Pular para o conteúdo principal

O não de hoje faz educar para o amanhã.

UM NÃO NO MOMENTO CERTO É EDUCATIVO E VAI TRANSFORMAR A CRIANÇA DE HOJE EM UM ADULTO RESPONSÁVEL DE SEUS LIMITES.



o não no momento certo é educativo


Muitos pais tem uma extrema dificuldade para dizer um não aos seus filhos, pensando eles que vai magoar e deixar as crianças traumatizadas. Erram e sempre fazem as vontades mais absurdas que uma criança exige. Esta atitude não é educativa, pelo contrario deseduca e deixa a criança birrenta, chorona e egoísta; querendo todas as atenções o mundo somente esteja voltado a ela. As consequências são desastrosas para o resto da vida, tanto da criança quanto para seus progenitores. Se este comportamento permanecer assim sem nenhuma alteração visando uma reeducação.
É natural para os humanos em qualquer época da vida sentir quando recebem um não. Entretanto, quando crianças, se aprenderam receber uma negativa na hora certa, os futuros episódios de um não, geralmente causa menos dor ou até mesmo revolta e frustração. Agora se tivéssemos sempre recebido sim em tudo e em todas as horas, seria muito difícil aceitar uma rejeição ou um não durante as fases consecutivas da vida.
Grande quantidade de pais se arrependem amargamente por quer nunca deram um não aos seus filhos durante a infância. Esta maneira de criar e educar seus filhos não contribui em nada para a formação de uma pessoa de caráter, madura e responsável na fase adulta, por quer nunca souberam o peso uma recusa em qual quer situação na infância.  Jamais aprenderam a ter limites durante a vida, no que podiam fazer sem pensar nas consequências, falar palavrões sem ser corrigida ou receber todas as coisas sem saber o valor e o sacrifício que os fizeram para adquirir e logo perde o encanto e vai para o lixo.  Muitas crianças são mal-educadas por conta dos próprios pais, que nunca ousaram dizer um não verdadeiro em situações que exigem da parte dos progenitores esta responsabilidade: de dizer com firmeza e autoridade em uma única vez não e já mais voltar atrás do que foi imposto.
Uma criança criada sem regras e sem limites claros tende ser uma pessoa não bem quista entre os colegas da mesma faixa etária, entre os familiares, parentes distantes e principalmente entre os amigos dos seus pais. Elas fazem passar grandes vexames nos momentos importantes de convívio social. São nestas situações que uma criança sem limites em seu lar, que gostam de mostrar suas pirraças e chantagens no grande grupo. E os pais passam vergonha do que elas fazem para conseguir o que querem, ainda que seja impossível atender a vontade de uma criança sem limites, sem noção do que é um não em casa. Elas em sua mente pensam que pode querer fazer e dizer tudo, sem ser incomodadas. Em situações assim a culpa recai infelizmente não na criança, mas em seus pais que educaram pessimamente mal e sem limites à criança do que pode ou não fazer.

criança birrenta que levar o supermercado inteiro para casa 

Este comportamento ruim faz derivar problemas na escola, e o professor tem muitas dificuldades em trabalhar com criança que demonstram claramente não ter limite em casa.  Geralmente é o aluno problema na escola e prejudica uma sala completa com suas atitudes e revela o que é em casa. A criança sem limite cria uma extensão negativa na convivência social e facilmente é reconhecida pelas suas atitudes. Ela não aceita as regras apropriada e estabelecidas para a convivência do grande grupo onde participa.
Para mudar um comportamento negativo deste é imprescindível que os pais mudem urgente a forma de lidar em casa com seu filho (a) para que esta criança possa mudar de atitude em casa e em qualquer ambiente que frequentar.
Portanto, dizer um não a uma criança no momento e hora certa vai fazer dela um adulto educado, responsável, equilibrado e maduro. E que sabe enxergar seu limite até onde pode ir ou não e assumir compromissos responsavelmente, criando laços de boas amizades. O não de hoje faz educar para o amanhã. Não é necessário e nem pode sempre dizer não para tudo, o fundamental é transformar este não como forma clara de dar limites na hora adequada como fator educativo. E não deixar que as pessoas alheias possam notar que esta o aquela criança, vive sem limites no lar e prejudica as relações sociais de convivência por aonde chegar.