reação, etc.Vamos deixar esta missão para os cientistas e profissionais desta área do cérebro.

O que interessa aqui é a imagem da tapioca que observei do inicio e todos os seus detalhes. E instintivamente mandei uma mensagem para a pessoa do outro lado tela;com a qual estava falando sobre a iguaria. Gentilmente respondeu dizendo que tinha feito aquela para o desjejum que iria seu  acompanhar o café da manhã. O meu amigo então soltou o vocabulário e discorreu sobre esta culinária nordestina e isto me fez salivar ainda mais. A vontade era simplesmente de cortar uma fatia da tela e saborear esta delícia da tapioca que faz muitos anos que a degustei. No meio do bate papo, entraram outras pessoas maravilhosas e foi gerando uma espécie de debate, seminário, discussão saudável em rede na internet um papo agradabilíssimo.


Todos eram de vários estados que compõe a mesma região nordestina do Brasil. Todos  tecendo nobres comentários e elogios a este prato típico do Nordeste. Eu morando no extremo Sul do Brasil conversando e observando aquela linda imagem e salivando igual um “cachorro louco” ( quase igual o cachorro da experiência  do fisiólogo russo Ivan Pavlov 1849-1846)  sem poder fazer nada. Durante esta grande discussão gerou-se uma grande rede de boas amizades entres pessoas amáveis, cada um procurando ajudar-me e o interessante é que houve até trocas de  várias receitas cada uma mais sofisticada que a outra. Então prometi para os meus amigos que assim que terminasse nosso fórum online mandaria fazer esta especialidade gastronômica nordestina tudo de acordo com as várias receitas postadas naquela bela e inesquecível tarde de conversas numas dessas populares redes sociais.

 Todos de vários estados que compõe mesma região nordestina do Brasil. Todos  tecendo nobres comentários e elogios a este prato típico do Nordeste.
Região Nordeste do Brasil


A pessoa que recebeu a incumbência desta ação complexa aplicou seu total profissionalismo, seguindo o rigor das instruções de uma receita especifica. Quando me chamaram para saborear a tapioca recheada de coco, houve longo e profundo silencio para mostrar a obra de arte culinária e percebi no semblante de todos que algo deu errado. O resultado do grande trabalho parecia mais uma panqueca do que uma tapioca. Frustração total, contudo, acalmou o sistema nervoso devorando a tapioca com aparência de panqueca. Porém, automaticamente parou aquele transtorno de fundo emocional a salivação e fui dormir sonhando comendo todos os tipos de tapioca a noite toda. Mesmo que não tenha acertado fazer a tapioca o mais sublime desta história foi à construção das amizades que são superiores a qualquer iguaria.


Como em todos os países a culinária serve como ícone de identificação de determinada nação. No Brasil não é diferente cada região tem sua culinária típica que serve como espécie de ícone que identifica os pratos típicos de cada região do Brasil.
Maceió-AL

A  descoberta desta fantástica imagem que relembrou muito um período da minha existência e, sobretudo construí novas amizades para serem duradoras. Esta é a função da comunicação hoje em sua instantaneidade e tempo real. Num click se descobre pessoas, imagens, vídeos interessantes, fotos antigas e engraçadas que relembra períodos bonitos da vida. Além do mais descobre novas pessoas e faz belas amizades e até se escreve pequenas e grandiosas histórias.


Portanto, se por acaso algum dia estes meus amigos lerem esta matéria poderão se lembrar do dia em que uma tapioca ganhou fama.  Enquanto permaneço no outro extremo do Brasil. Vou mandar testar outras vezes estas receitas; pode ser que um dia se acerte uma entre tantas que meus amigos amantes da tapioca mandaram. Enquanto, a batalha na cozinha permanecer por aqui até conseguir o ponto de acerto das receitas. Que sabe um destes amigos pode me mandar umas tapiocas já prontinhas e quentinhas afinal tudo hoje é instantâneo.