Pular para o conteúdo principal

A era bozonarista está marcada de muitas tragédias.

A liberação das armas incentivou a violência em todo o país.

 

A imagem de fundo azul e caracteres nas cores amarelas diz: A era bozonarista.
A imagem diz: A era bozonarista.


Muitas pessoas até podem pensar que é implicação de esquerda. No entanto, este governo do bozonaro é uma real maldição para o país.

Desde que este “cidadão do bem” assumiu o poder através das vias democráticas o Brasil sofreu grandes tragédias, sociais, ambientais e na área da saúde. Para relembrar o primeiro ato foi a sanção da lei da flexibilização e legalização de até quatro armas de fogo para cada brasileiro. Esta lei somente proporcionou o aumento da violência em todo o país. Violência de todos os tipos que se possa imaginar.

Evidentemente quem só pode comprar essas armas é a elite dominante, asquerosa e violenta desta nação. A classe pobre nem pensar em adquirir armas, atualmente o que se pode comprar é alimentação fiada no armazém da esquina e nos supermercados, mas parceladas em várias vezes no cartão de crédito. Para os criminosos essa lei é inofensiva porque com ou sem norma eles já adquiriram e adquirem grandes arsenais ilegalmente.

A era bozonarista está sinalada de tragédias sociais fome e miséria.



As tragédias sociais começaram com a reforma da Previdência que eliminou a aposentadoria dos brasileiros.

É importante lembrar que, desta forma , ninguém será aposentado neste país. Todos os trabalhadores estão condenados a permanecer nas ruas da amargura no fim da vida. Isto é, após terem trabalhado como escravos para essa elite dominante cruel e asquerosa do Brasil. O presidente bozonaro formatou a sociedade que tanto esta gente imunda sonhou ter. A volta da escravidão. Tudo começou com o golpe de 2016 onde os golpistas roubaram o poder da Presidenta Dilma Rousseff, o usurpador e golpista Michel Temer. Ele fez a reforma trabalhista e retirou todos os direitos dos trabalhadores, garantidos na Constituição.

 

Tudo sob a falácia da geração de milhões de novos empregos e aquela legislatura golpista passou todos os projetos de desmonte dos direitos dos trabalhadores de maneira facílima. Na era temista de dois anos de péssima administração, os trabalhadores perderam tudo, a corrupção foi liberada e milhões de desempregados surgiram.

 

A fome começou a surgir e se intensificou na maldição do governo bozonarista. Esta realidade vexatória de milhões de famílias passando fome e sem empregos o bozonaro tenta culpar a COVID-19, mas tudo isto é fruto de sua incompetência para administrar este país Continental. Repleto de contrastes culturais, sociais e grandes adversidades econômicas.

 

Visto que o Brasil é repleto de grandes problemas, mas estes desafios socioeconômicos não são para essa gente da extrema-direita, ignorante porque todos eles, não tem capacidades para resolver os diversos crises dos brasileiros. Eles somente pensam no bolso deles e no caso do bozonaro, na família dele e não dos brasileiros. Até o momento não se viu nenhuma política pública geradora de emprego e rendas, mas só se percebe no bem-estar da família bozonarista.

 

A destruição do meio ambiente com fogo estranho ou criminoso.

 

O meio ambiente já sofreu e está sofrendo drasticamente e sem precedentes na história. Meses depois em 2019 vieram os incêndios na floresta amazônica, foi uma tragédia ambiental de grandes proporções naquele ano.

As queimadas se repetem em 2020 de maneira estranha no Pantanal e nas mesmas proporções de 2019.

A fauna e a flora daquela Região do Brasil, considerada como o pulmão do mundo, é simplesmente lamentável. O fogo continua sem controle pelos bombeiros, eles apagam um foco e surgem mais e mais.

Esta destruição por queimadas, se estende a outros parques ambientais do Brasil como a Parque Estadual do Cantão no Estado do Tocantins, Parque Estadual da Serra do Tabuleiro no Estado de Santa Catarina e incêndio na Chapada dos Veadeiros no Estado de Goiás. Neste incêndio o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles autorizou um produto químico para retardar os incêndios, mas é extremamente prejudicial aos ecossistemas.

O perigoso foi o Fire Limit FL-02. Contudo, segundo os ambientalistas, este produto é devastador para o meio ambiente, em geral. A responsabilidade e o descaso neste bioma natural do Cerrado brasileiro são sem limites. A ONU e outros órgãos internacionais defensores do meio ambiente deveriam sim, mover sanções contra este desgoverno, a maldição do Brasil.

 

A maior tragédia ambiental ocorreu na barragem de Brumadinho.

 

Em 25 de janeiro de 2019, no início do governo bozonarista, ocorreu a maior tragédia ambiental da história do aço com o rompimento da Barragem da Vale em Brumadinho, no Estado de Minas Gerais. Esta tragédia ambiental causou a morte de 275 pessoas e ainda não localizaram os corpos de 11 trabalhadores e certamente nem conseguirão mais localizar. Contudo, esta tragédia fez do Brasil o campeão de tristezas, dores e sofrimentos. Até aquele trágico início do desgoverno bozonarista.

