Pular para o conteúdo principal

Os mais de cinquenta anos de ditadura militar, são para repudiar e lamentar esta tragédia brasileira.

 Esta data de 01/04/1964, onde os mentores desta tragédia, os algozes e todos aqueles que figuram nos livros didáticos de história que relatam uma mentira para os alunos, deveriam ser banidos das salas de aulas e também da mente da nação. Os historiadores teriam a obrigação de reescrever a verdade deste golpe militar sangrento.
1964 nunca mais! Foi o ano da mais sangrenta ditadura no Brasil.
Os mais de cinquenta anos de ditadura vividos no Brasil é bom lembrar e lamentar por quer significa, alerta e para dizer, 1964 nunca mais! Esta data de 01/04/1964, onde os mentores desta tragédia, os algozes e todos aqueles que figuram nos livros didáticos de história que relatam uma mentira para os alunos, deveriam ser banidos das salas de aulas e também da mente da nação. Os historiadores teriam a obrigação de reescrever a verdade deste golpe militar sangrento.
É necessário o relato da verdade e não de algo falacioso para atender a ideologia dos golpistas de 1964. Por quer infelizmente é impossível apagar este marco da história, porém é fundamental que se reescrevam para as gerações a história real e não fatos ilusórios.

Esta data impactante e negativa iniciou o longo período de vinte e um anos sangrentos, de muita corrupção praticada sem pudor; durante a ditadura militar. Resta lembrar para que não mais possa se repetir.  Nesta época nefasta, quem ousasse falar uma vírgula contra a ditadura militar que sucedeu no Brasil e na América Latina em geral era punido severamente. Os algozes faziam praticas terroristas perseguiam, prendiam arbitrariamente, torturavam até a morte e na sequência do horror ocultavam os cadáveres para que os familiares nunca mais soubessem de notícias. Foi o maior genocídio sem precedentes que aconteceu nestas nações da América Latina; nos últimos tempos. A maioria de todos estes criminosos estão impunes.   O mais revoltante e triste é que ninguém naquela sinistra época poderia denunciar absolutamente nada, deste verdadeiro terror; apoiada pelas nações poderosas e até mesmo a grande imprensa local e corrupta que apoiava esta atrocidade.

Pensando bem é melhor e fundamental que todos os brasileiros devam relembrar esta data tenebrosa e convenha de alerta para que nunca mais, se reproduzir em nossa história uma ditadura como foi esta dos anos 60,70 até 1985.
Quando surgiu o movimento civil e democrático exigindo as eleições diretas já, entre os anos de 1983 e 1984, resultou na primeira eleição indireta em 1985 pondo fim a ditadura militar brasileira; este regime assassino. Uma época aterrorizante como esta, já mais poderá ser esquecida e deve ser sempre lembrada para gritar com todas as forças, que nunca mais se repita ditadura em nosso Brasil.

À democracia este sistema político onde os povos elegem seus representantes, ainda que repleto de mazelas, nunca será   comparável a um minuto de ditadura. Tem muita gente por aí falando asneira defendendo a ditadura. Estas pessoas são sabe o que é um regime ditatorial. Estas pessoas deveriam ler e pesquisar o que é uma ditadura militar, suas práticas criminosas, corruptas e fazer uma comparação com a democracia. Tenho certeza que estas pessoas mudarão de julgamento e defenderão a democracia e condenarão a ditadura.

Aqueles que defendem a ditadura somente podem fazer isto por quer realmente desconhece a história de 1964 a 1985 ou são pessoas comprometidas com esta assombradora parte da história e aos assassinatos, os desaparecimentos e muita corrupção que ocorreu neste período. E foi jogado para debaixo do tapete sangrento, deste período vergonhoso do Brasil. Nesta época não havia liberdade de expressão. Qualquer cidadão que comentasse ou fizesse uma crítica aos governos criminosos que administraram o país durante estes 21 anos; um período sinistro onde muitos inocentes eram presos, torturados até a morte e tinham seus cadáveres ocultados, para que os familiares jamais soubessem do paradeiro. Tudo por quer eram rotulados   de comunistas ou opositores a ditadura. Quando os algozes da ditadura, não os assassinavam trocavam seus nomes por codinomes ou obrigavam a ir para o exílio, para qualquer país do mundo.


Durante o período desta tirania o Brasil entrou no atraso e no obscurantismo e na total submissão ao FMI pelas dívidas contraídas para subsidiar os crimes da ditadura e criar uma fachada de desenvolvimento com uma inflação descontrolada. Mas se comemorava o milagre econômico brasileiro promovido através das obras faraônicas superfaturadas. Nesta época de repressão e mortes nos porões da ditadura forçavam o povo a comemorar o tricampeonato brasileiro em 1970 na copa do mundo do México. Uma espécie de pão e circo brasileiro. Qualquer iniciativa cultural era abortada pela censura militar e muitos artistas e atores foram pararem no exílio.

Portanto, nestes mais de cinquenta anos da infeliz ditadura militar brasileira, já mais podem comemorar absolutamente nada, seria pior contrassenso. Simplesmente é prudente lembrar e lamentar como alerta para que nunca mais, esta carnificina possa   se repita, nem no Brasil e nenhum um lugar do mundo. Todavia, que a democracia sempre prevaleça. O que podemos fazer é lamentar pelos desaparecidos heróis da história brasileira, vítimas destas atrocidades. 


Repudiar com todas as forças este lamentável episódio hediondo da história do Brasil. Exigir esclarecimentos através da comissão da verdade, onde estão muitos desaparecidos, exigir punições para os responsáveis destes crimes contra a humanidade, que ocorreram no Brasil e na América Latina. Com um extraordinário apoio internacional. E exaltar, proteger, sempre a democracia do nosso país.⏳

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe e suas qualidades.

As mães e suas qualidades no seu abc. As mães quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhece está árdua luta das mães e são gratos a elas.  Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.
Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dão à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e se lamentarem a sua real importância quando elas morrem.

Indiferença é este sentimento negativo presente nas relações humanas.

Este sentimento ruim, a indiferença está presente na vida e setores sociais. A indiferença é um dos sentimentos humanos extremamente impresumível inerte em sua índole humana. Todavia, quando é despertada provoca indignação à pessoa alvejada. Este sentimento negativo pode estar infiltrado em inúmeras circunstancias da vida. O mais preocupante é a insensibilidade neste mundo individualista; mesmo diante de muitas amizades virtuais vazias e geladas de sentimentos. Podem-se perceber nas relações familiares em gerais e entre amigos. 
No plano social, há muitas situações onde as pessoas reagem plenamente indiferentes, em relação aos semelhantes nas situações de fragilidade e incapacidade. São característicos dos homens reagirem indiferentemente frente aos problemas de outrem. No âmbito governamental, o sentimento de indiferença é visível e constante por parte das autoridades que se comportam em total indiferença frente aos problemas sociais do povo. Também este sentimento é muito presente ent…

A quinta sinfonia de Beethoven.

Beethoven e a quinta sinfonia.Beethoven compôs suas obras musicais eruditas na liberdade quebrando velhos paradigmas. O grande gênio da música clássica erudita Ludwig van Beethoven alemão nascido na cidade de Bonn em 1770 e faleceu em 1827 aos 56 em Viena. Um dos grandes compositores do estilo musical erudito, onde no conjunto de sua obra impera a liberdade, ele escrevia suas composições, suas obras quebrando velhos paradigmas da música clássica abrindo novos horizontes para a música erudita.