Pular para o conteúdo principal

Os humanos têm relutância para aceitar suas limitações diante do conhecimento.

As limitações humanas frente ao conhecimento.

As limitações humanas são visíveis no conhecimento. 


As limitações humanas existem é uma realidade presente em todos os âmbitos da natureza humana e em especial no aspecto do conhecimento. No entanto são extremamente difíceis de serem aceitas os entraves, principalmente entre aquelas pessoas que cultivam em sua essência a arrogância.

Como é extremamente complexa para os humanos arrogantes, admitirem suas limitações; a relutância é imensa no que tange ao aspecto do saber universal. Muitos se comportam em relação aos seus semelhantes como os senhores do conhecimento e veem os outros como ignorantes, incapazes de aprender ou dominar algum tipo de entendimento sobre algo especifico do conhecer genérico.

Você algum dia já se perguntou e de imediato obteve a resposta do quanto é limitado? Porém, muitos humanos mergulhados na arrogância se imaginam serem os donos do saber. Pensam e se consideram os donos do conhecimento mundial. Apenas por quer se especializaram em uma ou várias áreas da compreensão ecumênica.

Os arrogantes pensam que são os donos do saber. 


No entanto, enganam-se os arrogantes por que eles não podem conhecer tudo. Pode-se considerar sábio numa área da instrução, mas é leigo na infinidade da sabedoria absoluta. Todos somos aprendizes permanentes, por quer a sapiência é infinita. É simplesmente impossível ser sábio em tudo.   Aqui residem sim as limitações humanas e como é difícil as pessoas prepotentes aceitarem esses percalços. Tudo por quer eles querem, ser os sabe tudo e os outros os sabe nada.

É triste! Porém, essa realidade existe e é permanente entre os humanos. Basta alguém ter um pouquinho de sabedoria em determinado setor para iniciar uma relação diferenciada e até preconceituosa com a pessoa que procura alguma ajuda ou até mesmo uma mera informação de certas pessoas que tem uma graduação a mais de quem vai buscar apender. Muitos humanos são tão prepotentes que ignoram quem sabe menos.

Já presenciei situações deprimentes nas quais pessoas humildes ao irem   em consultórios de alguns profissionais liberais diversos, para buscarem informações; foram simplesmente ignorados e humilhados.  Estes tais elementos (profissionais) na sua soberba, parecem que massagearam seu ego como sendo os senhores sabem tudo. No momento os letrados com facilidade falaram de nariz empinado com seus clientes sem muito conhecimentos. mas de pura singeleza de espirito incomparável. As pessoas em sua plena humildade foram de certa forma humilhados.

Geralmente os que se autodenominam de sábios são meramente estrupidos, arrogantes, ignorantes, mas nem percebem essa realidade. Estão cegos pelo rancor da miséria centelha do saber. Isto não é ser sábio, é ser extremamente ignorantes. Estes tipos não admitem que meros humanos limitados e não sabem de nada. Não conhece nada além da ponta do seu nariz. São limitados em absoluto e sem chance de abertura para novos horizontes na vida.
Ainda não se deram conta de que todos os humanos são eternos aprendizes. Se aprende numa simples conversa com uma criança e seus belos exemplos de simplicidades. 

Aceitar as próprias limitações diante do saber é fundamental para o novos aperfeiçoamentos. 



As limitações humanas frente ao conhecimento é real.

Portanto, a questão das dificuldades para aceitar as limitações humanas perante o conhecimento é real para todos entes mortais. Imprescindível que todos procurem admitir que não sabe tudo e necessita aprender continuamente com os amigos, colegas da mesma área de atividade e conhecimento. Além, disso procurar aperfeiçoamentos do pouco que conhece para aplicar para o bem de todos. 

É fundamental respeitar a todos aqueles que não obtiveram saber em razão de muitas circunstâncias da vida. Entre tantas, a falta de oportunidade de estudar e frequentar uma faculdade ou universidade. Se sabe que a educação no Brasil nunca foi e nunca será prioridade, desde o período colonial aos dias atuais para a maioria da população.   Todavia é imperativo todos procurar de maneira amável e solidária ajudar a quem não sabe com a maior simplicidade possível. Ser sempre humilde, mas profissional com os desprovidos do conhecimento. Agir dessa forma enobrece a alma e promover a socialização do conhecimento e tão somente, assim em comunhão se encontrará caminhos para superar os limites diante do saber universal.📓

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe e suas qualidades.

As mães e suas qualidades no seu abc. As mães quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhece está árdua luta das mães e são gratos a elas.  Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.
Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dão à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e se lamentarem a sua real importância quando elas morrem.

Indiferença é este sentimento negativo presente nas relações humanas.

Este sentimento ruim, a indiferença está presente na vida e setores sociais. A indiferença é um dos sentimentos humanos extremamente impresumível inerte em sua índole humana. Todavia, quando é despertada provoca indignação à pessoa alvejada. Este sentimento negativo pode estar infiltrado em inúmeras circunstancias da vida. O mais preocupante é a insensibilidade neste mundo individualista; mesmo diante de muitas amizades virtuais vazias e geladas de sentimentos. Podem-se perceber nas relações familiares em gerais e entre amigos. 
No plano social, há muitas situações onde as pessoas reagem plenamente indiferentes, em relação aos semelhantes nas situações de fragilidade e incapacidade. São característicos dos homens reagirem indiferentemente frente aos problemas de outrem. No âmbito governamental, o sentimento de indiferença é visível e constante por parte das autoridades que se comportam em total indiferença frente aos problemas sociais do povo. Também este sentimento é muito presente ent…

A quinta sinfonia de Beethoven.

Beethoven e a quinta sinfonia.Beethoven compôs suas obras musicais eruditas na liberdade quebrando velhos paradigmas. O grande gênio da música clássica erudita Ludwig van Beethoven alemão nascido na cidade de Bonn em 1770 e faleceu em 1827 aos 56 em Viena. Um dos grandes compositores do estilo musical erudito, onde no conjunto de sua obra impera a liberdade, ele escrevia suas composições, suas obras quebrando velhos paradigmas da música clássica abrindo novos horizontes para a música erudita.