 

Exclusivamente o ciclo de tragédias estava apenas no início e logo em seguida veio o óleo nas praias lindas do Nordeste. Os estragos ambientais foram incalculáveis e certamente a natureza levará muitos anos para voltar à normalidade. Talvez não seja mais possível a recomposição, de muitas áreas na região o rastro da lama venenosa que atingiu quilômetros, além das margens do Rio feijão aconteceu destruição. Foi a fúria arrasadora dos rejeitos de minérios de ferros e outras substâncias químicas nocivas ao ecossistema a produtiva área de Minas Gerais.

 

O derramamento de óleo no Nordeste do Brasil foi em julho de 2019.

 

No Oceano Atlântico na costa brasileira, onde existem as praias paradisíacas do mundo, a população presenciou a maior tragédia sobre o litoral do nordeste. O derramamento de óleo foi aproximadamente a distância de 730 km do continente entre os dias 28 e 29 de julho de 2019.

A costa brasileira foi drasticamente poluída com mais de mil toneladas de óleo de algum navio até agora não identificado. Este vazamento atingiu, segundo os ambientalistas, mais de 2 mil quilômetros do litoral das regiões Nordeste e Sudeste do Brasil.

A população se uniu, às autoridades, e de maneira desesperada para ajudar a limpar as praias lindas, das regiões mais atingidas de forma criminosa e até hoje ninguém foi responsabilizado por essa tragédia ocorrida em alto mar, mas pertencentes às milhas e limites do país.

A maior tragédia humana no governo bozonarista, em curso a COVID-19.

 

Além de todas as tragédias citadas acima, chegou a maior e a mais letal das catástrofes humana, deste governo a pandemia do Novo, coronavírus (SARS-CoV-2) a COVID-19 que até agora matou 153.905 pessoas no Brasil. Foram muitos projetos, sonhos abortados por esse vírus que matou até agora 1.115.521 de seres humanos no mundo.

Esta tragédia poderia ser menor no Brasil se o desgoverno bozonarista não desprezasse o poder da letalidade da COVID-19. Portanto, ele incentivou as pessoas a não usar máscaras, desestimulou os brasileiros a não fazer a quarentena e o pior de tudo, foi muito desumano ao debochar das primeiras vítimas da pandemia. As ironias e os escárnios aumentavam no ritmo das mortes dos brasileiros.

Os governadores dos Estados foram quem assumiram a responsabilidade com a pandemia. Todos seguiram a recomendação da OMS e de todas as autoridades, da área da medicina, para o controle e frear o avanço do vírus entre a população.

 

As tragédias do governo bozonaro entrarão como péssimo legado para a História.

 

Portanto, estas e outras tragédias do governo bozonarista já deixaram marcas para sempre na sociedade brasileira.

Todavia este ciclo de tragédias ainda não terminou. Certamente só com o fim deste desgoverno das tragédias e das desgraças de grandes magnitudes que atingem a vida de todos os cidadãos brasileiros.

Se espera que esta fase da maldição bozonarista comece o início do seu fim, nestas eleições municipais de 2020 e se conclua em definitivo em 2022 com o pleito presidencial e geral.

Que até lá o país não seja surpreendido com alguma ação obscurantista que venha a ferir a democracia! Contudo, é desejo de toda a nação que o fim da era bozonarista se conclua para sempre em 2022 e respeite as regras do processo democrático no Brasil.

É o sonho dos brasileiros e de todas as nações do mundo, que o Brasil volte para um novo período histórico. Este novo capítulo, será escrito à luz da razão e da valorização da vida, da ciência, da educação e equidade social.

Os próximos governos de esquerda que assumir a administração com o fim do bozonarismo, reconstruirão esta nação a longo prazo porque a direita irá deixar este país em escombros sob todos os sentidos.

Comentários

  1. A era bozonarista é maldição do início ao fim! Não tenham dúvidas disso, é maldade pura.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Por gentileza deixe seu comentário é muito importante para nosso trabalho.

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe, para expressar, as suas qualidades.

As mães possuem suas qualidades no abc da vida.   A imagem diz o  abc da mãe  As mães, quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhecem esta árdua luta das mães e são gratos a elas. Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.   Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dando à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e lamentar a sua real importância quando elas morrem. Os filhos deveriam observar e valorizar as qualidades da mãe.   Neste simples abc da mãe, todos os filhos deveriam sempre obser

Você já rotulou alguém de burro?

Essa atitude é preconceituosa, ela  ferirá o sentimento de outrem e ruim para o convívio social. A expressão Burro comprova o preconceito  entre as pessoas.  Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas têm uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes. Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.

Candeeiro ou lamparina antiga, mas muito usado no Brasil.

O candeeiro fez parte da vida do povo nos tempos remotos e na atualidade. Sem luz se usa o candeeiro. Candeeiro é a lamparina , artefato antiquíssimo composta sobre duas partes simples. A sua base é feita de lata comum. Um desenho simplório num formato de uma pirâmide. No topo desta pirâmide usa-se pavio de fabricado de algodão. Ele é umedecido com querosene, que é colocado na parte de baixo, como podemos observar tem uma forma redonda, mas como base piramidal. Este utensílio domestica há muitos anos foram usados no país inteiro até chegar às primeiras transmissões de energia elétrica nas capitais e aos poucos foram se disseminado para o restante do país.