Pular para o conteúdo principal

O silêncio da noite.

http://www.analiseagora.com/
A imagem mostra na escuridão da noite uma luz  distante a vista 
O silêncio da noite!

Só nós dois, o céu estrelado.
Não havia luar.
Caminhávamos a beira da praia.
O vento soprava, os cabelos voavam.

Juntinhos nos abraçávamos. Completamente apaixonados.
Avistávamos de muito longe uma pequena luz a romper a escuridão da noite.

Escutávamos serenamente as ondas do mar, idêntica a mais linda canção de amor.
Silenciosamente sussurrávamos é lindo!

A noite parecia somente nossa.
Começamos a correr, até se cansar.
A areia da praia estava macia semelhante o mais belo cetim.
Era o nosso tapete mais luxuoso.
O mar preparou exclusivamente para que pudéssemos andar.

Ao se aproximar era uma linda cabana e um fogo de chão.
Para nos aquecer da brisa do mar.
Estávamos cansados, deitamos na areia macia, amamos apaixonadamente.

Adormecemos abraçados durante aquela noite especial.
Acordamos!

O sol estava nascendo.

Nossos olhos brilhando de felicidade.
Este momento singular de amor, nunca mais iremos nos esquecer.



O fogo de chão para aquecer a noite em analiseagora.




Comentários

  1. Que bello Cicero...Tanto el poema como la imagen...Gracias por compartir
    Abracitos con cariño...!!! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde minha querida amiga Maria Del Socorro Duarte! Muito obrigado pela visita especial ao blog analiseagora. Volte sempre.
      Esta simples poesia saiu da essência do meu ser e por isso mesmo tem muito de um momento real e maravilhoso vivido que ficou difícil de descrever. Todavia, expressei tudo de bom que estevava bem guardado com muito amor e carinho em meu âmago com palavras simples como a própria poesia é, mas de grandiosidade inexplicável para mim. Boa tarde e beijos em seu coração.

      Excluir

Postar um comentário

Por gentileza deixe seu comentário é muito importante.

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe e suas qualidades.

As mães e suas qualidades no seu abc. As mães quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhece está árdua luta das mães e são gratos a elas.  Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.
Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dão à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e se lamentarem a sua real importância quando elas morrem.

Indiferença é este sentimento negativo presente nas relações humanas.

Este sentimento ruim, a indiferença está presente na vida e setores sociais. A indiferença é um dos sentimentos humanos extremamente impresumível inerte em sua índole humana. Todavia, quando é despertada provoca indignação à pessoa alvejada. Este sentimento negativo pode estar infiltrado em inúmeras circunstancias da vida. O mais preocupante é a insensibilidade neste mundo individualista; mesmo diante de muitas amizades virtuais vazias e geladas de sentimentos. Podem-se perceber nas relações familiares em gerais e entre amigos. 
No plano social, há muitas situações onde as pessoas reagem plenamente indiferentes, em relação aos semelhantes nas situações de fragilidade e incapacidade. São característicos dos homens reagirem indiferentemente frente aos problemas de outrem. No âmbito governamental, o sentimento de indiferença é visível e constante por parte das autoridades que se comportam em total indiferença frente aos problemas sociais do povo. Também este sentimento é muito presente ent…

A quinta sinfonia de Beethoven.

Beethoven e a quinta sinfonia.Beethoven compôs suas obras musicais eruditas na liberdade quebrando velhos paradigmas. O grande gênio da música clássica erudita Ludwig van Beethoven alemão nascido na cidade de Bonn em 1770 e faleceu em 1827 aos 56 em Viena. Um dos grandes compositores do estilo musical erudito, onde no conjunto de sua obra impera a liberdade, ele escrevia suas composições, suas obras quebrando velhos paradigmas da música clássica abrindo novos horizontes para a música erudita.