Pular para o conteúdo principal

O Natal de 2021, será o da fome no Brasil.

Não tem como fugir da realidade na qual se encontra o país.

A imagem de fundo vermelho e caracteres em azul está inscrito: O natal de 2021, será marcado, pela fome no Brasil.
O natal de 2021, será marcado, pela fome no Brasil.


No Natal de 2021 só resta festejar o nascimento do Deus Menino, Jesus o Nosso Salvador e agradecer a vida e lembrar das pessoas que passam fome e ser solidários a quem as conhecemos, mas na prática é alimentá-los.

Além disso, lembrar de não esquecer da maioria das famílias, que perderam as mortes dos seus entes queridos para a pandemia, essa saudade será sem fim. Junto a isso agradecer a Deus pela vida, por mais um ano vencido sobre todos os obstáculos e pestilências como a COVID-19 e outras. 

Além de todos os desdobramentos que estão longe do fim, entrará por muitos anos e ao longo de 2022. Outro sentimento a ser lembrado neste fim de ano, durante a ceia natalina, da virada do ano e de todas as refeições, daqui a para frente; será a fome no Brasil.

Será que há espaço para fazer a ceia natalina em meio a tantos famintos no país?

 

É uma situação que dependerá da sensibilidade e da percepção de cada ser humano em relação ao sofrimento de outrem em meio a pandemia, incompetência do governo e a fome da população. Seria uma grande hipocrisia celebrar a noite do Natal com uma mesa farta gigante e esquecer que está tudo bem, todos participam desta mesma qualidade de vida; que não é!

Atualmente o país atravessa uma espécie de deserto, no qual se encontra a fome que assola a nação. Evidentemente é um problema social e quem tem a obrigação de resolver essa situação emblemática, é o governo, mas infelizmente o Brasil não tem Presidente sério, que pense nos famintos. Notadamente ele está mais preocupado com seu próprio umbigo e não com os problemas da nação é um tremendo egoísta e insensível ao sofrimento social.

 

Contudo, as pessoas que se sensibilizam com a fome de outrem, não desse bem tantas guloseimas para o estômago, ao saber que milhões não tem o que comer nesta noite de festa cristã. No entanto, outros, são tão insensíveis que evitam ouvir falar da realidade brasileira e se deleitam, com as melhores iguarias natalinas e durante os demais dias do ano de maneira egoísta.

Agora, ao pensar do ponto de vista solidário, não existe mesmo clima para se preparar uma ceia natalina, em meio a mais de 19 milhões de irmãos brasileiros a passar fome diariamente. É fato, uma realidade cruel, a qual não se tinha mais comentários até o ano de 2016. Foi naquele fatídico ano, no qual a extrema-direita, golpeou o governo da Presidenta Dilma Rousseff e de lá para cá, a população somente tem vivido em pleno sofrimento, desalento, luto, desemprego e muita fome.

 

Quem puder fazer alguma coisa para ajudar as pessoas que passam fome faça, mas sem pensar em retorno, sem troca de glórias e muito menos com segundas intenções, mas doe com desprendimento e de coração aberto. Certamente poucas famílias brasileiras não terão, nem o que comer, nem na noite de Natal e consecutivamente nas demais noites do ano. Quem puder, faça a sua ceia natalina, mas pense nos mais de 19 milhões de brasileiros famintos. Muitos destes gostariam de matar sua fome nestas e em todas as noites do ano.

 

É muito difícil falar em farta ceia natalina num país de famintos.

 

Portanto, como cristãos não podemos fechar o nosso coração e olhos para esta dura realidade na qual se observa nos semáforos das ruas, das muitas cidades e todas as capitais do país, lá estão milhares de pessoas, pedindo comida. Muitos batem às nossas portas para pedir alguma coisa para comer e levar para os seus filhos. Geralmente ninguém poderá suprir a todos porque é uma calamidade social. Falta pouco para a sociedade entrar em convulsão porque milhares de brasileiros já se encontram em estado de insolvência. 

O número de pessoas moradoras das ruas deste país como suas casas porque não podem mais pagar o seu aluguel é vergonhoso. São muitas pessoas desempregadas no Brasil, já passaram dos 14 milhões e passam o dia procurando trabalho e voltam para suas casas sem esperança. São números vergonhosos que descrevem a cruel realidade do país e não tem como esconder, tudo fruto da incompetência do atual governo do Brasil mais um empurrão da pandemia. (me recuso a falar esse nome, porque é uma maldição).

Não obstante, não sejamos duros de coração, mas sejamos solidários para com quem passa fome hoje. Todos sabem quem é o responsável por tudo isso, não é totalmente a pandemia da COVID-19 como ele e sua equipe vendem essa narrativa falsa. Contudo, ele é totalmente incompetente para administrar um país da envergadura do Brasil. É tarefa para estadistapolítico que tem a sensibilidade para com os mais pobres e sobretudo, muita diplomacia para conversar com todas as nações. Pense bem! Nem antes da pandemia e, nem depois, o incompetente fez absolutamente nada para resolver os problemas econômicos do país, que já precediam o atual caos no qual se encontra o Brasil. País em situação de miserabilidade nunca vista na história recente do Brasil.

 

Neste Natal é para celebrar o nascimento de Jesus, mas lembrar da fome no Brasil.

 

Será sim! Um Natal movido a muita tristeza para milhões de pessoas famintas e desempregadas. Nunca se poderá esquecer dos mais de 616 mil brasileiros que já perderam as suas vidas, para a pandemia da COVID-19. Eles se foram, mas a saudade nunca mais passará dos amigos, parentes e os entes queridos diretos que perderam as suas vidas. Muitos dos sobreviventes permanecem atualmente com sequelas de todos os tipos e nem todos dispõe de tratamentos eficazes devido à falta de recursos.

 

O Natal é um momento de confraternização e celebração entre as famílias.

 

Portanto, o Natal é sim, este momento importantíssimo para todas as famílias se reunirem e agora, mais que nunca; depois da grande tristeza que foi o de 2020 onde realmente, não deu para fazer as comemorações entre os parentes, a festa do Menino Jesus, o Redentor da humanidade.

Todavia, nestes encontros natalinos não deixe de lembrar das muitas famílias que não terão condições de celebrarem o Natal, juntos e muito menos terem o que comer. Certamente todos devem conhecer em seu bairro ou na sua rua, muitas famílias que estão em necessidade de carência ou a passar fome. Se porventura não existir, então procure as entidades públicas do seu município que cuidam das campanhas natalinas e faça a doação de alimentos para quem precisa.

Seria muito importante, que todas essas campanhas fossem para o ano todo, porque o espírito natalino, se transforme em solidariedade permanente para com as pessoas; que precisam urgente comer para se manter vivos.

Reafirmo o que já disse desde o início, mas vou repetir, o problema da fome no país; é questão social gravíssima. Contudo, se o governo é o responsável, não cria políticas públicas para gerar emprego e renda em razão de sua incompetência e egoísmo. 

Ninguém poderá se igualar a ele, vamos dar uma aula de solidariedade permanente e repartir o pouco que temos para com quem sofre com a pandemia da fome no Brasil. Só assim para se ter em paz consigo, um feliz Natal de verdade.😢🎄🎅


Fome no Brasil.

Comentários

  1. Muitas pessoas que se sensibilizam com a fome de outrem, não desse bem tantas guloseimas para o estômago, ao saber que milhões não tem o que comer nesta noite de festa cristã. No entanto, outros, são tão insensíveis que evitam ouvir falar da realidade brasileira e se deleitam, com as melhores iguarias natalinas e durante os demais dias do ano de maneira egoísta.

    ResponderExcluir
  2. É verdade! Infelizmente o egoísmo predomina na sociedade em qualquer época do ano. Se estou com minha mesa farta não tenho sensibilidade se o meu vizinho está a passar fome diariamente e nem o que sobra em situação saudável para a alimentação será oferecida. Será jogado diretamente no lixo. É fato um problema social, mas se todos ajudar o mínimo possível poderá matar a fome de muitas famílias neste país continental. Nós estamos sem governo que pensa na população pobre. É lamentável!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Por gentileza deixe seu comentário é muito importante para nosso trabalho.

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe, para expressar, as suas qualidades.

As mães possuem suas qualidades no abc da vida.   A imagem diz o  abc da mãe  As mães, quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhecem esta árdua luta das mães e são gratos a elas. Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.   Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dando à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e lamentar a sua real importância quando elas morrem. Os filhos deveriam observar e valorizar as qualidades da mãe.   Neste simples abc da mãe, todos os filhos deveriam sempre obser

Você já rotulou alguém de burro?

Essa atitude é preconceituosa, ela  ferirá o sentimento de outrem e ruim para o convívio social. A expressão Burro comprova o preconceito  entre as pessoas.  Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas têm uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes. Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.

Candeeiro ou lamparina antiga, mas muito usado no Brasil.

O candeeiro fez parte da vida do povo nos tempos remotos e na atualidade.   Sem luz se usa o candeeiro. Candeeiro é a lamparina, artefato antiquíssimo, composta por duas partes simples. A sua base é feita de lata comum. Pode-se observar que é um desenho simplório, num formato de uma pirâmide. No topo desta pirâmide usa-se pavio de fabricado de algodão. Ele é umedecido com querosene, que é colocado na parte de baixo, como podemos observar tem uma forma redonda, mas como base piramidal.